Olhos secos podem estar ligados à síndrome de Sjögren

Você já sentiu que seu corpo está “seco”? É como se de repente o reservatório de água do seu organismo estivesse baixo. Sintomas como olhos, boca e pele seca podem estar ligados à Síndrome de Sjögren,
Share on facebook
Share on twitter

Você já sentiu que seu corpo está “seco”? É como se de repente o reservatório de água do seu organismo estivesse baixo. Sintomas como olhos, boca e pele seca podem estar ligados à Síndrome de Sjögren, uma doença que afeta cerca de 2% da população mundial e que é de difícil diagnóstico.

A síndrome de Sjögren é uma doença autoimune que ataca e destrói as glândulas responsáveis por manter os olhos, a boca e outras partes do corpo úmidas e lubrificadas. Por esse motivo, os olhos secos são um sintoma comum da síndrome de Sjögren.

VEJA TAMBÉM: SAIBA SE VOCÊ ESTÁ SOFRENDO DA SÍNDROME DO OLHO SECO 

Homens e mulheres de qualquer idade ou etnia podem desenvolver a síndrome de Sjögren, mas ela é mais prevalente entre mulheres caucasianas e começa geralmente entre os 40 e 60 anos de idade.

Como os olhos secos são uma característica marcante desta síndrome, estima-se que ela esteja ligada a 1 em cada 10 casos de pacientes com olho seco.  

E quais as causas da Síndrome de Sjögren?

olhos-secos-podem-estar-ligados-a-sindrome-de-sjogren-2

Nessa síndrome, os glóbulos brancos atacam seus próprios tecidos e órgãos, danificando-os. O porquê dessa resposta autoimune se desenvolver ainda não é claramente entendido.

Normalmente, nosso sistema imunológico reconhece nossas partes do corpo como “saudáveis” e se torna ativado apenas para combater e destruir substâncias “estranhas” ou organismos prejudiciais, como vírus.

E quais os principais sintomas da Síndrome de Sjögren?

– Olhos secos

– Boca seca

– Lábios e pele seca

– Secura vaginal

– Blefarite

– Desconforto no uso das lentes de contato

– Fadiga e dor nas articulações

– Infecções sinusais frequentes ou hemorragias nasais

– Dor na boca, língua ou garganta

– Dificuldade em mastigar ou engolir

Outros sintomas oculares que podem ocorrer com a síndrome de Sjögren incluem visão turva, sensação de queimação ou coceira nos olhos.  

E como tratar a Síndrome de Sjögren?

olhos-secos-podem-estar-ligados-a-sindrome-de-sjogren-3

O olho seco resultante da síndrome de Sjögren pode tratado com uso contínuo de colírios, pomadas ou outros remédios.

O tratamento convencional é realizado com a administração de lubrificantes oculares, na forma de colírio ou pomada, ajudando no alívio dos sintomas, mas é preciso conhecer exatamente a causa para excluir qualquer possibilidade de um problema maior.

Caso você esteja com qualquer um destes sintomas, procure imediatamente seu oftalmologista. Somente ele poderá diagnosticar qual o problema com seus olhos e recomendar o melhor tratamento.

 

E como prevenir?

olhos-secos-podem-estar-ligados-a-sindrome-de-sjogren

Para a prevenção e como forma de auxiliar no tratamento da síndrome do olho seco, o óleo de linhaça prensado a frio e o óleo de peixe de alta concentração, ricos em ácidos graxos essenciais ômega 3, e a Vitamina E têm demonstrado ser excelentes opções.

VEJA TAMBÉM: ÔMEGA 3: UM POTENTE ALIADO DA SAÚDE OCULAR 

Por conterem agentes anti-inflamatórios e propriedades de alterações de lipídios, esses óleos ajudam a reduzir inflamações do corpo todo, inclusive da superfície ocular, onde atuam sobre a inflamação das glândulas de produção de lágrimas.

Os ácidos graxos essenciais presentes no óleo de linhaça prensado a frio e no óleo de peixe de alta concentração, trazem inúmeros benefícios para a saúde, incluindo a prevenção ou alívio dos sintomas dos olhos secos, como ardor, sensação de pontadas, vermelhidão e perturbações visuais.  Isso porque o ômega 3 lubrifica as mucosas, protege as membranas celulares e é capaz de suavizar as secreções do corpo, incluindo as lágrimas, para que elas possam fluir normalmente.

VEJA TAMBÉM: QUATRO SUBSTÂNCIAS INDISPENSÁVEIS PARA A SAÚDE DOS OLHOS! 

 

Referências:
– eyeworld.org/article-omega-3-and-dry-eye
– Clayton  Antunes Martin, Vanessa  Vivian de Almeida, Marcos  Roberto Ruiz, Jeane Eliete Laguila  Visentainer, Makoto Matshushita, Nilson  Evelázio de Souza, Jesuí Vergílio Visentainer. Ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e ômega-6: importância e ocorrência em alimentos. Rev.  Nutr., Campinas, 19(6):761-770, nov./dez., 2006.
– Jeffrey P, Gilbard MD, Nutrition and the eye. Dry eye and the role of nutrition. Continuing Professional Development – Sponsored by Alcon Specialists in Eyecare.

 

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

10 tendências alimentares para 2018!

Você já deve ter visto algum desfile de moda com as tendências para 2018, certo? Mas já pensou se em vez de sapatos, bolsas e vestidos, fossem os alimentos os protagonistas?

É claro que eles não vão subir na passarela, mas a verdade é que eles estão seguindo um padrão cada vez mais saudável e sustentável. Isso é consequência da necessidade de cuidarmos do nosso corpo e do planeta, o que reflete diretamente nas nossas escolhas alimentares.

Veja quais tipos de alimentos estão entre as “tendências” para 2018:

 Amamentação: 10 respostas para as perguntas mais frequentes

Todo mundo sabe da importância da amamentação! Além de ser um ato de amor, a amamentação reforça os laços entre mamãe e bebê! E mais: o leite materno é o alimento ideal, pois tem a quantidade certa de nutrientes para que o bebê cresça forte e saudável.

Este ato é tão importante que, em 1948, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou o “Dia Mundial da Amamentação”. Ele é comemorado em 1º de agosto e abre a Semana Mundial de Aleitamento Materno.

Veja agora respostas para 10 perguntas mais frequentes sobre amamentação:

Cinco benefícios do óleo de coco que você precisa conhecer!

Você gosta de usar o óleo de coco em sua alimentação e em sua rotina de higiene e beleza, mas fica confuso com as informações divergentes que encontra sobre esta gordura, e ainda tem dúvidas se ela realmente é tão benéfica? Então este artigo é para você, para que saiba, de uma vez por todas, que o óleo de coco não é um vilão, mas sim um superalimento. Veja: