Ômega 3: quanto consumir por dia e em qual concentração?

Vou lhe fazer duas perguntas: Você consome Ômega 3? Se sim, qual a quantidade e como você chegou até ela? Podem parecer perguntas simples, mas as respostas podem fazer toda a diferença para que você consiga os benefícios que o seu corpo precisa através deste suplemento. Isso porque, para fazer bem à sua saúde, é preciso que esta substância seja ingerida na quantidade e forma corretas, caso contrário você pode não tirar todo o proveito do Ômega 3 para sua saúde.
Share on facebook
Share on twitter

Vou te fazer duas perguntas: Você consome ômega 3? Se sim, qual a quantidade e como você chegou até ela? Podem parecer perguntas simples, mas as respostas podem fazer toda a diferença para que você consiga os benefícios que o seu corpo precisa através deste suplemento.

Isso porque, para fazer bem à sua saúde, é preciso que esta substância seja ingerida na quantidade e forma corretas, caso contrário você pode não tirar todo o proveito do ômega 3 para sua saúde.

Como e quanto de ômega 3 devo ingerir?

Antes de responder a essa pergunta, é preciso saber que o ômega 3 é um tipo de gordura poli-insaturada, que contém os seguintes ácidos graxos essenciais: ALA (Ácido alfa-linolênico) EPA (ácido eicosapentaenoico) e o DHA (ácido docosahexaenóico). Eles não são produzidos pelo nosso corpo (por isso a importância da suplementação na dieta)

Como o ômega 3 pode ajudar?

omega3-quanto-consumir-por-dia-e-qual-concentracao2

Ele pode ajudar no bom funcionamento de várias funções da mente e do corpo e na prevenção de doenças.

No cérebro, por exemplo, ele atua na membrana celular como um “filtro para as células” deixando que elas recebem apenas o que precisam.

Além disso, o ômega 3 pode formar novas células, (ajudando no processamento de informações), facilitar a comunicação entre elas e aumentar a produção de neurotransmissores.

Ele atua também na prevenção e combate a várias doenças como Mal de Alzheimer, ansiedade, depressão e TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade).

No corpo, vários estudos foram feitos relacionando a ingestão do ômega 3 ao combate e prevenção de alguns tipos de câncer e outras doenças como artrite, doenças cardiovasculares, diabetes e distúrbios oculares.

E mais: o ômega 3 pode reforçar o sistema imune, melhorar a saúde da pele e dos cabelos e ainda atuar na promoção da fertilidade, gravidez e perda de peso.

Saiba mais sobre os benefícios do ômega 3

Existem duas formas de ingestão do ômega 3: suplementos e através da alimentação. Entre os alimentos ricos nessas substâncias estão a linhaça triturada, óleo de linhaça e chia, por exemplo (que contém o ômega 3 de origem vegetal do tipo ALA). Se preferir, você pode consumir os peixes gordos de águas geladas, tais como sardinha, atum, arenque, anchova e salmão selvagem. Eles são ricos em ômegas 3 do tipo EPA e DHA, que são os ácidos graxos de origem animal.

Se você optar por suplementos, fique atento: existem diferenças entre os ômega 3 disponíveis no mercado, e ao optar por um produto, você precisa saber realmente o que está adquirindo.

Se você optar por consumir suplementos de ômega 3 provenientes de fontes vegetais, escolha o ômega 3 tipo ALA, vindo do óleo de linhaça, ou o ômega 3 tipo DHA, extraído das algas marinhas. Mas fique atento para que a concentração de ácidos graxos por cápsula seja alta, e sempre escolha produtos que garantam ser livres de metais tóxicos e com óleo vegetal extraído a frio em sua composição.

Se preferir suplementar com o EPA e DHA de origem animal, escolha cápsulas de óleo de peixe com uma alta concentração de ácidos graxos e fique atento para que o óleo de peixe seja livre de metais tóxicos.

Mas e a quantidade?

omega3-quanto-consumir-por-dia-e-qual-concentracao3

Cada pessoa precisa de uma quantidade de ômega 3 que deve ser ingerida por dia. O ideal é consultar um médico nutrólogo ou um nutricionista. Esse profissional poderá lhe indicar a quantidade de acordo com suas necessidades, idade, peso e condições de saúde.

O que podemos dizer é que, de um modo geral, algumas organizações de saúde recomendam uma quantidade diária de 250 a 500 miligramas (mg) de EPA e DHA para adultos saudáveis diariamente.

Mas muita atenção ao escolher um bom suplemento. As concentrações de ômega 3, assim como a qualidade, variam tanto quanto as suas enormes diferenças de preço. Por isso é aconselhável ler com atenção as informações contidas no rótulo.

Uma boa dica é tomar cuidado com produtos muito baratos e com baixa concentração de ômega 3. Isso porque, para fazer efeito em sua saúde, será preciso tomar uma quantidade maior de cápsulas por dia. No fim das contas, seu custo será mais alto do que outro produto com maior concentração, o qual desempenha sua função com um número menor de cápsulas.

Também é importante observar a relação de EPA e DHA na composição dos suplementos antes de adquiri-los. Existem diversas composições de Ômega 3 no mercado, sendo que a mais encontrada é a 18/12, com 18% de EPA e 12% de DHA.  Já estão disponíveis também no mercado outras composições com maior dosagem, como a 33/22, a 40/20, e quanto maior elas forem, mais saúde pra você!

E mais!

Escolha suplementos que contenham a Vitamina E em sua formulação. Isso porque os ácidos graxos oxidam com muita facilidade, perdendo suas propriedades, e a Vitamina E é um excelente antioxidante natural, que faz bem para a sua saúde e para a melhor durabilidade dos ácidos graxos!

Veja a quantidade de ômega 3 presente em alguns alimentos:

De acordo com a Self Nutrition Data, os alimentos mais ricos em gorduras ômega 3 são:

Cavala Selvagem: 6.982 miligramas (1 xícara)

Nozes: 2.664 miligramas em 1/4 de xícara

Sementes de Chia: 2.457 miligramas em 1 colher de sopa

Arenque selvagem: 1.885 miligramas em 85 g

Salmão selvagem: 1.716 miligramas em 85 g

Linhaça: 1.597 miligramas em 1 colher de sopa

Atum: 1.414 miligramas em 85 g

Sardinhas: 1.363 miligramas em 106 g

Anchovas: 951 miligramas em 56 g

Óleo de peixe salmão: 4.767 miligramas em 1 colher de sopa

Óleo de Fígado de Bacalhau: 2.664 miligramas em 1 colher de sopa

Óleo de Algas: (até) 400 miligramas em 1 cápsula mole

Ainda restou alguma dúvida? Ficamos à disposição para esclarecer!
Se achou interessantes essas dicas, compartilhe com seus amigos e familiares. Compartilhar saúde, é Vital!

26 comentários em “Ômega 3: quanto consumir por dia e em qual concentração?”

  1. Olá
    Eu estou pesquisando sobre os efeitos colaterais do Ômega 3 de alta concentração (NÃO ERA DA VITAL ÂTMAN)
    Fiquei sonolenta após tomar e com o corpo meio dormente como se tivesse anestesiado e à noite me dava insônia e inquietação.

    Pode ser o quê? Já ouviram sobre esses relatos?

    PS: Tenho Hipotireoidismo, sou celíaca e intolerante ao glúten

    • Olá Rosemeire, tudo bem?

      Nunca tivemos relatos de pessoas com efeitos colaterais devido ao uso do Ômega 3. Seria bom consultar um médico para saber se as condições de saúde relatadas podem ter interferido em algo. Seria interessante também verificar a procedência do Ômega 3 que consumiu, se era livre de metais tóxicos e gluten!

      Um abraço e melhoras 🙂

    • Olá Victor!Tudo bem?

      No Vital Fish, a cada duas (02) cápsulas, possui:

      Ác. docosahexaenóico (DHA) 440 mg
      Ác. eicosapentaenóico (EPA) 840 mg

      Caso prefira, pode tomar uma cápsula ao dia, ou de acordo com a recomendação de sua nutricionista.

      Um abraço!

  2. Boa noite. Já faço uso do ômega 3 de vcs, mas, gostaria de saber quantas cápsulas por dia devo tomar para obter bons resultados. Tenho 62 anos e estou ficando meio esquecida das coisas. Qual o melhor para mim a dosagem diária e concentração? Linfish ou Vitalfish? Quero comprar novamente, Fiz o pedido do Vitalfish, mas, quero ter certeza, de qual é o melhor para mim

  3. Ola. Estou tomando fish oil por recomendação da nutricionista. Fiz uma pergunta que ela não soube responder. como aprecio o gosto do óleo, costumo morder a cápsula e beber o óleo. Receio que o valor do óleo possa se perder no estômago e que seja esta a razão pela qual o mesmo é vendido em cápsulas. Vocês podem me tirar esta dúvida?

    • Oi Sr. Luiz, tudo bem?

      O valor do óleo não se perderá se o senhor morder a cápsula e depois então engolir o óleo. A razão do óleo de peixe ser vendido em cápsulas, além da preservação do conteúdo (sem oxidar) é pelo fato de muitas pessoas não gostarem do gosto forte.

      Um abraço!

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

10 motivos para procurar uma nutricionista

É com muito orgulho e alegria que comemoramos, no próximo dia 31 de agosto, o Dia da Nutricionista!

Afinal, estes profissionais estudaram muito e dedicam suas vidas à fazer com que as pessoas tenham uma vida mais saudável através de uma boa alimentação.

A nutricionista é a profissional imprescindível em combinar alimentos que vão garantir a sua saúde em todas as fases da vida: nascimento, vida adulta e maturidade.

Existem milhares de motivos para que você procure uma nutricionista, mas vamos citar os 10 principais:

Óleo de gergelim e linhaça prensados a frio: substâncias naturais que protegem o corpo nas estações mais frias

As estações mais frias chegaram! É hora de tirar o cobertor e os casacos do armário e dar um reforço na saúde e beleza do corpo! A boa notícia é que isso pode ser feito com duas substâncias naturais, os óleos de gergelim e linhaça prensados a frio.

Cada tem propriedades que ajudam a prevenir e combater processos inflamatórios, olhos ressecados, deixar a pele mais hidratada e melhorar a imunidade do corpo.

Vamos explicar mais sobre esses dois óleos naturais que podem fazer a diferença para sua imunidade!