Alimentação saudável e a relação com a saúde

Share on facebook
Share on twitter
Alimentação saudável

Provavelmente, você já ouviu inúmeras vezes que a alimentação influencia diretamente na qualidade de vida, tanto física quanto mentalmente. Se ainda tem dúvidas sobre esse assunto, podemos adiantar que é pura verdade e é sobre isso que falaremos hoje.

O que é ser mais saudável?

Para ter um estilo saudável, é preciso alinhar diversos pilares na maneira como levamos a vida, buscando, sempre, o equilíbrio entre eles. Ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos são alguns desses principais pilares que comentamos. Um não substitui o outro e é essencial ter isso em mente. Tudo vai se completando para nos proporcionar mais saúde e bem-estar. Ainda falando sobre a alimentação, grande parte de nós sabe que um dos “segredos” para que ela seja de qualidade está nas boas escolhas e na variedade dos alimentos. Mas, por quê?

Provavelmente, não responderemos todos os porquês envolvendo isso, porém, selecionamos algumas informações que temos certeza que irá contribuir muito na hora de você escolher como, por que e com o que vai se alimentar. (1)

Princípios básicos da alimentação saudável

Como falamos acima, a variedade é, de fato, essencial na vida de quem deseja se alimentar bem e com qualidade. Por isso, esteja sempre atento(a) se o seu “prato” possui diversas fontes de nutrientes que farão o organismo funcionar de maneira saudável. Ou seja: (1)

– frutas;

– verduras;

– legumes;

– cereais;

– fontes de proteínas, ferro e cálcio;

– carboidratos do bem;

– água, muita água e muito mais.

Pronto, fácil!  Já sabemos o que precisa ser feito.

A pergunta que fica é: estamos fazendo? Estamos provendo ao nosso corpo tudo aquilo que tem a capacidade de potencializar a nossa saúde? Provavelmente, nem tanto. Quer ver?

Atualmente, o Brasil vem enfrentando um aumento expressivo do sobrepeso e da obesidade em todas as faixas etárias e as doenças crônicas são a principal causa de morte entre os adultos. Pra vocês terem ideia, um em cada DOIS adultos está com excesso de peso e, entre as crianças, uma em cada três. (2)

A alimentação adequada e saudável é um direito humano básico que deve ser acessível do ponto de vista físico e financeiro, atendendo aos princípios da variedade, equilíbrio, moderação e prazer.  Por isso, é preciso valorizar a ampliação da acessibilidade, estimular e apoiar a inclusão das práticas de promoção da saúde nos diferentes territórios do país. (2)

Dúvidas de que é preciso cada vez mais incentivar a boa alimentação a todos? Não temos!

Agora, vamos explicar outros excelentes motivos para que isso seja prioridade na sua vida.

Alimentação Saudável

Alimentação é muito mais que ingerir nutrientes

Claramente, a qualidade dos alimentos que consumimos tem o poder de prevenir doenças. (3)

Além disso, a influência da dieta no nosso estado mental é enorme e quem está dizendo isso é a ciência. (3)

Para se ter uma ideia, já existe até uma nova área de conhecimento: a psiquiatria nutricional. Estudos e experimentos têm tentado desvendar como a alimentação é capaz de nos deixar felizes ou tristes e, para entender se a comida altera o nosso estado de humor, é preciso falar sobre o intestino. (3)

Intestino e cérebro 

Dieta, estilo de vida e outros fatores são o que formam o microbioma intestinal que pode influenciar na saúde, no apetite, no peso e, até, no humor. O Estudo Americano do Intestino aponta que pessoas que adotam dietas que incluem mais alimentos à base de plantas possuem um microbioma mais diversificado e mais saudável. De acordo com Katerina Johnson, pesquisadora do eixo microbioma-intestino-cérebro da Universidade de Oxford: “Pesquisas mostram que, se pegarmos bactérias intestinais de seres humanos com depressão e colonizarmos o intestino de camundongos, os animais terão mudanças fisiológicas e de comportamento característicos da depressão”. (4)

Micro-organismos do intestino são responsáveis por produzirem grande parte dos neurotransmissores encontrados no nosso cérebro. Entre eles, está a serotonina, elemento fundamental na regulação do humor. A partir dessa informação, já é possível compreender que as bactérias intestinais podem influenciar no comportamento,  podendo interferir na química cerebral, por exemplo. (4)

Açúcares, gorduras, ansiedade e depressão: entenda um pouco mais sobre essa relação 

Eles são capazes de oferecer muita energia ao nosso organismo, porém, quando consumidos em excesso, o açúcar e a gordura são responsáveis por desequilíbrios e riscos à saúde. (3)

Uma alimentação “ruim” pode danificar o cérebro através do estresse oxidativo, que nada mais é que a liberação de radicais livres de oxigênio no corpo. (3)

Dietas ricas em gorduras saturadas e açúcares podem alterar o estado de humor. Segundo Cristiano Mendes da Silva, do Laboratório de Neurociência e Nutrição da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o consumo das conhecidas “junk foods” está associado ao aumento da depressão e da ansiedade. (3)

De acordo com a epidemiologista Camille Lassale, pesquisadora da University College, do Reino Unido:  (3)

  • Hábitos alimentares podem realmente nos fazer adoecer, mexer no sistema imunológico e afetar a saúde mental;
  • Incluir alimentos anti-inflamatórios na dieta é mais saudável e pode ajudar a prevenir a depressão;
  • Pessoas que são adeptas da dieta mediterrânea, que possui mais fibras, azeite, verduras, frutas e legumes, além de evitar produtos processados, tiveram um risco 33% menor de desenvolver depressão se comparado àqueles que a dieta não se assemelhava à essa.

Ainda sobre a dieta e a depressão, há evidências neurobiológicas que apoiam a “hipótese neuroinflamatória” da depressão que relaciona comportamentos de ansiedade e depressão com dietas ricas em gordura. Cristiano Mendes da Silva explica que a inflamação pode reduzir os níveis de serotonina, que é o neurotransmissor da felicidade, aumentando o risco de depressão. (3)

Alimentação Saudável

Já que ficou claro o quanto o que nós comemos tem o poder de influenciar no nosso bem-estar e saúde física e mental, é um dever nosso e, até para a nossa felicidade, fazer boas escolhas, concorda?

Para finalizar, deixaremos algumas dicas que vão te ajudar a adotar hábitos que podem influenciar na sua qualidade de vida.

– Inclua pescados azuis que são ricos em ômega-3 na alimentação: eles podem diminuir o declínio cognitivo; (5)

– Consuma mais alimentos cítricos e verduras, pois muitos deles desempenham função antioxidante e participam da produção de neurotransmissores; (5)

– Cacau puro e canela merecem fazer parte do seu dia a dia, pois são ricos em polifenóis, ajudando na prevenção da perda cognitiva e protegendo os neurônios; (5)

– Diminua o consumo de sal, açúcar e gorduras trans; (5)

– Evite fumar e consumir bebidas alcoólicas;

– Pratique exercícios físicos regularmente;

– Procure profissionais para te orientarem a adotar uma alimentação adequada.

Nunca é tarde para mudar e essa é uma das melhores coisas da vida. Perceber que ser melhor para si e para o mundo é sempre uma possibilidade de praticar a sabedoria. Quem éramos ontem, passou. Quem seremos agora e amanhã, está em nossas mãos. Todas as nossas escolhas impactam diretamente na maneira como lidamos com a vida. Aproveite-a com plenitude!

Fontes: 
  1. LONGO, Sueli. Afinal, o que significa ter um estilo de vida saudável? Veja Saúde, 2019. Disponível em <https://saude.abril.com.br/blog/alimente-se-com-ciencia/afinal-o-que-significa-ter-um-estilo-de-vida-saudavel/>. Acesso em 22 fev. 2021.
  2. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Guia alimentar para a população brasileira. 2. ed., 1. reimpr. Brasília, 2014. 156 p. Disponível em <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_alimentar_populacao_brasileira_2ed.pdf>. Acesso em 22 fev. 2021.
  3. FRAGA, Olivia. Como uma dieta equilibrada pode alterar seu humor e evitar até a depressão. BBC News Brasil, 2019. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/geral-50593011>. Acesso em 22 fev. 2021.
  4. BROWN, Jessica. O poder que o seu intestino tem sobre sua saúde e até seu comportamento. BBC News Brasil, 2019. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-47296603>. Acesso em 22 fev. 2021.
  5. OS alimentos que podem ajudar o cérebro a funcionar melhor. BBC News Brasil, 2019. Disponível em <https://www.bbc.com/portuguese/geral-50248284>. Acesso em 22 fev. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Cozinha Vital – Massa da Horta

Rendimento: 4 a 5 porções Ingredientes: 1 pacote de espaguete (ou espaguete sem glúten) 5 colheres (sopa) de óleo de girassol com sálvia 3 colheres