Como diminuir os impactos do tempo seco na saúde?

Share on facebook
Share on twitter
tempo seco

O inverno vem chegando, as chuvas cessam e o tempo seco começa a predominar em grande parte do território brasileiro. Nesse contexto, o nosso corpo começa a reagir a vários incômodos, pois a redução da umidade do ar gera complicações para a saúde humana, como problemas nas vias respiratórias e na pele. (1,2)

Além disso, esse tipo de condição do ambiente pode causar irritações e insuficiência em órgãos vitais, como o coração e o pulmão. Sendo assim, é muito importante ficar atento a todo tipo de sinal e tomar medidas de precauções para diminuir os riscos. (1)

Neste texto, você vai compreender melhor os impactos do tempo seco na sua saúde e descobrir quais os cuidados que precisamos ter para prevenir o agravamento de diversos problemas que comprometem o equilíbrio e vitalidade do nosso organismo.

O que é umidade relativa do ar?

Primeiro, vamos relembrar o que é a umidade: sabemos que um objeto ou substância está úmida quando notamos uma quantidade de água presente nela, como um prato que acabou de ser lavado. No caso da umidade relativa do ar, estamos falando sobre a quantidade de vapor d’água contido na atmosfera em um determinado momento. (3)

Já notou que, no final do inverno, a umidade do ar cai muito e fica mais alta nos dias quentes de verão? Isso acontece por causa da evaporação que ocorre depois das pancadas de chuva. (3)

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os índices de umidade entre 50% e 80% são os ideais. Abaixo de 30%, os sinais de desconforto começam a surgir. Se atingir 12%, o sinal de alerta é ativado e, nesse ponto, a recomendação é suspender atividades em áreas livres, como a prática de exercícios físicos. (4)

Quando os valores ultrapassam os níveis ideais para o organismo humano, o ar fica praticamente saturado de vapor d’água, interferindo no sistema de controle da temperatura corporal exercido pela transpiração. Na situação oposta, diante do tempo muito seco e baixa umidade do ar, os efeitos da poluição se tornam mais graves, pois a dispersão de poluentes é comprometida. (1,4)

No próximo tópico, vamos falar sobre mais alguns problemas causados pelo tempo seco.

tempo seco

Os principais problemas que aparecem com o tempo seco

Um dos maiores malefícios da baixa umidade do ar é a desidratação das células, principalmente a da pele e das mucosas, que são muito sensíveis e passíveis de agressão. O ressecamento do trato respiratório, nariz, boca, laringe e pulmão, é bem comum e acaba provocando inflamações, como laringite, bronquite e dermatites atópicas. (2,4,5)

Rinite, dor de cabeça, sangramento nasal, garganta seca e irritada, sensação de areia nos olhos que ficam vermelhos e congestionados e o cansaço também são sinais que surgem em razão da baixa umidade do ar. (3)

Além disso, o tempo seco deixa os brônquios mais fechados, o que dificulta o fluxo de sangue para os pulmões, forçando o bombeamento do coração. Por conta disso, o sangue fica mais espesso, o que pode entupir os vasos, causar hipertensão e aumentar o risco de acidente vascular cerebral (AVC). (1)

Dentre as enfermidades que se manifestam durante essa condição climática desfavorável, as mais comuns são:

  • Rinite alérgica: com a baixa umidade, existem mais agentes alérgenos suspensos no ar (poeira, mofo, ácaros, etc.), o que irrita a mucosa nasal e causa a rinite alérgica; (1)
  • Dermatite: irritações na pele, como vermelhidão e coceira, podem ser mais intensas no tempo seco, isso porque as impurezas presentes no ar causam esse problema. Um outro ponto é que a desidratação do organismo reduz a eficiência da barreira de proteção da pele contra agentes externos, tornando-a suscetível a irritações; (1)
  • Irritações nos olhos: as impurezas que circulam com mais intensidade no tempo seco podem entrar em contato com a vista e causar irritações, como coceira e vermelhidão. Dores e aumento da secreção lacrimal também são sintomas comuns desse tipo de problema; (1)
  • Faringite: o muco das vias aéreas fica mais espesso e estimula a proliferação de microrganismos no corpo, como vírus e bactérias presentes no ar, em razão da baixa umidade. Nesse contexto, não só surge a faringite, como também pode provocar gripes e resfriados; (1)
  • Sinusite: como o tempo seco compromete a drenagem do muco, ele fica mais espesso pela falta de umidade. Então, os microrganismos se proliferam com facilidade e causam a sinusite, que é a inflamação nos seios da face. (1)

Apesar de controlarmos diversas situações ao nosso redor, o clima não é um deles. Então, cabe a nós tomar certas atitudes que nos ajudam a preservar a saúde e melhorar a qualidade de vida em períodos de tempo seco pela baixa umidade do ar. A seguir, listamos algumas dicas.

tempo seco

4 atitudes para diminuir os impactos do tempo seco na saúde

1 – Se hidratar

Ingerir líquidos é uma orientação básica para manter o corpo saudável em qualquer período do ano, mas, no inverno, que é quando ocorrem os dias em que a umidade do ar está em baixa, é imprescindível se manter hidratado para evitar o ressecamento do corpo e suas consequências. Então, beba água, chás, sucos ou água de coco e faça bom proveito de frutas cítricas e alimentos ricos em vitaminas e antioxidantes. (6)

2 – Manter a casa limpa e arejada

O tempo seco e a sombra excessiva podem favorecer a proliferação de ácaros e fungos em móveis, cortinas, carpetes e tapetes. Então, abra as janelas e deixe o sol entrar e permanecer por um tempo dentro dos cômodos. Uma outra dica é não usar vassouras que espalham pó por onde passam, nesse caso, prefira aspiradores ou panos úmidos. Ao ligar o ventilador de teto, escolha o sentido contrário, para que o ar seja puxado para cima, evitando a proliferação da poeira e contaminação do ar. (1)

3 – Cuidar do seu corpo

Algumas ações, como aplicar soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento são simples e eficazes. Assim como o uso de cosméticos com protetor solar para hidratar e proteger a pele também são bem-vindos. (1)

Um dos caminhos para preservar a sua saúde, também, é evitar aglomerações e permanência em locais fechados e com baixa circulação de ar. Um outro alerta é evitar praticar exercícios físicos entre 10h e 16, pois são as horas em que o sol está mais forte. (1,4)

4 – Recuperar a umidade do ar

Para isso, você pode contar com umidificadores de ar que estabilizam a umidade do ambiente para os padrões recomendados, facilitando a respiração. Esse aparelho deve ser utilizado com cautela para não deixar o ambiente úmido demais e não gastar muita energia.(4,6)

Caso não tenha esse dispositivo, você pode recorrer a uma alternativa caseira utilizando utensílios domésticos: é só ferver duas xícaras de água em uma panela e colocar no ambiente ainda quente e repetir a ação sempre que a água esfriar. Estender uma toalha bem molhada na porta do cômodo também é uma maneira de ajudar na recuperação da umidade do ar. (4,6)

Agora que você já sabe como reduzir os impactos do tempo seco na sua saúde, já comece a preparar o seu corpo para esse período que requer muita atenção e cuidados. Intensifique sua rotina diária saudável e procure sempre fortalecer a sua imunidade para viver dias repletos de felicidade e disposição. Isso é Vital!

Fontes:
  1. SAIBA como diminuir os impactos do tempo seco na saúde. Vida Saudável, 2021. Disponível em: <https://vidasaudavel.einstein.br/tempo-seco/>. Acesso em 11 mai. 2022.
  2. APRENDA a amenizar os impactos do tempo seco. Hospital Oswaldo Cruz. Disponível em: <https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/prevencao-e-saude/dicas-saude/aprenda-a-amenizar-os-impactos-do-tempo-seco/>. Acesso em 11 mai. 2022.
  3. BRUNA, Maria Helena Varella. Veja dicas para amenizar efeitos da baixa umidade do ar. Drauzio Varella. Disponível em: <https://drauziovarella.uol.com.br/otorrinolaringologia/veja-dicas-para-amenizar-efeitos-da-baixa-umidade-do-ar/>. Acesso em 11 mai. 2022.
  4. SCHIAVON, Fabiana. Baixa umidade irrita pele e traz crises respiratórias, saiba o que fazer. Veja Saúde, 2021. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/medicina/baixa-umidade-irrita-pele-e-provoca-crises-alergicas-saiba-o-que-fazer/>. Acesso em 11 mai. 2022.
  5. ORLANDO, Patricia. Doenças causadas pelo tempo seco: como prevenir e tratar. Veja, 2014. Disponível em: <https://veja.abril.com.br/saude/doencas-causadas-pelo-tempo-seco-como-prevenir-e-tratar/>. Acesso em 11 mai. 2022.
  6. 4 DICAS para amenizar os impactos do tempo seco na saúde e no bem-estar. Marie Claire, 2021. Disponível em: <https://revistamarieclaire.globo.com/Beleza/bem-estar/noticia/2021/08/4-dicas-para-amenizar-os-impactos-do-tempo-seco-na-saude-e-no-bem-estar.html>. Acesso em 11 mai. 2022.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

DHA para um bebê mais saudável e inteligente

Se você se preocupa com a saúde cerebral e cognitiva de seu filho, então você não pode deixar de ler este post. Um dos alimentos mais importantes para o bom desenvolvimento cerebral é o DHA, um tipo de gordura do bem que é encontrada no ômega-3.

9 benefícios surpreendentes das amêndoas para a saúde

As amêndoas têm sido valorizadas desde a antiguidade como uma das oleaginosas mais desejadas pela humanidade! Elas eram populares nas dietas de antigos egípcios e populações indígenas.

Antigos médicos ayurvédicos indianos acreditavam até que as amêndoas eram capazes de aumentar a capacidade cerebral, intelectual e a longevidade…

Hoje, os benefícios da nutrição das amêndoas são elogiados em todo o mundo e usados ​​de várias maneiras: como suplementos alimentares, consumidas cruas como um lanche saudável, como ingrediente base da manteiga de amêndoa, como farinha e até mesmo em loções corporais e fragrâncias.

COZINHA VITAL – SAÚDE DO HOMEM

Rendimento: 01 porção Ingredientes: 4 folhas de alface lisa 1 pires de sobremesa de agrião 5 floretes de brócolis no vapor 4 unidades de tomate