Motivos para diminuir o consumo de plástico

Share on facebook
Share on twitter
plástico

Muitas pessoas, há algum tempo, começaram a se questionar sobre os riscos e o impacto que o descarte errado do lixo, incluindo o plástico, pode causar no mundo. Mas foi em 2015 que o mundo se chocou com um vídeo que mostrava uma tartaruga resgatada agonizando com um canudo enfiado no nariz. Depois dessa cena, que é realmente chocante, esse questionamento passou a ser ainda maior. E, a partir deste fato, inúmeras empresas e instituições de administração pública baniram os canudos. Isso mostra que estamos dispostos a mudar nossos hábitos em prol do meio ambiente, porém, estamos apenas no começo dessa jornada. É preciso fazer muito mais para que os danos causados pelo uso excessivo do plástico, por exemplo, sejam eliminados da nossa rotina. Por isso, nesse texto, daremos informações e motivos reais para que você questione o uso desse material na sua rotina. (1)

A quantidade de plástico no oceano Atlântico pode ser até 10x maior do que imaginávamos!

E pasme, a estimativa era de 200 milhões de toneladas de plástico somente nesse oceano.

Eles vão parar lá devido o nosso descarte excessivo e inadequado de lixo. O grande “x” da questão que coloca o plástico como um vilão do nosso ecossistema se dá, principalmente, ao fato da sua degradação super lenta. Outro ponto extremamente importante é que ele se quebra em pedaços menores e até microscópicos, os microplásticos, que são consumidos por peixes e outros animais marinhos e que, além de colocar a vida deles em risco, coloca a nossa, já que grande parte da população se alimenta desses animais. (2)

Se não tomarmos medidas para diminuir o descarte do plástico, a quantidade desse tipo de material indo para os oceanos pode triplicar nos próximos 20 anos, é o que diz um estudo publicado pela revista Science em 2020. (2)

A presença de microplástico em testes em animais indicou que este tipo de material pode estar relacionado a quadros de câncer, infertilidade e inflamação.

Ainda é preciso mais estudos para obtermos dados conclusivos sobre os efeitos do microplástico no nosso organismo e se ele pode afetar o funcionamento dos nossos órgãos, desenvolvendo doenças. Porém, de acordo com o cientista Varun Kelkar, materiais não biodegradáveis pode entrar e se acumular nos tecidos humanos. Como não sabemos os possíveis riscos deles à nossa saúde, é preciso ficar atento, já que, de acordo com uma pesquisa da Universidade de Victoria no Canadá, uma pessoa come e respira, no mínimo, 50 mil partículas de microplástico por ano. (3) 

plástico

O Brasil é um dos países que mais gera lixo plástico no planeta!

Dados divulgados em 2019 por um relatório da organização Ambiental WWF International preveem que, se nada mudar, até 2030, o lixo plástico será onipresente em todos os oceanos com um volume equivalente a 26 mil garrafas de 500ml de água a cada km²! Neste relatório que comentamos, o Brasil ocupava o 4º lugar neste pódio tão desagradável, ficando atrás, somente, dos Estados Unidos, da China e da Índia. Estima-se que o brasileiro produza 1kg de lixo plástico semanalmente e, para piorar a situação, somos um dos países com menores índices de reciclagem.(4)

A poluição por plástico traz prejuízos à economia!

Um levantamento feito pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente estimou que esse tipo de poluição pode gerar mais de 8 bilhões de dólares de prejuízo à economia mundial. Os setores que mais sofrem com isso são o de turismo, pesqueiro e comércio marítimo. (5)

Mais informações importantes sobre os malefícios do plástico: (6)

  • Ele pode levar mais de 400 anos para de decompor;
  • Até 2050, é possível que tenha mais plástico que peixes no oceano;
  • O plástico pode ser o responsável por mais de 100 mortes de animais marinhos anualmente;
  • Por ano, são usadas até 500 bilhões de sacolas de plástico descartável no mundo e elas levam, pelo menos, 200 anos para de degradarem;
  • O descarte incorreto de plástico pode entupir bueiros, contribuindo para a ocorrência de enchentes em épocas de chuvas;
  • Sacolas feitas com polietileno liberam gás carbônico na sua decomposição, gerando poluição e contribuindo com o aumento do efeito estufa.

Não existem dúvidas de que o uso de plástico precisa ser reduzido drasticamente e urgentemente, não é mesmo? Quer ver como fazer mudanças no seu dia a dia para contribuir com essa luta? Vamos lá!

1 – Evite o uso de sacolas plásticas. Por isso, leve sua própria sacola (ecobag), caixa ou carrinho de feira quando for ao supermercado, mercearias e feiras. (6)

2 – Opte por produtos envasados em embalagens biodegradáveis. (6) Já ouviu falar das embalagens verdes?

3 – Escolha garrafas retornáveis no lugar das descartáveis. (6)

4 – Evite embalagens de isopor. (6)

5 – Não use canudos de plástico quando for a um bar, lanchonete ou restaurante. (6)

6 – Valorize estabelecimentos que preservem o meio ambiente e que sigam boas práticas de sustentabilidade. (6) Aprenda a fazer escolhas mais conscientes e a exercer o consumo sustentável. 

7 – Procure maneiras corretas de descartar o seu lixo e, se possível, busque alternativas para reciclagem.

8 – Cobre da administração pública maneiras corretas de descarte de lixo da população da sua cidade. A colaboratividade é essencial para o planeta.

E aí, por onde você vai começar?

 

Fontes:
  1. MONTEIRO, Luiza. Como os canudos se tornaram o bode expiatório da conservação. Super Interessante, 2019. Disponível em: <https://super.abril.com.br/especiais/a-guerra-dos-canudos/>. Acesso em 14 jun. 2021.
  2. CARBINATTO, Bruno. Oceano Atlântico pode ter 10 vezes mais plástico do que se estimava. Super Interessante, 2020. Disponível em: <https://super.abril.com.br/ciencia/oceano-atlantico-pode-ter-10-vezes-mais-plastico-do-que-se-estimava/>. Acesso em 14 jun. 2021.
  3. FIORATTI, Carolina. Cientistas criam técnica para identificar microplásticos em órgãos humanos. Super Interessante, 2020. Disponível em: <https://super.abril.com.br/saude/cientistas-criam-tecnica-para-identificar-microplasticos-em-orgaos-humanos/>. Acesso em 14 jun. 2021.
  4. BARBOSA, Vanessa. Poluição sem fronteiras – Brasil é o 4º país que mais gera lixo plástico. Exame, 2019. Disponível em: <https://exame.com/brasil/poluicao-sem-fronteiras-brasil-e-o-4o-pais-que-mais-gera-lixo-plastico/>. Acesso em 14 jun. 2021.
  5. WWF. Brasil é o 4º país no mundo que mais gera lixo plástico. 2019. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/participe/horadoplaneta/?70222/Brasil-e-o-4-pais-do-mundo-que-mais-gera-lixo-plastico> Acesso em 14 jun. 2021.
  6. SENAC SÃO PAULO. 6 informações chocantes sobre o plástico no meio ambiente. Blog do Senac. Disponível em: <https://www.blogsenacsp.com.br/plastico-no-meio-ambiente/>. Acesso em 14 jun. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Licopeno

Licopeno: um poderoso antioxidante

Algumas substâncias contidas nos alimentos podem nos ajudar a envelhecer melhor e com mais saúde, uma delas é o licopeno. Você pode até achar esse