Efeitos terapêuticos da Linhaça e da Borragem na TPM e na Menopausa

Se você que está lendo essa publicação é uma mulher, provavelmente, pelo menos uma vez na vida, já sentiu os sintomas da famosa TPM (Tensão Pré-Menstural) e, dependendo da sua idade, já pode até estar experimentando os da menopausa.
Share on facebook
Share on twitter

Se você que está lendo essa publicação é uma mulher, provavelmente, pelo menos uma vez na vida, já sentiu os sintomas da famosa TPM (Tensão Pré-Menstural) e, dependendo da sua idade, já pode até estar experimentando os da menopausa. Para a maioria das mulheres, os sintomas dessas duas importantes fases da vida não são agradáveis e, lidar com eles no dia a dia, pode se tornar um grande desafio.

Saber que produtos fornecidos pela natureza podem ajudar a minimizar esses sintomas é motivo de grande alegria para quem precisa conviver com eles, não é mesmo? A linhaça e a borragem são dois desses produtos naturais.

Por isso, vamos nos aprofundar no que são, de fato, a TPM e a menopausa e como o óleo de linhaça e o óleo de borragem podem ajudar no alívio dos sintomas causados por elas!

Síndrome da Tensão Pré-Menstrual

A TPM é caracterizada por alterações psíquicas e físicas que podem até comprometer a vida familiar, profissional e social das mulheres que sofrem com ela. De acordo com alguns autores, cerca de 70% das mulheres desenvolvem sintomas emocionais e físicos com diferentes graus de intensidade. (1)

Esses sintomas surgem entre 10 e 14 dias antes do início da menstruação e, assim que a ela chega, eles vão desaparecendo. Acredita que mais de 150 sintomas já foram catalogados em relação à TPM? Muitos, não é mesmo?! (1)

Entre os sintomas relatados estão: (1)

– ansiedade;

– irritabilidade ou nervosismo;

– edema;

– dores abdominais;

– mastalgia (dores nos seios);

– ganho de peso;

– cefaleia (dores de cabeça);

– aumento de apetite;

– fadiga;

– palpitação;

– tremores;

– sintomas depressivos;

– insônia;

– choro fácil;

– esquecimento;

– confusão e outros.

Se identificou com alguns?

Algumas evidências apontam que mudanças de humor presentes na TPM podem estar associadas a alterações cíclicas de atividade serotoninérgica (responsável pelo humor e apetite) do sistema nervoso central.

As causas da TPM são diversas e complexas! Podem envolver alterações em hormônios ovarianos, neurotransmissores, no sistema endócrino e outros. Mulheres que desenvolvem sintomas severos relacionados à TPM podem ser diagnosticadas como portadoras de Distúrbios Disfóricos Pré-Menstruais (DDPM). (1)

Como podemos perceber, sem dúvidas, os sintomas da tensão pré-menstrual podem dificultar o dia a dia de uma mulher, afetando sua produtividade e qualidade de vida.

A boa notícia é que a nutrição feminina, cada vez mais, ganha destaque nesta pauta por meio de descobertas de alimentos e suplementos que podem modular as alterações presentes em diferentes fases da vida da mulher, como na TPM e até na menopausa. (2)

efeitos-terapeuticos-da-linhaca-e-da-borragem-na-tpm-e-na-menopausa

Menopausa: quem é você?

De uma maneira bem simples, essa fase condiz com a interrupção fisiológica dos ciclos menstruais devido ao fim da secreção hormonal dos ovários. A definição da menopausa, segundo a Organização Mundial de Saúde (1996 apud FERREIRA, 2013):

É a fase da vida da mulher que cessa a capacidade reprodutiva. Os ovários deixam de funcionar e a produção de esteroides e peptídeo hormonal diminui e consequentemente se produzem no organismo diversas mudanças fisiológicas. Quando se aproxima da menopausa, muitas mulheres experimentam certos sintomas, em geral, passageiros e inócuos, porém não menos desagradáveis e às vezes incapacitantes. (3)

Alguns sintomas mais comuns na menopausa: (3)

– sensações repentinas de calor que passam pelo corpo devido à expansão dos vasos sanguíneos;

– queimação e prurido vaginal (coceira);

– infecções urinárias e vaginais;

– disfunção urinária;

– lentidão na excitação sexual;

– dor durante as relações;

– falta de lubrificação;

– dores musculares e articulares;

– dores de cabeça;

– insônia;

– fadiga e outros.

Além desses sintomas desagradáveis, a redução do estrogênio durante a menopausa pode favorecer o surgimento da obesidade central, que é o aumento da gordura visceral, facilitando o desenvolvimento de alterações metabólicas, o que pode aumentar o risco cardiovascular e outras complicações como as dislipidemias, que modificam o metabolismo lipídico, desencadeando alterações no colesterol total, triglicerídeos e lipoproteínas plasmáticas.(4)

Finalmente, vamos falar sobre como o óleo de borragem e a linhaça entram nessa conversa?

efeitos-terapeuticos-da-linhaca-e-da-borragem-na-tpm-e-na-menopausa

A ação do óleo de borragem na saúde da mulher

Desde a antiguidade, plantas são usadas para diversas finalidades, e a medicinal é uma delas. Seja para prevenção ou para o tratamento de certas doenças, as propriedades terapêuticas de algumas plantas foram descobertas e passadas de geração a geração. Relatos de literatura apontam que, em alguns casos, se utilizados corretamente, medicamentos fitoterápicos podem apresentar efeitos terapêuticos até superiores que medicamentos convencionais. (1)

A Borago officinalis, L é uma planta pertencente à família Boraginaceae, originada no mediterrâneo e sul da Europa. O óleo extraído dessa planta é a parte utilizada para fins medicinais. Chamamos de óleo de borragem. Trata-se de um produto rico em ácido gamalipolênico (GLA) que atua de maneira importante na síntese de prostaglandinas que possuem propriedades anti-inflamatórias e imunorreguladoras. Segundo estudos, o uso contínuo do óleo de borragem pode ajudar no tratamento dos sintomas da TPM, agindo principalmente na mastalgia (dor no seio) e nas famosas cólicas abdominais. (1,2)

Além disso, os ácidos graxos essenciais do óleo de borragem podem atuar na modulação da resposta inflamatória e na proliferação celular, auxiliando no tratamento de doenças como artrite reumatoide, dermatite atópica, neuropatia diabética e dislipidemias. (2)

efeitos-terapeuticos-da-linhaca-e-da-borragem-na-tpm-e-na-menopausa

Linhaça e menopausa

Devido às características quimioprotetoras, cardioprotetoras, anticarcinogênicas, antioxidantes e por agir como um hormônio agonista ou antagonista, parecido com a molécula de estrogênio, a semente de linhaça despertou interesse científico para a realização de estudos mais aprofundados relacionando o seu consumo em mulheres em período de menopausa e pós-menopausa. (4)

O ômega-3, ácido graxo poli-insaturado, consiste em mais de 50% das gorduras totais presentes na semente de linhaça e pode proteger contra doenças cardiovasculares e até diminuir os níveis de colesterol e triglicerídeos que, como citamos anteriormente, podem aumentar na menopausa. (4)

O uso da suplementação da linhaça na menopausa tem sido associado aos benefícios dos níveis lipídico, prevenção cardíaca e melhora dos sintomas das ondas de calor, conhecidos como fogachos. (4)

Além disso, estudos apontam que a suplementação com semente de linhaça pode aumentar os níveis dos hormônios sexuais nessa fase fisiológica e diminuir os riscos de doenças cardiovasculares de câncer de mama. (4)

efeitos-terapeuticos-da-linhaca-e-da-borragem-na-tpm-e-na-menopausa

Vital Flór: um suplemento criado especialmente para as mulheres!

Cientes do quanto os sintomas que abordamos neste texto podem prejudicar a sua qualidade de vida, nós desenvolvemos um suplemento para promover a leveza e a liberdade que você, mulher, merece!

Ele é feito com uma fórmula exclusiva, prensado a frio e isento de metais tóxicos e é composto por óleo de linhaça, óleo de borragem, óleo de peixe, vitamina D, magnésio e cálcio.

Consulte um especialista e entenda como inserir esses produtos no seu dia a dia!

Gostou dessa publicação? Compartilhe com outras mulheres!

FONTES:
  1. SANTOS, Tainá; LOPES, Gisely Cristiny. Tensão pré-menstrual (TPM): fitoterapia baseada em evidências. Revistas UNINGÁ Review. Maringá, v. 24, n. 3 p. 139-145, 2015. Disponível em <http://revista.uninga.br/index.php/uningareviews/article/view/1707/1316>. Acesso em 18 set. 2020.
  1. E4 Agência. 7º MBNE – Meeting Brasileiro de Nutrição Estética. Eficácia Comprovada dos óleos de borragem e prímula na saúde da mulher. Disponível em <https://nutricaoesteticabrasil.com.br/eficacia-comprovada-dos-oleos-de-borragem-e-primula-na-saude-da-mulher/>. Acesso em 18 set. 2020.
  1. FERREIRA, Vanessa Nolasco et al. Menopausa: marco biopsicossocial do envelhecimento feminino. Psicologia & Sociedade. Juiz de Fora, v. 25, n. 2, p. 410-419, 2013. Disponível em <https://www.scielo.br/pdf/psoc/v25n2/18.pdf>. Acesso em 18 set. 2020.
  1. GUERRA, Thais R. Bessa; BOAVENTURA, Gilson Teles. Consumo de fitoestógeno linhaça e níveis lipídicos na menopausa: o que há de evidência? Rev. Aten. Saúde. São Caetano do Sul, v. 14, n. 49, p. 92-97, 2016. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/312343518_Consumo_de_fitoestrogeno_linhaca_e_niveis_lipidicos_na_menopausa_o_que_ha_de_evidencia>. Acesso em 18 set. 2020.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Você está bebendo água em quantidade suficiente?

Quantos copos de água você toma por dia? Se você não sabe a resposta é porque provavelmente está tomando menos do que deveria.
Nosso corpo é formado por 65% de água e a sua ingestão é fundamental para a regular as funções do corpo e da mente, ou seja, sem água é impossível ter saúde.

COZINHA VITAL – CROCANTES DE FESTA

Rendimento: 04 porções Ingredientes: 2 cenouras 2 pepino japoneses 2 talos de salsão Molho: 250g de tofu 8 azeitonas verdes 5 castanhas-do-pará 4 colheres de

Grávidas podem ter uma dieta vegana?

A gravidez é um dos momentos mais emocionantes da vida de uma mulher, mas também pode ser um dos mais estressantes: mudanças hormonais, no corpo, dúvidas de como se cuidar e se alimentar podem gerar estresse para a futura mamãe.

Em relação à alimentação, é certo que a gravidez é uma fase de vida metabólica que exige um pouco mais de planejamento nutricional para atender a essas drásticas mudanças fisiológicas.

Mas será que as grávidas podem ter uma alimentação vegana?