Embalagens Verdes: quais as escolhas certas para o planeta?

Share on facebook
Share on twitter
Embalagens Verdes

Para levar uma vida mais sustentável, é preciso fazer as escolhas certas em diversos momentos. A embalagem que levamos para casa é uma delas. Qual o impacto que ela causa no planeta? Do que ela é feita? É possível reaproveitá-la? Em quanto tempo ela se degrada? Já ouviu falar em embalagem verde? As respostas para essas e outras perguntas, vamos te contar agora!

Cada vez mais, fica evidente a urgência de mudarmos a maneira como tratamos o planeta, o meio ambiente e todos os seres que habitam na Terra, incluindo nós, humanos. Essas mudanças devem ser de mentalidade, comportamentos e hábitos. 

Embalagens, lixo e hábitos de consumo

Falando em hábitos, como são os seus em relação ao consumo?
Já parou para pensar como foram fabricadas as embalagens daquilo que você compra no supermercado, por exemplo? Para onde elas vão depois que já não são necessárias para você e qual o impacto disso no meio ambiente?

Todos os anos, 8 milhões de toneladas de plástico produzido com derivados de petróleo são “despejados” no fundo dos oceanos do mundo. (1) Esse número exorbitante é apenas uma amostra da quantidade de resíduos sólidos que descartamos e que geram um imenso impacto ambiental. Por isso, a partir da década de 1980 tem-se buscado meios de reduzir a quantidade de lixo produzido e, consequentemente, do descarte de embalagens após o uso. (2)

As embalagens participam de maneira essencial na contenção, conservação e proteção dos produtos, garantindo sua qualidade e segurança. Fica impossível imaginar um mundo sem elas, não é mesmo?

Felizmente, mais e mais pessoas têm despertado para essas pautas e estão adquirindo  mais consciência ambiental. Com a procura cada vez maior por embalagens amigas do planeta, empresas estão unindo esforços para apresentarem ao mercado soluções eficientes e ecologicamente responsáveis.

Imagem Ilustrativa

Avaliação do Ciclo de Vida (AVC)

Este é um método que calcula os impactos ambientais causados por um determinado produto, processo ou atividade. Assim, fica possível sugerir alternativas que causem o menor impacto possível no meio ambiente. (2)

Os maiores impactos das embalagens no planeta estão relacionados a como são eliminadas e ao tempo que levam para serem completamente degradadas. (2)

Como método de reduzir esses impactos, além da reciclagem e das embalagens biodegradáveis, que são métodos mais conscientes e já conhecidos por muita gente, surgem as embalagens verdes.

Como garantir a conservação e a segurança de um produto no seu armazenamento e, ainda assim conseguir respeitar o planeta e o meio ambiente? Esse é realmente um grande desafio que as embalagens verdes podem ajudar a resolver.

Afinal, o que são elas? 

São embalagens multifuncionais que atuam na nutrição dos consumidores, redução de descarte de lixo na natureza, aumento da vida útil do produto e desenvolvidas a partir de materiais orgânicos ou recicláveis. Em geral, quando descartadas em qualquer lugar, elas não oferecem riscos ao meio ambiente. Além disso, podem ajudar na adubação do solo e na redução de gás carbono.(3)

São excelentes alternativas para empresas que desejam ser mais ecologicamente sustentáveis e inovadoras.

Do que são feitas as embalagens verdes?

De diversos ingredientes, como fibra da casca de coco; cogumelos; papel reciclado; fécula de mandioca; bagaço de cana de açúcar, milho e bactérias; batata; uva; eucalipto e outros. Por serem naturais, até animais podem consumi-las. (3)

Porém, é importante dizer que, quando falamos de embalagens verdes, não quer dizer que todas sejam comestíveis, por isso, é preciso ficar atento. (3)

Pesquisadores da Embrapa Agroindústria de Alimentos (RJ) elaboraram um filme de amido de mandioca adicionado de polpa de acerola e óleo essencial de cravo que pode ser consumido e oferece ação antioxidante e antimicrobiana para o nosso organismo. Ainda de acordo com a Embrapa, as embalagens verdes, conhecidas também como ativas, vêm sendo percebidas como uma das tecnologias mais bem sucedidas na preservação de alimentos como biscoitos, carnes, frutas, queijos e outros.(4)

A Bunge Alimentos já está disponibilizando sua margarina Cyclus em embalagem biodegradável, feita de um polímero renovável, cuja base é a fermentação do amido de milho. Ela pode ser descartada no lixo orgânico e, dependendo das condições, pode virar composto orgânico em 200 dias.(5)

Imagem Ilustrativa

O futuro é agora e ele é verde!

Se cuidar do meio ambiente e ter um consumo consciente e responsável está entre as prioridades do seu estilo de vida, fique de olho nas prateleiras e nos locais onde você compra e faça escolhas que vão ao encontro da maneira como você quer viver. Se existe uma opção de embalagem verde para o produto que está buscando, que tal dar uma chance?

Fontes: 
  1. MENDES, Felipe. Novos hábitos de consumo impulsionam o fim da era do plástico. Veja, 2020. Disponível em <https://veja.abril.com.br/ideias/novos-habitos-de-consumo-impulsionam-o-fim-da-era-do-plastico/>. Acesso em 04 fev. 2021.
  2. LANDIM, Ana Paula Miguel et al. Sustentabilidade quanto às embalagens de alimentos no Brasil. Polímeros, 2015. Disponível em <https://www.scielo.br/pdf/po/2016nahead/0104-1428-po-0104-14281897.pdf>. Acesso em 04 fev. 2021.
  3. –FERREIRA, Degson; SILVA, Paola; MADEIRA, Tiffani Fernandes. Embalagens verdes: conceitos, materiais e aplicações. Revista Americana de Empreendedorismo e Inovação, v. 1, n. 2, 2019. Disponível em <https://www.researchgate.net/publication/339662364_EMBALAGENS_VERDES_CONCEITOS_MATERIAIS_E_APLICACOES>. Acesso em 04 fev. 2021.
  4. MAIS seguras: embalagens ‘verdes’ reduzem desperdícios. Sociedade Nacional de Agricultura, 2016. Disponível em <https://www.sna.agr.br/mais-seguras-embalagens-verdes-diminuem-desperdicios/>. Acesso em 04 fev. 2021.
  5. VIALLI, Andrea. Embalagens “verdes” chegam no mercado. O Estadão de S. Paulo, 2009. Disponível em <https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,embalagens-verdes-chegam-ao-mercado,399403>. Acesso em 04 fev. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

A importância da alimentação e do Ômega 3 no tratamento da endometriose

Você sabia que a alimentação rica em ômega 3, magnésio, vitaminas do complexo B e fibras pode ajudar a minimizar os sintomas da endometriose?

Endometriose é uma patologia ginecológica que atinge cerca de 10% das mulheres no período reprodutivo e até 3% a 5% após a menopausa, sendo definida pelo aparecimento de células que envolvem a região do útero (endométrio) em locais fora da cavidade uterina.

Ômega 3 emagrece?

Dietas, exercícios, tratamentos corporais… Na hora de emagrecer nenhum recurso pode ser desprezado. Isso porque perder peso pode ser um desafio para muita gente.

Restringir o consumo de bolos, doces, salgados e ainda fazer uma atividade física não é fácil. É preciso mudar a rotina e sair da zona de conforto.

A boa notícia é que existe uma substância natural que pode ajudar nessa tarefa difícil! Trata-se do ômega 3, que é um ácido graxo que se divide em três tipos: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA)…

Saiba quais alimentos evitar na menopausa

Ondas de calor, irritabilidade, sensibilidade, insônia e ganho de peso. Estes são alguns sintomas desagradáveis que vêm com a menopausa, período que marca o fim do período menstrual. A boa notícia: é perfeitamente possível controlar tudo isso com uma alimentação saudável!