Mitos e verdades sobre a glutamina

Share on facebook
Share on twitter
Glutamina

A glutamina é o aminoácido mais abundante no plasma e tecido muscular, sendo atuante no fornecimento de energia ao corpo. (1) Pelo fato de sua sintetização ocorrer no organismo a partir de outros aminoácidos, ela é considerada não essencial, assim como a arginina e tirosina. (2,3) No entanto, a glutamina é um importante aminoácido que favorece diversos órgãos do corpo, como coração, pulmões, rins, fígado e intestino e, dependendo do caso, a suplementação pode ser benéfica. (4,5)

Com o crescente interesse da sociedade em melhorar o desempenho em atividades físicas, criar novos hábitos para uma alimentação saudável e balanceada, que resultam em uma boa saúde, se torna imprescindível garantir que o nosso corpo receba todos os nutrientes suficientes para a manutenção adequada do organismo. (5)

No entanto, com a correria do dia a dia, essas ações podem ser prejudicadas e não serem realizadas corretamente, comprometendo os benefícios que poderíamos receber. Sendo assim, uma ótima aliada a quem deseja um auxílio na manutenção da saúde é a suplementação alimentar, assegurando que a falta de nutrientes seja suprimida, sempre com supervisão profissional. (5)

Logo, um nutriente que vale a pena investir é a glutamina, o assunto principal citado no início do texto. Ao ser produzida pelas células do cérebro e dos pulmões e consumidas pelas células intestinais, imunes e os rins, é considerada segura e benéfica.(5,6)

As principais funções da glutamina são: promover a integridade intestinal; atuar no crescimento e diferenciação celular; transportar a cadeia carbônica e transferir o nitrogênio entre os órgãos; estimular a síntese de glicogênio e muito mais. (1) Para você saber mais, confira a seguir alguns mitos e verdades desse importante aminoácido. 

Por ser produzida pelo organismo, não é necessário suplementar glutamina. MITO!

Embora o organismo produza uma quantidade suficiente de glutamina, a suplementação pode ser necessária em casos de patologias, estresse, intensa atividade física e surgimento de infecções por bactérias ou vírus. Em situações como essas, o corpo demanda o nutriente além do que já é normalmente oferecido, então, para atingir a quantidade adequada, a suplementação pode ser interessante, melhorando o organismo como um todo. Vale ressaltar que, por estarmos falando de um suplemento natural produzido pelo próprio corpo, pode ser consumido por qualquer indivíduo, independente da idade ou sexo, mas sempre com a orientação de um profissional. (5) 

A glutamina contribui para o bom funcionamento do sistema digestivo. VERDADE!

A glutamina atua na barreira da mucosa intestinal, que é uma camada de células que reveste o intestino, permitindo o transporte de nutrientes essenciais e impedindo a passagem de substâncias indesejadas. É muito importante que essa barreira se mantenha firme e forte para que a absorção de nutrientes seja eficiente, promovendo o fortalecimento da saúde. Alguns fatores como infecções, estresse e alimentação não saudável podem prejudicar a barreira, provocando doenças inflamatórias intestinais e a síndrome do intestino irritável, além da diabetes tipo 1. (2) 

Imagem Ilustrativa

Apenas esportistas e atletas podem suplementar a glutamina. MITO!

Mesmo sendo constantemente atrelada a esse público específico, dependendo do contexto da pessoa, qualquer um pode realizar a ingestão de glutamina e se beneficiar com ela, independente de realizar atividades físicas ou não. Por isso, é essencial compreender as carências do organismo para definir a necessidade e a dosagem. Não há contraindicação, no entanto, o consumo com acompanhamento nutricional de um médico ou profissional da área da saúde e bem-estar é fundamental.(5,6) 

A glutamina não age diretamente no sistema imune. VERDADE!

A glutamina é famosa por promover a saúde intestinal. Dessa forma, a função de regularizar e manter tudo em ordem faz com que o organismo absorva mais nutrientes, alimentando células específicas de defesa. Com essa ação, a glutamina favorece o sistema imunológico, mas não diretamente. (5) 

Imagem ilustrativa

Consumir glutamina emagrece. MITO, mas não totalmente! 

Como dito anteriormente, a glutamina atua na barreira da mucosa intestinal e, como sabemos, a saúde do intestino é essencial para o bom funcionamento dos sistemas digestivo, endócrino e imunológico. (2)

Estudos mostraram que pessoas com sobrepeso e obesas possuem proporções diferentes de tipos de bactérias na microbiota intestinal se comparados a indivíduos saudáveis. E isso pode gerar alguns problemas, como inflamação intestinal, alergias, infecção, câncer e distúrbios gastrointestinais. Por isso, manter o equilíbrio dessas bactérias é essencial para o bom funcionamento do organismo. E é aí que a glutamina entra: um estudo sugere que a suplementação com glutamina foi capaz de alterar a microbiota, gerando um maior equilíbrio bacteriano. Portanto, por ser capaz de restaurar a microbiota, ela pode, consequentemente, auxiliar na perda de peso. (2) 

Conclusão: 

Além de sabermos sobre os mitos e as verdades que citamos acima, é importante consumir informações de credibilidade e lembrar que o uso de suplemento alimentar sempre deve ser orientado por um médico. Para levar mais saúde para o seu dia a dia, também é preciso ter uma alimentação equilibrada e um estilo de vida saudável e ativo. A glutamina pode se tornar uma grande aliada quando necessária e utilizada com consciência e moderação.

 

Fontes: 
  1. ROGERIO, Marcelo Macedo; TIRAPEGUI, Julio. Aspectos nutricionais sobre glutamina e atividade física. Nutrire: rv. Soc. Bras. Alim. Nutr.= J. Brazilian Soc. Food Nutr, v. 25, p. 87-112, São Paulo, 2003. Disponível em: <http://sban.cloudpainel.com.br/files/revistas_publicacoes/57.pdf>. Acesso em 16 jun. 2021.
  2. RENKE, Guilherme. Glutamina: benefícios para imunidade, emagrecimento e atividade física. Eu Atleta, 2020. Disponível em: <https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/post/2020/03/26/glutamina-beneficios-para-imunidade-emagrecimento-e-atividade-fisica.ghtml >. Acesso em 16 jun. 2021.
  3. PADOVESE, Renato et al. Aplicações clínicas da glutamina. Revista Contexto & Saúde, a. 1, n. 3, p. 67-87, 2002. Disponível em: <https://www.revistas.unijui.edu.br/index.php/contextoesaude/article/view/1260>. Acesso em 16 jun. 2021.
  4. FERREIRA, Ana Paula. Glutamina: conheça 6 mitos e verdades sobre o aminoácido. Aminoácido. Corpo a Corpo, 2018. Disponível em: <https://corpoacorpo.com.br//dieta/nutricao/glutamina-conheca-6-mitos-e-verdades-sobre-o-aminoacido/12407>. Acesso em 16 jun. 2021.
  5. COMO a suplementação de glutamina contribui para o sistema imune? Folha Vitória, 2020. Disponível em: <https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/04/2020/como-a-suplementacao-de-glutamina-contribui-para-o-sistema-imune>. Acesso em 16 jun. 2021.
  6. DR. BARAKAT – INSTITUTO DE MEDICINA INTEGRATIVA. Glutamina: saiba o que é e quais seus benefícios. 2019. Disponível em: <https://www.drbarakat.com.br/glutamina-saiba-o-que-e-e-quais-seus-beneficios/>. Acesso em 16 jun. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Ômega 3 emagrece?

Dietas, exercícios, tratamentos corporais… Na hora de emagrecer nenhum recurso pode ser desprezado. Isso porque perder peso pode ser um desafio para muita gente.

Restringir o consumo de bolos, doces, salgados e ainda fazer uma atividade física não é fácil. É preciso mudar a rotina e sair da zona de conforto.

A boa notícia é que existe uma substância natural que pode ajudar nessa tarefa difícil! Trata-se do ômega 3, que é um ácido graxo que se divide em três tipos: ácido alfa-linolênico (ALA), ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA)…

COZINHA VITAL – SAÚDE DO HOMEM

Rendimento: 01 porção Ingredientes: 4 folhas de alface lisa 1 pires de sobremesa de agrião 5 floretes de brócolis no vapor 4 unidades de tomate

10 razões para você ter gengibre em casa

O gengibre é cheio de macro e micronutrientes, ácidos graxos e aminoácidos, dessa forma, é classificado como uma das especiarias mais saudáveis ​​do mundo.

Há inúmeros bons motivos para incluir o gengibre em nossa alimentação diária. Este poderoso alimento não só traz um aroma e sabor distintos aos nossos pratos como também traz muitos benefícios para a saúde.