Cálcio e fósforo: saiba porque seu corpo precisa desses minerais

Os macrominerais são: cálcio, fósforo, potássio, enxofre, sódio, cloro e magnésio. Já os microminerais ou "oligoelementos" são: ferro, iodo, zinco, selênio, manganês, cobre, cobalto, molibdênio, cromo, flúor, silício, vanádio, níquel e estanho. Entre esses minerais, o cálcio é o que existe em maior quantidade no organismo, seguido pelo fósforo. Grande parte de nosso peso corporal deve-se ao cálcio e 99% dele está nos nossos ossos e dentes, enquanto a parte restante é distribuída nos tecidos e sangue. Interessante, né?
Share on facebook
Share on twitter

Nutrientes são a chave para o nosso bem-estar. Entre eles, os minerais são substâncias fundamentais para o bom funcionamento de todas as reações químicas em nosso corpo!

Existem dois tipos de minerais, os “macrominerais” e os “microminerais”.

Os macrominerais são: cálcio, fósforo, potássio, enxofre, sódio, cloro e magnésio. Já os microminerais ou “oligoelementos” são: ferro, iodo, zinco, selênio, manganês, cobre, cobalto, molibdênio, cromo, flúor, silício, vanádio, níquel e estanho.

Entre esses minerais, o cálcio é o que existe em maior quantidade no organismo, seguido pelo fósforo.

Grande parte de nosso peso corporal deve-se ao cálcio e 99% dele está nos nossos ossos e dentes, enquanto a parte restante é distribuída nos tecidos e sangue. Interessante, né?

O cálcio nos ossos

calcio-e-fosforo-saiba-porque-seu-corpo-precisa-desses-minerais

O cálcio é responsável por ossos e dentes saudáveis e, sem esse mineral, nosso corpo ficaria extremamente frágil!

Ele também ajuda os músculos a desempenhar as suas funções e evita problemas cardíacos e irregularidades relacionadas à pressão arterial.

E mais: auxilia o sistema nervoso transmitindo mensagens entre os nervos através da condução de impulsos nervosos.

O cálcio também age como um sedativo natural e relaxa a mente.

Quando quebramos um osso, o suprimento de cálcio é imediatamente restaurado pelo cálcio ingerido através da dieta, mantendo assim um equilíbrio adequado.

A ingestão do cálcio através dos alimentos é controlada por um hormônio chamado paratormônio e vitamina D3. Eles regulam a absorção de cálcio pelo intestino delgado aumentando ou diminuindo a quantidade deste mineral de acordo com a necessidade do organismo.

Para ter ossos fortes, é preciso começar a ingestão de cálcio desde a infância. O suplemento de cálcio nas dietas deve aumentar com a idade da seguinte maneira:

De 1 a 3 anos – 700 miligramas

4 a 8 anos – 1000 miligramas

9 a 18 anos – 1.300 miligramas.

O que acontece quando o cálcio é insuficiente no organismo?

Quando o nosso corpo é deficiente em cálcio, ele não consegue se fixar nos ossos, tornando-os quebradiços ou levando a um quadro de osteoporose.

A deficiência de cálcio também aumenta as chances cãibras musculares, artrite, hipertensão, alterações de humor e outras disfunções comportamentais.

Como ingerir cálcio?

calcio-e-fosforo-saiba-porque-seu-corpo-precisa-desses-minerais-2

Você pode optar por bons suplementos ou adicionar em sua dieta produtos lácteos, folhas verdes, peixes como sardinha e salmão, frutas como mamão e laranja, sementes de gergelim, aveia, sementes de linho e castanha do Pará.  

E o fósforo?

calcio-e-fosforo-saiba-porque-seu-corpo-precisa-desses-minerais-3

Mesmo que o cálcio seja o elemento chave nos ossos, a formação deles só acontece associada ao fósforo.

O cálcio combina-se com o fósforo para formar um cristal chamado hidroxiapatita e fosfato de cálcio, que são os principais ingredientes dos ossos.

Além disso, eles formam um componente importante do DNA e do RNA que formam a estrutura genética.

E mais: o fósforo faz as ligações de fosfato de alta energia na molécula de ATP (adenosina trifosfato) e desencadeia a produção de energia em nosso corpo.

Outra função importante do fósforo: ele combina-se com o lipídio para formar o elemento estrutural das membranas celulares, sem o qual as células não teriam firmeza. E mais: esse mineral também ajuda a manter a neutralidade dos fluidos corporais.

Qual a dose diária e como ingerir?

calcio-e-fosforo-saiba-porque-seu-corpo-precisa-desses-minerais-5

Um adulto precisa de cerca de 700 mg de fósforo por dia, enquanto a necessidade de uma criança varia entre 275 mg-500 mg, dependendo da faixa etária.

A falta de fósforo em nosso corpo leva a uma série de complicações como sensação de fadiga, ossos frágeis e propensos à ruptura, cardiomiopatia (doença do músculo cardíaco) e deterioração das funções musculares.

Para obter fósforo é muito importante incorporar na dieta bons suplementos ou ingerir alimentos como amendoim, trigo, arroz, ervilhas, sementes de girassol, ovos e outros produtos lácteos e frango para consumir esse mineral.

Agora que você sabe mais sobre a importância do cálcio e fósforo, comece a ingerir bons suplementos com esses minerais ou incorpore os alimentos acima na sua dieta.

Gostou de conteúdo? Então repasse-o para seus amigos, afinal compartilhar saúde é Vital!

Referências:
thecaribbeancurrent.com
livestrong.com

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Óleo de peixe, benefícios além da medicina

De acordo com um estudo recente da Universidade de Harvard, a deficiência de ácidos graxos ômega 3 é oficialmente uma das 10 principais causas de morte nos Estados Unidos.
O óleo de peixe se mostrou eficiente para suprir essa carência de ômega 3!

Guia do bom (suplemento de) ômega 3

Com tanta oferta de ômega 3 no mercado é comum que você fique confuso sobre qual produto comprar. Nas prateleiras, lado a lado, as marcas competem entre si, muitas vezes prometendo milagres nas propagandas.

Mas cuidado! É a sua saúde que está em jogo. Por isso nós vamos te ajudar!

O mais importante é saber que somente os bons suplementos têm os nutrientes essenciais e na quantidade correta para que você aproveite todos os benefícios do ômega 3 para seu organismo.

Cozinha Vital – Massa da Horta

Rendimento: 4 a 5 porções Ingredientes: 1 pacote de espaguete (ou espaguete sem glúten) 5 colheres (sopa) de óleo de girassol com sálvia 3 colheres