Conheça as 6 melhores sementes para a sua saúde

As sementes possuem variadas formas, tamanhos, cores e sabores. As sementes possuem variadas formas, tamanhos, cores e sabores. Elas ajudam a compor vários pratos da culinária e também podem ser consumidas puras, sem nenhum acompanhamento. Por conterem o embrião de uma planta, as sementes possuem altíssima concentração de enzimas, nutrientes, proteínas, óleos e vitaminas, e servem como um excelente alimento, nos auxiliando até mesmo na prevenção e no tratamento de várias doenças.
Share on facebook
Share on twitter

As sementes possuem variadas formas, tamanhos, cores e sabores.

Elas ajudam a compor vários pratos da culinária e também podem ser consumidas puras, sem nenhum acompanhamento. Por conterem o embrião de uma planta, as sementes possuem altíssima concentração de enzimas, nutrientes, proteínas, óleos e vitaminas, e servem como um excelente alimento, nos auxiliando até mesmo na prevenção e no tratamento de várias doenças.

A melhor forma de se beneficiar das sementes é comendo-as cruas e não torradas, pois quando expostas a altas temperaturas eles perdem suas propriedades nutritivas e podem se tornar tóxicas. Para otimizar e ativar ainda mais todo o poder nutritivo das sementes, é indicado hidratá-las, para que elas germinem ou comecem a brotar, sendo que cada uma delas tem um tempo específico para germinação.

Para um estilo de vida saudável, inclua sementes em sua dieta continuamente e pelo menos 3 vezes na semana, pois os efeitos das sementes em sua saúde são graduais e a longo prazo.

Dentre as sementes que encontramos facilmente no mercado, 6 delas se destacam pelos seus poderes nutritivos e benéficos para a saúde. Inclua cada uma delas em uma dieta balanceada e descubra uma vida mais equilibrada e saudável!

Sementes de girassol

6-sementes-5

Primeiramente, as sementes de girassol são uma excelente fonte de vitamina E, que é um antioxidante solúvel em gordura que neutraliza os radicais livres e impede o estresse oxidativo, causador do envelhecimento precoce e de diversas outras doenças, incluindo câncer. Se quiser saber mais sobre o estresse oxidativo, clique aqui!

Outro grande trunfo das sementes de girassol é que elas são carregadas de fitoesteróis, compostos que apresentam uma estrutura química muito semelhante à do colesterol, e que, quando consumidas em quantidade suficiente, reduzem os níveis de colesterol LDL no sangue (altos níveis de LDL estão relacionados a problemas cardiovasculares), e aumentam a resposta imune. Segundo a cardiologista Maria Cristina Izar, professora da disciplina de Cardiologia da Universidade Federal de São Paulo, “esses compostos têm estrutura química semelhante ao colesterol e ambos precisam ser solubilizados da mesma forma para que sejam absorvidos. Assim, quando se ingere fitoesteróis, menos colesterol é dissolvido, diminuindo seus valores na circulação”.

Sementes de girassol também são uma boa fonte de magnésio, um importante mineral que auxilia na redução da tensão arterial, atuando na descontração muscular e dos vasos sanguíneos e diminuindo o risco de ataque cardíaco, acidente vascular cerebral, enxaquecas e asma. O magnésio também reduz a liberação de cortisol no organismo, o hormônio do estresse, e quando mantemos seus níveis sob controle combatemos a ansiedade.

Por conterem os ácidos oleico, linoleico, esteárico, palmítico e lecitina, as sementes de girassol beneficiam ainda o trabalho do fígado, ajudam a diminuir a tensão pré-menstrual, diminuem processos inflamatórios e auxiliam na formação dos tecidos conjuntivos. O óleo extraído a frio é uma excelente opção para obter os benefícios desta rica sementinha!

Sementes de abóbora

6sementes

As sementes de abóbora são uma ótima fonte de vitaminas do complexo B, como tiamina, riboflavina, niacina, ácido pantotênico, vitamina B6 e folatos, que auxiliam na conversão dos alimentos em energia e nos permitem ficar energizados durante o dia todo.

Riquíssimas em proteínas, as sementes de abóbora nos fornecem ainda 54% das nossas necessidades diárias em termos de proteína.

Estudos sugerem que as sementes de abóbora podem ajudar a prevenir certas formações de pedras nos rins e auxiliam no combate de parasitas e vermes do sistema digestivo. Outra boa notícia é que o poder antioxidante e dos fitoesteróis presentes nas sementes de abóbora inibem a inflamação ou o crescimento do tecido prostático (hiperplasia benigna da próstata), que está na origem de problemas de micção; foram obtidos excelentes resultados em doentes com alterações da próstata (homens) ou infecções urinárias (mulheres) tratados com óleo da semente de abóbora. Pesquisas científicas têm provado que o óleo contido nas sementes de abóbora possui efeitos positivos no tratamento de problemas da vesícula (congestão e cálculos) e próstata (hiperplasia).

Pesquisas também já identificaram que o componente químico L-triptofano, presente nas sementes de abóbora, ajuda no combate à depressão. É possível encontrar o óleo de semente de abóbora extraído a frio em suplementos nutricionais, é uma excelente forma de absorver todos os seus benefícios!

Sementes de quinoa

6-sementes-3

A quinoa é uma planta típica da América do Sul, especialmente dos Andes, tendo sido recentemente introduzida na Europa, América do Norte, Ásia e África. O valor nutritivo deste grão é superior ao da maioria dos cereais consumidos no Brasil. Comercialmente, encontramos a quinoa na forma de grãos (integrais ou polidos) e de farinha, e em ambas as formas ela pode ser inserida em diferentes pratos e produtos, como massas, biscoitos, sopas, pães, farinhas fortificadas, etc.

O alto valor nutricional e funcional das sementes de quinoa é por ela ser rica em aminoácidos essenciais, vitaminas, fibras, proteínas, cálcio, magnésio, zinco e carboidratos, sendo livre de gorduras saturadas e colesterol. A quinoa tem boa relação de cálcio e magnésio, sendo importante para absorção de cálcio nos ossos. Há pesquisadores que consideram a quinoa como o melhor e mais completo alimento de origem vegetal!

Dentre os 18 tipos de aminoácidos encontrados na quinoa, dois deles, a metionina e a lisina, favorecem o desenvolvimento da memória e dos reflexos. Já o triptofano, um outro aminoácido encontrado na quinoa, ajuda o cérebro a liberar serotonina, uma substância que gera bem-estar.

Por sua composição físico-química e alto valor nutricional, a quinoa destaca-se ainda como matéria prima importante na diversificação de produtos alimentícios para portadores de doença celíaca.

Sementes de chia

6-sementes-2

Cheias de vitaminas, proteínas e minerais, as sementes de chia nos fornecem um pequeno pacotinho de nutrientes junto com fibras solúveis, que ajudam no trânsito intestinal, e antioxidantes (ácido cafeico e clorogênico), que auxiliam na redução dos radicais livres prevenindo o envelhecimento celular e o estresse oxidativo.

A chia é considerada a fonte vegetal mais rica de ômega 3, junto com a linhaça. O ácido graxo alfa-linolênico (ALA) presente nesta semente promove a saúde cardiovascular e cerebral, ajuda no tratamento da artrite reumatoide e beneficia o fígado, além de diminuir o mau colesterol. Consumir sementes de chia auxilia na diminuição de dor nas articulações, ajuda no emagrecimento, combate a fadiga e previne doenças como o diabetes e as doenças cardiovasculares. Como são uma boa fonte de cálcio, as sementes de chia são uma excelente opção para quem possui problemas de osteopenia, osteoporose e obesidade.

Por não conter glúten, a chia é indicada para celíacos ou para quem quer evitar o glúten, e possui baixo teor de gordura, o que faz com que adeptos de dietas com baixas calorias busquem cada vez mais esse alimento. Outra vantagem é que a chia “enche” o estômago com fibras e excelentes nutrientes, dando uma sensação de saciedade que breca a vontade de continuar comendo.

Sementes de linhaça

16-sementes-1

A linhaça, junto com a chia, forma a dupla de vegetais mais rica em ômega 3 do tipo ácido alfa-linolênico (ALA), que é um ácido graxo essencial que atua como um poderoso anti-inflamatório. Pesquisas já comprovaram que a linhaça e seus nutrientes têm potencial para diminuir tumores em animais e podem ajudar a reduzir o risco de câncer nos seres humanos, minimizando também as chances de um ataque cardíaco e de acidente vascular cerebral.

Além do ácido alfa-linolênico, a semente de linhaça é rica em fibra alimentar e lignanas. Lignanas são fitoestrógenos, substâncias vegetais similares ao hormônio estrogênio que ajudam a equilibrar os níveis hormonais, amenizando os sintomas da TPM e da menopausa, além de prevenir o câncer de mama e de próstata.

Por conter bastante fibra, a semente de linhaça ajuda o intestino a funcionar bem e ajuda a diminuir os níveis de colesterol LDL no sangue, além de reduzir o apetite e ajudar na perda de peso. Todos esses fatores positivos provenientes da ingestão da linhaça contribuem para a desintoxicação do nosso corpo, nos deixando com uma pele mais viçosa e limpa.

A semente de linhaça pode ser considerada como um excelente alimento funcional. Para consumi-la, é necessário hidratar as sementes em água, pois se consumida inteira e sem hidratar, ela passará diretamente pelo seu sistema digestivo sem deixar seus benefícios. Quando hidratada, ela pode ser usada em sucos, smoothies e em substituição ao ovo nas receitas veganas. Uma outra forma de consumo e total aproveitamento de seus nutrientes é em cápsulas de óleo de linhaça extraído a frio!

Sementes de gergelim

6-melhores-sementes

As sementes de gergelim são as “oleaginosas mais antigas conhecidas pelo homem” e dizem ter sido encontradas em culturas de 4.000 anos atrás na antiga Babilônia e Assíria. Hoje elas são usadas em todo o mundo, especialmente na culinária asiática e mediterrânea.

A semente de gergelim é carregada com as gorduras consideradas boas, os ácidos mono e poli-insaturados, que auxiliam na diminuição das taxas do mau colesterol, o LDL, o qual está ligado a doenças cardíacas e vasculares.

O gergelim é rico em vitamina E, um poderoso antioxidante, e possui também vitamina B1, magnésio, cobre, fósforo, cálcio, manganês, ferro e fibras. Porém, o destaque nutricional do gergelim está em dois componentes exclusivos – a sesamina e sesamolina, que fazem parte de um grupo de fibras benéficas especiais, chamadas lignanas, que são auxiliares na redução das taxas do mau colesterol (LDL), reduzem os índices de hipertensão arterial e favorecem o fornecimento de vitamina E.

Para melhor absorção dos nutrientes do gergelim no seu organismo, triture as sementes antes de consumi-las, certo? Ou dê preferência ao óleo de gergelim, que quando extraído a frio, tem as suas propriedades funcionais preservadas!

Os alimentos funcionais, como as sementes, são de grande importância para o aumento da nossa longevidade e qualidade de vida.

Adote práticas saudáveis e consuma alimentos funcionais para ter um dia a dia com muito mais vitalidade!

Gostou das nossas dicas de sementes nutritivas e funcionais? Então compartilhe este post e plante sementinhas de saúde por onde passar! 🙂

4 comentários em “Conheça as 6 melhores sementes para a sua saúde”

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Gergelim: poderoso aliado da saúde do coração e redução do colesterol

Altamente valorizadas nas culturas oriental, mediterrânea e africana, as sementes de gergelim têm sido usadas há milhares de anos para dar sabor aos alimentos.

Mas você sabia que elas também trazem muitos benefícios à saúde? Elas podem melhorar a saúde do coração, reduzir o colesterol, equilibrar os hormônios e até ajudar na prevenção do câncer?

Solidariedade

Solidariedade em tempos de pandemia

Desde o início da pandemia, que dura muito mais do que imaginávamos ser possível, fomos colocados a muitas provas. Nossa resiliência e outros valores essenciais

Dia mundial do combate ao Câncer

O câncer é tão sério que temos duas datas, uma nacional e uma mundial, para chamar a atenção para esta doença. A nacional (criada pelo Ministério da Saúde) aconteceu no dia 04 de fevereiro e a mundial será no dia 08 de abril, por iniciativa da OMS (Organização Mundial da Saúde).

Nestas datas, entidades médicas ampliam as campanhas de diagnóstico e alertam a população sobre o diagnóstico precoce da doença.