Chlorella e Spirulina são a mesma coisa? Descubra agora

Share on facebook
Share on twitter
Chlorella e Spirulina

Devido à crescente adesão ao consumo de ingredientes naturais associado a um estilo de vida mais saudável e solidário ao meio ambiente, o interesse no poder nutritivo dos componentes Chlorella e Spirulina, frequentemente usadas como suplemento alimentar, tem aumentado cada vez mais. Sendo a primeira uma microalga, enquanto a outra é pertencente à categoria de cianobactéria (1), essas denominações revelam o primeiro ponto que as distinguem, já que muitos acreditam ser a mesma coisa. Neste texto, entenderemos um pouco mais sobre a diferença entre a Chlorella e a Spirulina, os benefícios e suas respectivas funções, além de como incluí-las na dieta do dia a dia. Vamos lá?

A importância da Chlorella e a Spirulina na alimentação

A Chlorella e a Spirulina, ambas de água doce (2), são ricas em proteínas, vitaminas, polissacarídeos, ácidos graxos e minerais primordiais para a saúde. Podem contribuir com o controle das taxas de colesterol e triglicérides, como também atuar no estímulo do sistema imunológico. (3) E tem mais: tanto a Chlorella, quanto a Spirulina destacam-se pela alta concentração da vitamina B12, um micronutriente excelente para o metabolismo energético e sistema nervoso (4), presente em carnes, leite, queijos e ovos. (1)     

Chlorella e o poder da detoxificação 

A Chlorella é uma microalga que pode ser cultivada até no espaço! (4) Por abranger um alto conteúdo proteico de fácil absorção, se torna ainda mais relevante para quem não come carne. (1) Sem dúvidas, a propriedade marcante da Chlorella é a capacidade de detoxificação e melhora da imunidade. (2) Estudos recentes apontam que essa microalga tem ação na eliminação de disruptores endócrinos como o Bisfenol A (BPA), além de contribuir na subtração de metais pesados como alumínio, chumbo e mercúrio. (2)

Contém uma substância conhecida como fator de crescimento (Growth Factor), que auxilia na reconstrução de um intestino inflamado, otimiza a síntese de colágeno e a cicatrização de tecidos. O aminoácido Tirosina, presente em sua composição, auxilia a regular o metabolismo; sem contar a Vitamina A, que é essencial para imunidade, e o Ferro, mineral que contribui diretamente na detoxificação. (2) 

Spirulina e o “dom” antioxidante

A Spirulina foi eleita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como o “alimento do milênio”, por conter mais de 50 nutrientes fundamentais ao organismo.(5) Popularmente conhecida como “Alga Azul”, ela é uma cianobactéria que vive em colônias com aparência semelhantes a algas. (6)

Quando falamos da composição da Spirulina, enxergamos seu tremendo potencial: conduz enorme quantidade de minerais, vitaminas, estimula a produção das chamadas “células T” (que detectam invasores no organismo) e é repleta de aminoácidos responsáveis pela renovação celular (5), além de ser composta por até 70% de proteína. (4)

Muitos relacionam o efeito da saciedade à Spirulina pois, logo após ingerida, ela absorve a água, aumentando o volume e ocupando maior espaço no estômago. (6) Portanto, pode dar uma forcinha no emagrecimento de pessoas que realizam dietas e exercícios físicos.

De fato, a fama dessa cianobactéria também se dá pela sua excelente capacidade antioxidante, estabelecida pela alta concentração de vitaminas e minerais junto ao pigmento azulado phycocianina. (2) Uma curiosidade é que a Spirulina só cresce em águas muito alcalinas, com pH elevado, entre 10 e 11. No Brasil, a condição adequada para reprodução é o Pantanal. (6) 

Imagem Ilustrativa

Afinal, chlorella e spirulina são a mesma coisa?

Você já descobriu lá no início do texto, mas vamos reforçar aqui: Chlorella e Spirulina NÃO são a mesma coisa. Visto que as diferenças já começam em suas respectivas categorias – microalga e cianobactéria -, em que as microalgas apresentam maior complexidade que as cianobactérias e realizam a fotossíntese de modo distinto.(4)

Suas funções principais são o que melhor as distinguem, embora as vantagens oferecidas sejam semelhantes. Enquanto a Chlorella detém uma excelente capacidade de detoxificação, a Spirulina brilha quando o assunto é antioxidante.

Se o objetivo for algum desses abaixo, a Chlorella é a mais indicada: (2)

  • melhora da imunidade;
  • detoxificação;
  • saúde da pele;
  • cicatrização.

Escolha a Spirulina caso: (2)

  • consuma poucos vegetais;
  • tenha crises de ansiedade e compulsão;
  • apresente quadros alérgicos recorrentes;
  • seja vegetariano ou vegano.

Talvez, uma das características mais comum entre elas seja o sabor não muito agradável (3), mas podemos experimentá-las de diversas formas, que você descobrirá a seguir. 

Imagem Ilustrativa

Dicas de como incluir na alimentação

A Chlorella e a Spirulina possuem camadas de celulose e fibras que as protegem em seu meio, mas que dificultam o uso de seus nutrientes por nosso corpo.  Por isso, as opções em comprimidos, farinhas ou cápsulas são as mais eficazes, uma vez que o processo de quebra dessas paredes celulares já foi realizado. (2)

Essas substâncias podem ser adicionadas em: sucos, vitaminas, purês, smoothies, muffins, guacamoles, saladas, panquecas, sorvete sem lactose, cheesecake, biscoitos, cupcakes,  entre outras preparações. (3,4) 

Excelentes, mas não milagrosas

Esses dois alimentos possuem benefícios em comum, mas não se tratam da mesma coisa. De qualquer maneira, é possível perceber que os incluir na alimentação pode ser algo extremamente positivo para a nossa saúde.

Apesar de não existirem evidências de reações adversas, as doses recomendadas podem variar de acordo com o hábito alimentar e necessidades nutricionais de cada indivíduo, além da presença, ou não, de doenças. (3,4)

Contar com a orientação de um profissional no momento de adicionar um novo ingrediente ou fazer alguma alteração na dieta é indispensável!

Gostou do tema e quer saber mais? Acesse este link para mais informações sobre a Chlorella e este para conhecer mais benefícios da Spirulina.

Fontes:
  1. NEPOMUCENO, Thiago. As algas spirulina e chlorella são mesmo benéficas? Veja Saúde, 2016. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/alimentacao/as-algas-spirulina-e-chlorella-sao-mesmo-beneficas/>. Acesso em 17 mai. 2021.
  2. RICIARDI, Priscila. Guia Spirulina x Chlorella – Qual usar, quando e como? Flavia Machioni – Health Coach & Culinarista Funcional, 2017. Disponível em: <https://www.lactosenao.com/colaboradores/guia-spirulina-x-chlorella-qual-usar-quando-e-como/>. Acesso em 17 mai. 2021.
  3. CHLORELLA e spirulina: conheça seus benefícios. Nutritotal, 2019. Disponível em: <https://nutritotal.com.br/publico-geral/material/chlorella-e-spirulina-conheca-seus-beneficios/>. Acesso em 17 mai. 2021.
  4. ALGAS de lagoa podem ser o ‘superalimento’ do futuro? BBC News Brasil, 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/internacional-51453624>. Acesso em 17 mai. 2021.
  5. CONHEÇA os benefícios da spirulina para seu organismo. IstoÉ. Disponível em: <https://istoe.com.br/conheca-os-beneficios-da-spirulina-para-seu-organismo/>. Acesso em 17 mai. 2021.
  6. SANTOS, Juliana. Spirulina promete trazer saciedade e emagrecer. Médicos duvidam. Veja, 2012. Disponível em <https://veja.abril.com.br/saude/spirulina-promete-trazer-saciedade-e-emagrecer-medicos-duvidam/>. Acesso em 17 mai. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Estresse oxidativo: o que é e como ele pode afetar a sua saúde

Todos já sentiram ou conhecem os efeitos do estresse no corpo humano, desde cansaço, desequilíbrio emocional, ansiedade, agitação, dores de cabeça, dentre outros. As células presentes em nosso corpo também podem passar por este problema, mas neste caso usamos o termo “estresse oxidativo”, que é quando o corpo possui excesso de radicais livres em comparação à sua capacidade de neutralizar ou desintoxicar seus efeitos nocivos através da ação dos antioxidantes.