Acidez x Alcalinidade – você sabe como equilibrar a sua alimentação?

Você acha que o limão irá tornar o seu corpo mais ácido? Está enganado! Surpreenda-se com os alimentos que podem te ajudar a ter uma dieta alcalina. Você se lembra de quando estudou sobre acidez e alcalinidade na escola? Então você deve saber que o fator que mede se um elemento ou composto é ácido ou básico (alcalino) é o pH. O pH vai de 0,0 (mais ácido) até 14,0 (mais alcalino), sendo que o pH 7,0 é neutro.
Share on facebook
Share on twitter

Você acha que o limão irá tornar o seu corpo mais ácido? Está enganado! Surpreenda-se com os alimentos que podem te ajudar a ter uma dieta alcalina.

Você se lembra de quando estudou sobre acidez e alcalinidade na escola? Então você deve saber que o fator que mede se um elemento ou composto é ácido ou básico (alcalino) é o pH. O pH vai de 0,0 (mais ácido) até 14,0 (mais alcalino), sendo que o pH 7,0 é neutro.

O nosso corpo é originalmente alcalino, sendo que o sangue saudável possui um pH de 7,3 aproximadamente. Estudos comprovam que um organismo com pH ácido é mais propenso a desenvolver diversas doenças, incluindo o câncer.

Um dos fatores mais importantes que alteram o pH do nosso organismo é o tipo de alimentação que fazemos, dependendo do alimento que ingerimos o nosso pH pode variar tanto para um estado ácido como para um estado alcalino. Se você está tentando ter um corpo mais alcalino, você precisará saber quais os alimentos que ajudam o seu corpo a ficar e permanecer neste estado ideal.

alimentacao-alcalina

Não é indicado se alimentar apenas com alimentos alcalinos a fim de obter os níveis de pH para ter um corpo alcalino, uma certa quantia de alimentos pode e deve ser ácida, mas você deve tentar escolher alimentos integrais naturais, como frutas, legumes e grãos naturais para não deixar a balança pender para o lado da acidez. Para este equilíbrio, o ideal é que 70% do prato, nas refeições, sejam de alimentos alcalinos e 30% de levemente ácidos. Além disso, é importante fazer a gestão do estresse e atentar para um estilo de vida mais saudável, pois não são apenas os alimentos que influenciam o pH do nosso corpo, fatores como estresse, envelhecimento e a poluição podem desencadear uma acidificação do organismo, colocando em alerta o equilíbrio do pH do sangue.

Quando estamos com o ph ácido, o nosso corpo poderá roubar o cálcio (um mineral alcalino) dos nossos ossos a fim de equilibrar o pH do sangue para os níveis normais. Sabendo disso, é fácil perceber o motivo dos riscos elevados de osteoporose em quem toma muito refrigerante. Aquele famoso refrigerante de cola, por exemplo, tem um pH entre o 2,0 e 3,0, imagine o esforço que o seu corpo fará para equilibrar todos esses níveis de acidez no seu sangue!

O resultado da ingestão somente de alimentos tipicamente ácidos (carne, laticínios, refrigerantes, álcool, etc.) é o desgaste das nossas reservas alcalinas. Quanto mais cálcio o nosso corpo utiliza para eliminar a acidez, mais risco temos de ter osteoporose e outras doenças.

A dieta alcalina é fundada em pesquisas feitas pelo Dr. Robert Young, a partir dos estudos dele, a nutricionista Vicki Edgson e a chef Natasha Corrett publicaram o livro “Honestly Healthy”, que fez um enorme sucesso entre as celebridades internacionais e impulsionaram essa dieta como a mais nova dieta da moda. Isso porque, ao buscarmos manter nosso pH nos níveis saudáveis, ou seja, alcalino, mais nosso metabolismo irá funcionar e mais toxinas e líquidos iremos eliminar, resultando no emagrecimento.

alimentacao-alcalina3

Em uma dieta para balancear o pH do seu sangue, a ideia é substituir alimentos formadores de ácido por alimentos alcalinos. Certos componentes de alimentos que podem causar acidez no corpo incluem proteína, fosfato e enxofre. Componentes alcalinos, por outro lado, incluem cálcio, potássio e magnésio. Alimentos ácidos incluem carne, aves, peixes, ovos, laticínios, álcool e a maioria dos grãos, enquanto os alimentos alcalinos incluem certas frutas, nozes, legumes e vegetais. Existem também alimentos que são considerados neutros, incluindo gorduras naturais, amidos e açúcares naturais.

Se você sente que tem uma dieta desequilibrada e come muitos alimentos formadores de ácidos, como carne, laticínios, alimentos processados e álcool, e poucos alimentos alcalinos, como frutas, legumes e verduras, então dê uma olhada nesta lista e veja como você pode aumentar sua ingestão alcalina:

Amêndoas e Leite de Amêndoa

Essas nozes saborosas estão na lista de alimentos mais saudáveis para se comer, e elas também são um alimento alcalino. Amêndoas têm sido associadas ao aumento do ganho muscular, diminuindo os níveis de colesterol e ajudando na perda de gordura. Você não tem que comer um monte de amêndoas a fim de desfrutar de seus benefícios, elas são um lanche funcional que você pode consumir em pequenas porções e em qualquer lugar, tornando-as uma ótima opção para ingerir entre as refeições.

Estatísticas (por 100g):

Cálcio – 27%
Ferro – 25%
Proteína – 44%

Brotos

Os brotos possuem capacidade de alcalinização, bem como os nutrientes, enzimas e proteínas. São deliciosos e crocantes, e podem ser encontrados facilmente em supermercados.

Principais estatísticas (por xícara):

Vitamina C – 10%
Cálcio – 1%
Ferro – 3%

Sementes de abóbora e abóbora

A abóbora é um vegetal que você pode consumir o ano todo e obter todos os seus benefícios para a saúde, incluindo a sua alcalinidade. A melhor parte é que as sementes também podem ser usadas como um lanche, porque elas também são alcalinas e saborosas. Se ainda não estiver convencido, atente-se para a quantidade impressionante de vitamina A que a abóbora contém.

Principais estatísticas (por xícara, abóbora):

Vitamina A – 171%
Vitamina C – 17%
Ferro – 2%

Quinoa

A quinoa é uma semente sem glúten que está ficando cada vez mais famosa, conhecida como um dos alimentos mais saudáveis e que você pode não estar comendo. A razão é que ela é versátil e fácil de usar, e tem mais vitaminas e minerais do que muitos outros grãos. Não é excessivamente alcalina, mas é o suficiente para que você não dê um passo para trás em direção à acidez, mas sim vá em direção a alcalinidade.

Principais estatísticas (por xícara):

Ferro – 87%
Cálcio – 10%
Proteína – 22 g

Óleo de abacate e abacate

Não é nenhuma surpresa que o abacate esteja em nossa lista de alimentos alcalinos. Abacates são ricos em potássio, vitaminas, fósforo, cálcio e ferro, e também em gordura saudável, os ômegas,  além de ajudá-lo a ter um corpo mais alcalino.

Estatísticas (por 100g):

Vitamina C – 17%
Vitamina A – 3%
Fibra – 27%

Tomate

Tomates, além de ajudarem a nos manter alcalinos, têm abundância de licopeno, que é um agente antioxidante. Mesmo que você pense que o tomate é ácido, quando ele entra no nosso organismo desencadeia o aumento do pH, tornando o corpo mais alcalino.

Principais estatísticas (por tomate):

Vitamina C – 26%
Cálcio – 1%
Ferro – 2%

Tomilho

Tomilho é uma especiaria maravilhosa para usar em sua cozinha, porque é de formação alcalina e tem a sua própria lista de benefícios adicionais para a saúde devido à abundância de nutrientes e antioxidantes. Em algumas culturas este é o tempero principal usado em muitos pratos diferentes. Um dos benefícios do tomilho é melhorar o sistema respiratório.

Principais estatísticas (por colher de chá):

Vitamina C – 2%
Vitamina A – 1%
Ferro – 1%

Batata-Doce

Muitas pessoas acreditam erroneamente que os alimentos ricos em amido são formadores de ácido, mas independente do estado do alimento in natura, o mais importante é saber como ele é “quebrado“ depois de ser ingerido e como o pH do corpo se comporta depois da ingestão. Então, no caso da batata-doce, podemos dizer que é um alimento alcalinizante. Você também pode obter os outros benefícios da batata-doce, além de seu delicioso sabor, ela possui uma boa quantidade de fibra e uma dose saudável de vitamina A, que é um poderoso antioxidante.

Estatísticas (por 100g):

Vitamina A – 369%
Vitamina C – 5%
Cálcio – 4%
Ferro – 4%

Abobrinha

Este é um vegetal que está prontamente disponível na maioria das lojas de supermercados e pode ajudar seu corpo a ficar alcalino. Abobrinhas também podem ajudar a diminuir os níveis de colesterol ruim e ajudar na prevenção do câncer de próstata.

Principais estatísticas (por xícara):

Vitamina C – 35%
Vitamina A – 5%
Ferro – 2%

Rúcula

Altamente detox, a rúcula é um alimento alcalino e ultra-saudável! Além de ter uma alta quantidade de vitamina A, tem uma quantidade impressionante de cálcio. Nós geralmente associamos produtos lácteos com cálcio, mas esta é uma ótima fonte alternativa e livre de acidez para seu corpo.

Estatísticas (por 100g):

Cálcio – 16%
Vitamina A – 47%
Ferro – 8%

Manjericão

Você pode não ter pensado que as ervas e especiarias que você usa em seu alimento têm um efeito sobre seus níveis de pH. Mas o manjericão ajuda a mantê-lo alcalino, e também tem abundância de outro valor nutritivo impressionante, como os flavonóides que ajudam o corpo nos processos de cura natural.

Estatísticas (por 100g):

Vitamina A – 175%
Vitamina K – 345%
Cálcio – 18%

Beterraba

Beterraba é um dos alimentos que agem para ajudar a aumentar os seus níveis de pH. A razão pela qual é importante incluir a beterraba em sua dieta se deve ao fato dela ser uma das únicas fontes do fito nutriente betalain, que pode ter propriedades anticâncer.

Estatísticas (por 100g):

Vitamina C – 8%
Vitamina K – 11%
Folato – 75%

Linhaça

Há uma abundância de benefícios na linhaça, tanto em forma de sementes quanto em forma de óleo, um deles é a sua capacidade para ajudar o corpo a ficar alcalino. As sementes trituradas formam uma farinha, tornando-a fácil de polvilhar em praticamente qualquer prato ou bebida.

Estatísticas (por 100g):

Ferro – 46%
Cálcio – 37%
Vitamina C – 2%

Sementes de gergelim

As sementes de gergelim são tão alcalinizantes quanto versáteis! Você poderá incluí-las em uma salada feita com vegetais alcalinos, em um smoothie verde, em pães, no arroz integral, etc. Além de ajudar a melhorar o pH do sangue, as sementes de gergelim possuem ferro e uma grande quantidade de proteína.

Principais estatísticas (por xícara):

Ferro – 65%
Cálcio – 20%
Proteína – 25 g

Sementes de girassol

Quando você comer sementes de girassol, certifique-se de que você não está comendo as que são assadas e tem um monte de sal adicionado. Dessa forma, você estará recebendo os benefícios deste alimento naturalmente alcalino, sem os aditivos que poderiam elevar os níveis de sódio. Elas podem ser uma fonte de gorduras saudáveis, e também fornecem proteína e ferro.

Principais estatísticas (por 30g, sem casca):

Vitamina C – 1%
Ferro – 11%
Proteína – 6 g

Limão

Um engano comum é achar que um alimento que tem sabor ácido terá um efeito formador de ácido no corpo. Isso não é necessariamente verdadeiro. Muitas vezes, um alimento ácido torna o nosso organismo alcalino após a digestão. Os limões, por exemplo, são “muito ácidos”, mas eles são alcalinizantes, porque após a digestão eles ajudam a remover os íons de hidrogênio, reduzindo a acidez do corpo.

Estatísticas (por 100g):
Vitamina C – 51%
Cálcio – 2%
Ferro – 2%

Agora você já tem uma relação de alimentos que ajudarão a manter seu corpo com um pH saudável, mas lembre-se, você não precisa se limitar a alimentos alcalinos apenas! Ela serve como uma base importante para o seu plano de dieta, quanto mais alimentos alcalinos você comer, mais alcalino seu corpo será. Porém, o equilíbrio é fundamental, outros alimentos contêm muitas vitaminas e nutrientes e não devem ser negligenciados. A dica é comer uma grande variedade de alimentos saudáveis, incluindo os listados aqui para a sua alcalinidade, certo?

E então, o que achou do post? Se gostou, compartilhe com seus amigos.

Compartilhar saúde é Vital!

 

1 comentário em “Acidez x Alcalinidade – você sabe como equilibrar a sua alimentação?”

  1. Excelnte artigo!
    Eu estava procurando algo sobre:
    Acidez x Alcalinidade, pois adquiri uma doença que afeta as palmas das mãos e dedos e as solas dos pés e tenho percebido que o sucesso em seu combate está associado ao consumo de alimentos e “estado de espírito”.
    Achei muito claro e importante o que pude descobrir lendo este artigo!
    Muito obrigado por compartilhar!

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Viajar faz bem à saúde!

Muito mais de que uma pausa no trabalho ou estudos, viajar proporciona inúmeros benefícios para o corpo e mente. Veja quais são eles!

10 tendências alimentares para 2018!

Você já deve ter visto algum desfile de moda com as tendências para 2018, certo? Mas já pensou se em vez de sapatos, bolsas e vestidos, fossem os alimentos os protagonistas?

É claro que eles não vão subir na passarela, mas a verdade é que eles estão seguindo um padrão cada vez mais saudável e sustentável. Isso é consequência da necessidade de cuidarmos do nosso corpo e do planeta, o que reflete diretamente nas nossas escolhas alimentares.

Veja quais tipos de alimentos estão entre as “tendências” para 2018: