Conheça os melhores alimentos para o desenvolvimento das crianças

Quem não dá um sorriso ao ver um grupo de crianças correndo e brincando em um parque? Elas esbanjam alegria e saúde e deixam os pais felizes e orgulhosos. Mas para que elas continuem assim, é preciso dar uma atenção especial à alimentação dos pequenos, que é sua fonte de energia e saúde. Então o que as crianças devem comer?
Share on facebook
Share on twitter

Quem não dá um sorriso ao ver um grupo de crianças correndo e brincando em um parque? Elas esbanjam alegria e saúde e deixam os pais felizes e orgulhosos.

Mas para que elas continuem assim, é preciso dar uma atenção especial à alimentação dos pequenos, que é sua fonte de energia e saúde.

Então o que as crianças devem comer?

A nutrição das crianças é baseada nos mesmos princípios da alimentação dos adultos. Todos precisam dos mesmos tipos de nutrientes – como vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas e gorduras. A diferença é que as crianças precisam de quantidades específicas desses nutrientes de acordo com a idade.

Mas antes de falarmos sobre a quantidade, veja o que seu filho deve comer para garantir o crescimento saudável:

– Proteínas

conheca-os-melhores-alimentos-para-a-saude-das-criancas

As proteínas ajudam o corpo da criança a construir células, transformar alimentos em energia, combater infecções e transportar oxigênio. Alimentos que contêm altos níveis de proteína incluem: carne, aves, peixes, ovos, nozes, feijão e laticínios.

– Carboidratos

São considerados “vilões”, mas na verdade eles são a fonte de energia mais importante do corpo. Eles ajudam o organismo das crianças a usar gordura e proteínas para construir e reparar tecidos. Carboidratos existem em várias formas como: açúcares, amidos e fibras, mas as crianças devem comer mais amidos e fibras e menos açúcares. Alimentos que contêm altos níveis de carboidratos incluem: pães, cereais, arroz, biscoitos, massa e batatas. Uma boa dica é evitar alimentos com açúcar refinado e farinha branca.

– Cálcio

O cálcio é essencial para ajudar na formação dos ossos e dentes. Também é importante para a coagulação do sangue e para as funções nervosas, musculares e cardíacas. Alimentos que contêm altos níveis de cálcio incluem: leite, queijos, iogurte, sorvete, gema de ovo, brócolis, espinafre e tofu.

– Ferro

O ferro é necessário para que o sangue da criança possa transportar oxigênio para as células em todo o corpo. Alimentos que contêm altos níveis de ferro incluem: carnes vermelhas, fígado, aves, marisco, grãos integrais, feijão e nozes.

– Folato

O folato, necessário para as gestantes, também é muito importante para as crianças. Uma das vitaminas do complexo B, o folato é importante para o crescimento saudável e o desenvolvimento das células. A falta desta vitamina pode causar anemia. Alimentos que contêm altos níveis de folato incluem: cereais integrais, lentilhas, grão de bico, aspargos, espinafre, feijão preto e couve de Bruxelas.

– Fibras

conheca-os-melhores-alimentos-para-a-saude-das-criancas-1

As fibras ajudam a regular o intestino das crianças e podem desempenhar um papel importante na redução do risco de doenças cardíacas e câncer na vida adulta. Alimentos que contêm altos níveis de fibra incluem: cereais integrais, grão de bico, lentilhas, sementes e nozes.

– Vitamina A

A vitamina A ajuda no crescimento, é boa para os olhos, mantém a pele saudável e ajuda a prevenir infecções. Alimentos que contêm altos níveis de vitamina A incluem: cenouras, batata doce, abóbora, damasco, espinafre, brócolis, repolho, óleos de peixe e gema de ovo.

–  Vitamina C

A vitamina C faz muito mais do que combater o resfriado. Ela também atua no fortalecimento das células do corpo e das paredes dos vasos sanguíneos.  E mais: ajuda o corpo a curar feridas e é importante para construir ossos e dentes fortes. Alimentos que contêm altos níveis de vitamina C incluem: frutas cítricas (como laranja e limão), morango, tomate, batata, melão, repolho, brócolis, couve-flor, espinafre, mamão e manga.

– Frutas

conheca-os-melhores-alimentos-para-a-saude-das-criancas-6

Incentive seu filho a comer frutas frescas. Se ele preferir suco, certifique-se de que ele seja totalmente livre de açúcar industrializado.  Tome cuidado com aqueles sucos de caixinha feitos para crianças que costumam conter bastante açúcar e conservantes.

– Legumes

Aposte na variedade: inclua legumes nas cores verde escuro, vermelho e laranja. Sirva também grãos como feijão e ervilhas. Se optar por vegetais enlatados ou congelados, escolha os produtos com menor teor de sódio.

– Laticínios

Incentive seu filho a comer e beber produtos lácteos sem gordura ou com baixo teor de gordura, como leite, iogurte, queijo ou kefir.

E o que evitar?

conheca-os-melhores-alimentos-para-a-saude-das-criancas-2

– Açúcar refinado

 Limite produtos com este tipo de açúcar, que é aquele branco e que está presente em muitos doces. Prefira os açúcares naturais, como o das frutas ou então o açúcar mascavo, açúcar demerara, melaço de cana, mel e outros.

– Gorduras saturadas e trans

Elas estão presentes na maioria dos alimentos industrializados de que as crianças gostam como: bolachas e batatas fritas de saquinho.  Procure substituir as gorduras saturadas por óleos de vegetais e nozes, que fornecem ácidos graxos essenciais e vitamina E. As gorduras saudáveis também estão presentes em azeitonas, nozes, abacate e frutos do mar.

E a quantidade?

Veja uma tabela aproximada de nutrientes diários que seu filho precisa para cada fase da vida:

Dos 2 aos 3 anos:

Calorias:  de 1.000 a 1.400, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas: de 50 a 100g

Frutas:  uma xícara e meia

Legumes:  uma xícara e meia

Grãos: de 85 a 140g

Laticínios: duas xícaras

PARA MENINAS (recomendações diárias)

Little girl with healthy food. Eating salad and looking at camera. [url=http://www.istockphoto.com/search/lightbox/9786682][img]http://dl.dropbox.com/u/40117171/children5.jpg[/img][/url]

Dos 4 aos 8 anos:

Calorias: de 1.200 a 1.800, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas:  de 85 a 140g

Frutas: de uma a uma xícara e meia

Legumes:  de uma a duas xícaras e meia

Grãos:  de 115 a 170g

Laticínios: duas xícaras e meia

Dos 9 aos 13 anos:

Calorias: entre 1.400 a 2.200, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas: de 115 a 170g

Frutas: de uma a duas xícaras e meia

Legumes: de uma a três xícaras e meia

Grãos:  de 140 a 200g

Laticínios: três xícaras

Dos 14 aos 18 anos:

Calorias: de 1.800 a 2.400, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas:  de 140 a 170g

Frutas: de uma a duas xícaras e meia

Legumes: de duas a três xícaras e meia

Grãos de 170 a 220g

Laticínios: três xícaras

PARA MENINOS (recomendações diárias)

conheca-os-melhores-alimentos-para-a-saude-das-criancas-4

Dos 4 aos 8 anos:

Calorias: de 1.200 a 2.000, dependendo do crescimento e do nível de atividade

Proteínas: de  85 a 140g

Frutas: de uma a duas xícaras

Legumes: de uma xícara e meia a duas xícaras e meia

Grãos: de 115 a 170g

Laticínios: duas xícaras e meia

Dos 9 aos 13 anos:

Calorias: de 1.600 a 2.600, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas: de 140 a 170g

Frutas: de uma a duas xícaras e meia

Legumes: de três a cinco xícaras

Grãos: de 140 a 255g

Laticínios: três xícaras

Dos 14 aos 18 anos:

Calorias: de 2.000 a 3.200, dependendo do nível de crescimento e atividade

Proteínas: de 140 a 170g

Frutas: de duas a duas xícaras e meia

Legumes: de dois a quatro copos

Grãos: 170 a 280g

Laticínios: três xícaras

Lembrando que estas são quantidades aproximadas destes alimentos. Se você estiver em dúvida em relação à quais alimentos dar ao seu filho e em qual quantidade, consulte um médico ou nutricionista. Ele poderá recomendar uma dieta personalizada de acordo com as necessidades dele.

Agora, como toda criança, é claro que seu filho vai querer comer doce, sorvete e batata frita. Você não precisa privá-lo de tudo isso.  O que vale é o bom senso e apenas o excesso faz mal à saúde.

O que mais posso fazer?

Omega-3 for you

Para melhorar ainda mais o aporte nutricional do seu filho, você pode inserir na dieta dele o ômega 3, um ácido graxo essencial que contém duas substâncias chamadas DHA (ácido docosahexaenoico) e o EPA (ácido eicosapentaenoico).

O EPA e o DHA são particularmente importantes para a manutenção da função cerebral. Estas gorduras promovem a formação de novas células cerebrais, auxiliam na produção das membranas celulares e aumentam sua fluidez. Com isso, o cérebro fica mais apto a receber e processar novas informações.

O DHA atua muito bem nos dois primeiros anos de vida e primeira infância. Isso porque entre o nascimento e os cinco anos de idade, o cérebro humano aumenta aproximadamente 3,5 vezes na sua massa total.  A explicação dos pesquisadores, é que as gorduras representam 60% do cérebro e do sistema nervoso do corpo, e o DHA é o principal componente da estrutura do tecido cerebral. Saiba mais sobre este nutriente aqui!  

Mas atenção! Estas substâncias não são produzidas pelo organismo e só podem ser obtidas através de bons suplementos!  

Gostou destas informações? Então repasse-as para seus amigos e familiares que têm crianças! Afinal, compartilhar saúde é Vital! 

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Será que eu preciso de uma dose mais elevada de ômega 3?

Você já sabe que o ômega 3 traz vários benefícios à sua saúde, não é mesmo?

Mas será que você está precisando de uma dose mais elevada desse nutriente? Alguns quadros como pele muito seca, declínio das funções cerebrais, depressão e até risco de parto prematuro estão relacionadas à deficiência de ômega 3.

Conheça sete benefícios do orégano para sua saúde

Você já parou para pensar em como nossos antepassados tratavam suas doenças antes do aparecimento dos remédios?

Naquela época eles contavam apenas com as plantas que encontravam na natureza. Um dos registros mais antigos data de 3.700 A.C., na China. É um tratado médico sobre as propriedades medicinais das plantas de autoria do imperador chinês Shen Wung.