As maravilhas do cacau e os benefícios do chocolate amargo para a saúde

Encontrar alguém que diga categoricamente “eu não gosto de chocolate” é quase encontrar uma agulha num palheiro, não é mesmo? Afinal, um ingrediente tão versátil, disponível em diversos formatos, versões e sabores tem o poder de agradar até os paladares mais exigentes.
Share on facebook
Share on twitter

Encontrar alguém que diga categoricamente “eu não gosto de chocolate” é quase encontrar uma agulha num palheiro, não é mesmo? Afinal, um ingrediente tão versátil, disponível em diversos formatos, versões e sabores tem o poder de agradar até os paladares mais exigentes. Saber que um produto assim, além de satisfazer no quesito gastronômico, pode oferecer diversos benefícios para a saúde e ser denominado um alimento funcional é motivo para deixar muita gente feliz!

E não é por menos, ele realmente é um ingrediente poderoso e oferece muita coisa boa. Porém, é importante entrar um pouco mais a fundo neste assunto para entender quando o chocolate deixa de ser o “vilão” e se transforma em mocinho. E é isso que vamos explicar para você neste texto!

De onde vem o chocolate?

Resposta óbvia essa, né? Nem tanto.

Como você deve ter respondido mentalmente, o chocolate vem do cacau, sim. Mas você sabe falar o que tem que acontecer para o cacau se transformar em chocolate? Se não sabe, não tem problema nenhum. Vamos te contar!

O cacau é um fruto muito popular produzido pelo cacaueiro natural das regiões tropical e equatorial (América Central e do Sul). Talvez você nunca tenha visto o cacau na sua versão “original”. O fruto tem aparência amarela ou avermelhada, se divide em casca, polpa e sementes e seu formato pode lembrar um melão. (1, 2, 3)

A semente que constitui, aproximadamente, 10% do cacau, em termos econômicos, é o principal produto deste fruto. Isso acontece porque é a partir dela que se originam o chocolate em pó, a manteiga de cacau e o liquor, principais produtos extraídos do cacau. (2, 3)

O chocolate é definido como o produto obtido a partir da mistura de derivados de cacau, massa de cacau, cacau em pó e/ou manteiga de cacau, com outros ingredientes, devendo conter, no mínimo, 25% de sólidos totais de cacau. As proporções entre seus componentes e a adição de outros produtos é o que diferencia os tipos de chocolates.  A produção do chocolate pelo método convencional é realizada através das seguintes etapas: mistura dos ingredientes, refino, conchagem, temperagem, moldagem, desmoldagem e embalagem. (2, 3)

Por que o chocolate pode ser considerado um alimento funcional?

Um alimento é considerado funcional quando, além de fornecer nutrição básica, também promove a saúde, sendo capaz de auxiliar na prevenção e tratamento de doenças. (2,3,5)

O chocolate é considerado nutritivo pois possui proteínas, cálcio, magnésio, ferro, zinco, gorduras, vitaminas E, B1, B2, B3, B6, B12 e C. Além disso, a manteiga de cacau é constituída por glicerídeos, que possuem ácidos graxos saturados, ácido esteárico, ácido palmítico e ácido oleico. Para que o chocolate seja benéfico para a saúde, é preciso observar fatores importantes como a quantidade ingerida, o teor de cacau (quanto mais, melhor), os outros componentes que constituem o chocolate e a quantidade de gordura e sacarose. (2,3,8)

Os polifenóis (flavonoides) e seus benefícios para a saúde

O cacau é um alimento rico em flavonoides, especialmente os da classe dos flavonóis (as catequinas e epicatequinas).

Os flavonoides são compostos polifenólicos vegetais que possuem diversos benefícios, como:

– ação antioxidante;

– anti-inflamatória;

– antiviral;

– antibacteriana;

– antialérgica;

– vasodilatadora.

Por isso, o cacau está associado à prevenção de diversas patologias como as cardiovasculares, o câncer, hiperglicemia, resistência à insulina e diabetes, além de apresentar benefícios para a saúde cerebral, melhorando a memória, a atenção e sintomas depressivos.(1,5,6,7,9)

as-maravilhas-do-cacau-e-os-beneficios-do-chocolate-amargo-para-a-saude

Por que chocolates com maior teor de cacau são mais saudáveis?

Como falamos acima, os flavonoides, que são um tipo poderoso de antioxidante, estão muito presentes no cacau. Logo, fica mais fácil compreender porque os tipos de chocolates que possuem mais teor de cacau potencializam os benefícios deste alimento. Chega a ser quase uma conta matemática: quanto mais cacau, mais ação antioxidante, ou seja, melhor para a nossa saúde. Veja:

Chocolate ao leite: Composto, geralmente, por açúcar, massa e manteiga de cacau, leite, leite em pó e leite condensado. Esse tipo de chocolate, que é um dos mais consumidos mundialmente, contém entre 20g a 39g de teor de massa da cacau e 70 mg de teor de antioxidantes em 100g de chocolate. (2)

Chocolate Meio Amargo:  Composto, geralmente, por massa e manteiga de cacau e pouco açúcar, esse tipo de chocolate contém, em média, de 40g a 55g de massa de cacau e 170 mg de teor de antioxidantes em 100g de chocolate. (2) 

Chocolate Amargo: Composto, geralmente, por massa e manteiga de cacau e pouco açúcar, esse tipo de chocolate contém, em média, de 56g a 85g de massa de cacau e de 250mg a 450mg de teor de antioxidantes em 100g de chocolate. (2)

Falando ainda sobre os chocolates amargos, devido os seus benefícios, o mercado deste produto vem crescendo e surgindo diversas “modalidades” deste tipo de chocolate, como os gourmet e premium, que, para serem classificados com essa nomenclatura, é exigida uma qualidade superior em todo o processo de fabricação deste o cultivo do cacau até o seu processamento. Além disso, este tipo de chocolate tem como posicionamento a defesa da sustentabilidade e do comércio justo. (3)

Produtos com grande concentração de açúcar e gorduras, como o chocolate ao leite, se tornam prejudiciais à saúde por impulsionar o ganho de peso, além de favorecer o aparecimento de comorbidades como diabetes mellittus, hipertensão, dislipidemias e outros tipos de doenças crônicas. Sendo assim, isso nos mostra ainda mais o quanto devemos optar por chocolates com maior teor de cacau. (4)

as-maravilhas-do-cacau-e-os-beneficios-do-chocolate-amargo-para-a-saude

Outros benefícios do chocolate amargo para a nossa saúde:

– Alguns estudos comprovaram que o chocolate amargo aumenta em até 4% o teor de colesterol HDL (o colesterol “bom”) no plasma sanguíneo e que os flavonoides do cacau podem inibir a oxidação do colesterol LDL (o colesterol “ruim”). (2)

– O chocolate possui capacidade de estimular a produção de serotonina, o hormônio do bom humor, o que pode auxiliar no combate da ansiedade e da depressão. (2)

– De acordo com resultados apresentados na conferência Biologia Experimental 2018, que aconteceu nos Estados Unidos, chocolates com altas concentrações de cacau impulsionam o cérebro e o sistema cardiovascular, podendo aumentar o fluxo sanguíneo e reduzir inflamações. Além disso, de acordo com o principal autor destes estudos, Lee Berk, o impacto mais positivo desses chocolates com grande concentração de cacau está na cognição, memória, humor e outros. (7)

– De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Loma Linda University Health, consumir chocolate 70% cacau com 30% de açúcar com cana orgânica, tem efeitos positivos nos níveis de estresse, inflamação, humor, memória e imunidade.(10)

Sendo assim, além de ser delicioso e poder fazer parte de inúmeras receitas no nosso dia a dia, o chocolate, quando bem escolhido e ingerido conforme orientação nutricional, mais que nos deixar feliz, oferece inúmeros benefícios para a nossa saúde física e mental! Uma ótima notícia, concorda?

 

FONTES:
  1. Chocolate: os benefícios do nosso amado cacau. VP Centro de Nutrição Funcional, 2018. Disponível em <https://www.vponline.com.br/portal/noticia/885/chocolate-os-beneficios-do-nosso-amado-cacau>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. ARRUDA, Camila Gazola de. Caracterização de chocolate amargo e meio amargo de diferentes marcas comerciais. Campo Mourão, 2014. Disponível em <http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/bitstream/1/4974/1/CM_COEAL_2014_1_02.pdf>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. NOGUEIRA, Bruna Lima. Processamento do cacau: avaliação nutricional do chocolate e de outros derivados do cacau. Lorena, 2015. Disponível em <http://sistemas.eel.usp.br/bibliotecas/monografias/2015/MBI15007.pdf>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. D’EL-REI, Jenifer; MEDEIROS, Fernanda. Chocolate e os benefícios cardiovasculares. Revista do Hospital Universitário Pedro Ernesto, UERJ, 2011. Disponível em <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistahupe/article/download/8864/6747>. Acesso em 27 jul. 2020.
  2. RIBEIRO, Lucinéia Silveira. Cacau: como esse alimento funcional auxilia na saúde. Disponível em <http://repositorio.unis.edu.br/bitstream/prefix/474/1/CACAU%20como%20esse%20alimento%20funcional%20auxilia%20na%20sa%C3%BAde.pdf>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. Chocolate amargo melhora desempenho cerebral, afirma estudo. Veja, 2018. Disponível em <https://veja.abril.com.br/saude/chocolate-amargo-melhora-desempenho-cerebral-afirma-estudo/>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. Chocolate amargo reduz o risco de depressão em 70%, diz estudo. Veja, 2019. Disponível em <https://veja.abril.com.br/saude/chocolate-amargo-reduz-o-risco-de-depressao-em-70-diz-estudo/>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. KNIBEL, Marcela Paranhos. A influência da ingestão de flavonoides do cacau sobre o comportamento da pressão arterial e da função endotelial em hipertensos primários estágio I. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em <https://nbcgib.uesc.br/cicacau/arquivos/producao_tecnico_cientifica/a-influencia-da-ingestao-de-flavonoides-do-cacau-….pdf>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. EFRAIM, Priscilla; ALVES, Adriana Barreto; JARDIM, Denise C. Pereira. Revisão: Polifenóis em cacau e derivados: teores, fatores de variação e efeitos na saúde. Brazilian Journal of Food Technology. Campinas, v. 14, n. 3, p. 181-201, jul./set. 2011. Disponível em <https://www.scielo.br/pdf/bjft/v14n3/03.pdf>. Acesso em 27 jul. 2020.
  1. Estudo aponta benefícios do chocolate amargo para memória e diminuição do estresse. O Estado de S. Paulo, 2018. Disponível em <https://emais.estadao.com.br/noticias/bem-estar,estudo-aponta-beneficios-do-chocolate-amargo-para-a-memoria-e-diminuicao-do-estresse,70002285423>. Acesso em 27 jul. 2020.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

A boa nutrição e os benefícios para a pele

Fonte: nutricaopraticaesaudavel.com.br Você sabia que manter uma alimentação equilibrada pode contribuir para uma pele saudável? Segundo a nutricionista Rafaela Sampaio, para termos uma pele firme é