Alimentação saudável traz benefícios e melhora a imunidade dos corredores

Fonte:  globoesporte.globo.com Iogurte, chá verde, uvas roxas, gérmen de trigo e linhaça são os alimentos que podem ajudar a melhorar o desempenho dos atletas nos treinos e provas Na semana passada, o EU ATLETA deu algumas dicas de alimentos que prometem melhorar a imunidade dos atletas (clique aqui e confira). Segundo a nutricionista Cristiane Perroni, a alimentação saudável é fundamental para um bom desempenho nas provas. Além disso, é observado uma elevação da autoestima, maior disposição para trabalhar e realizar as atividades diárias e melhora da saúde. – Precisamos fazer e rever metas e objetivos, motivação, autocontrole, ser flexível para realizar dieta e atividade física mais condizente com o nosso estilo de vida proporcionando saúde e prazer – disse Cristiane. E você, atleta, quer ficar saudável e melhorar sua performance? Veja as dicas da nutricionista para fortalecer o seu sistema imunológico com os alimentos certos: IOGURTE E LEITE FERMENTADO São reconhecidos por probióticos, que possuem micro-organismos vivos que recuperam a flora intestinal e fortalecem o sistema imunológico. São usados como promotores de crescimento e como imunoestimulantes para prevenir e tratar doenças. Ingestão recomendada por dia: um copo durante o café da manhã. CHÁ VERDE: CAMELLIA SINENSIS O chá verde é rico em catequina (fito nutriente) da família dos polifenóis, e tem uma forte ação antioxidante. Atua de forma benéfica na infecções virais e nos processos inflamatórios. UVAS ROXAS: ANTIOXIDANTE São fontes de vitamina C e de uma substância chamada resveratrol, que tem propriedades antioxidantes. O TRIO DO BEM: TOMATE, MELANCIA E GOIABA Um trio bom

LER MAIS

Os alimentos mais poderosos

Fonte: revistavivasaude.uol.com.br Todo alimento, especialmente o na tu ral (frutas, legumes, verduras, sementes), oferece ao menos um nutriente essencial ao bom funcionamento do organismo, seja uma vitamina, um mineral, uma proteína, fibras… Mas os avanços da ciência e da tecnologia e a evolução dos conhecimentos na área de nutrição demonstraram que há alimentos muito mais poderosos que outros. Chamados de funcionais, essas dádivas da natureza, além de nutrir, são capazes de prevenir várias doenças não transmissíveis, como hipertensão, diabetes, problemas cardiovasculares e câncer. “Ou seja, seus componentes cumprem as funções nutricionais básicas e comuns à maioria dos alimentos e, quando parte da dieta usual, ainda produzem efeitos metabólicos e fisiológicos benéficos à saúde”, resume a professora titular de Nutrição da Universidade de São Paulo, Jocelem Mastrodi Salgado, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentos Funcionais (SBAF). A especialista ressalta, porém, que este poder extra nada tem a ver com mágica. O alimento funcional pode possuir inúmeras qualidades, mas ele por si só não consegue agir como um remédio milagroso. “Na prática, não adianta ingerir todos os dias proteína de soja, por exemplo, com o objetivo de reduzir o colesterol, se as refeições diárias dessa pessoa for rica em gorduras saturadas ou trans. Dessa forma, não haverá nenhum efeito ou benefício”, garante a professora Jocelem Salgado. Além disso, o consumidor deve ficar atento à forma de consumo, que deve ser regular e sem exageros, e ao modo de preparo, tentando preservar as substâncias ativas do alimento. “Devemos evitar picá-lo em pedaços muito pequenos e procurar cozinhá-lo por inteiro,

LER MAIS

Mitos e verdades do colesterol

Fonte: sintaseucoracao.com.br O que há de lenda e o que há de ciência sobre a relação entre essa molécula gordurosa e a alimentação. Confira aqui e afaste preconceitos à mesa! O que entra pela boca tem grande efeito na saúde cardiovascular. Para o bem e para o mal. Enquanto certos ingredientes são apontados como os maiores inimigos do peito, outros se elevam ao posto de guardiões. E assim algumas injustiças acontecem. Principalmente quando o assunto envolve o colesterol, a molécula que, em níveis abundantes, abre caminho às placas que entopem os vasos e levam ao infarto. Para desfazer enganos e mostrar o que há de verdadeiro sobre o elo entre alimentação e colesterol, conversamos com a nutricionista Regina Helena Marques Pereira, diretora do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, a Socesp. É hora de você saber se precisa rever seus conceitos no cardápio. 1. O ovo deve ser banido Mito Sempre que o assunto é colesterol, ele é o primeiro alimento que vem à cabeça. E não é à toa: de fato, o ovo de galinha concentra muito da substância – podendo chegar a 200 mg em uma única unidade! Foi justamente essa quantidade exorbitante a responsável por botá-lo no banco dos réus lá nos idos de 1960 e 1970. De uns tempos pra cá, porém, assistimos à sua reabilitação graças a um montante de estudos que o livraram da pecha de vilão. Uma das explicações é de que boa parte do colesterol vindo do ovo não é absorvida pelo

LER MAIS

Ômega-3 é a gordura que emagrece

Fonte: Revista Saúde Aclamado por proteger as artérias e combater inflamações, o ômega-3, aquele da linhaça e dos peixes de água fria, mais uma vez surpreende os especialistas: ele daria uma ajuda e tanto na eliminação dos quilos extras O status de ácido graxo essencial não deixa dúvidas sobre o caráter indispensável dessa partícula gordurosa para o bom funcionamento do corpo. Mas o argumento irrefutável de que o ômega-3 seria aliado dos rechonchudos na reconciliação com a balança chegou para nos convencer de vez da importância de rechear o cardápio com fontes desse nutriente. Além de pescados como salmão e sardinha, a linhaça fornece doses generosas da substância. A ação contra a obesidade foi discutida no XV Congresso Latino-Americano de Nutrição, realizado há pouco no Chile. No evento, um dos destaques foi a apresentação do nutricionista Dennys Cintra, da Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista. “Várias experiências apontam que a obesidade estaria relacionada a inflamações, e nós sabemos que o ômega-3 tem um bom potencial anti-inflamatório”, conta a SAÚDE!. “Por isso, decidi checar se esse tipo de gordura auxiliaria no emagrecimento”, justifica. O nutricionista primeiro induziu um grupo de ratinhos a ganhar peso, até se tornarem diabéticos de tão balofos, graças a uma alimentação rica em gordura saturada, como a da picanha. Então, quando os bichos entravam nesse estado, Cintra examinava seu hipotálamo, região do cérebro que controla a fome. “As partículas de gordura saturada provocaram uma superprodução de citocinas, substâncias inflamatórias que impediam aquela área cerebral de disparar o sinal de saciedade”, relata.

LER MAIS

COZINHA VITAL – CARNE AO MOLHO VERT

Rendimento: 4 bifes Ingredientes: 4 bifes de filé mignon Sal a gosto Pimenta do reino 1 fio de óleo para grelhar os bifes 1 colher de sopa de Óleo de Semente de Abóbora e Manjericão 1 colher de sopa de mostarda dijon (ou outra de sua preferência) Preparo: Molho: Misturar o Óleo de Semente de Abóbora e Manjericão com a mostarda, aquecer uma frigideira e colocar um fio de óleo e dourar a carne. Depois que ela selar (dourar), colocar o sal e a pimenta do reino. Faça isso dos dois lados do bife. Cubra com o molho e sirva imediatamente! Dica: esse prato muito rápido e surpreende, pois parece requintado e é facilmente preparado e também agrega as propriedades da carne (ferro, zinco, vitaminas do complexo B e, principalmente, B12), do óleo de semente de abóbora, do manjericão e do toque da mostarda.  

LER MAIS

5 comidas que parecem saudáveis, mas não são

Fonte: Super Interessate Na era da saúde, pega bem dizer que você não toma refrigerante, come barras de cereais todo dia e chocolate, só diet. Se você é desses, seu mundo está prestes a cair. É que tem muitos alimentos que são bem menos saudáveis do que imagina a nossa vã filosofia. Confira cinco exemplos na lista a seguir: 5. Misturas prontas para sopas Por que parece saudável? Uma sopinha quente parece ser a melhor comida do mundo quando ficamos meio adoentados. Cozinhar legumes e ferver a água demora muito? Talvez as misturas prontas – as famosas sopas de ‘pozinho’ – resolvam o problema. Por que não é? Apesar da praticidade, as misturas de sopa têm gorduras e conservantes de sobra. E sódio. Muito sódio. Em alguns casos, uma única porção pode ultrapassar a quantidade diária recomendada do mineral. Como você pode imaginar, isso não é bom. “A longo prazo, esse produtos podem causar problemas do coração, hipertensão e diversos tipos de câncer”, diz Lenycia Neri, diretora da Nutri4Life Consultoria em Nutrição. Não é de se admirar que órgãos como o Ministério de Saúde e a OMS tenham feito campanha contra as sopas de pozinho. 4. Ketchup Por que parece saudável? Há quem acredite que, por ser feito a partir de tomates, o ketchup não faça tanto mal assim. Afinal, tomate é um vegetal, né? Absurdo? Em 1981, a Secretaria de Agricultura dos EUA não achava. O órgão propôs que as escolas públicas americanas cortassem gastos com vegetais de verdade e os substituíssem pelo ketchup,

LER MAIS

COZINHA VITAL – ARROZ DOCE VOVÓ LIGHT

Rendimento: 4 porções Ingredientes: ½ xícara de arroz integral 4 xícaras de água quente Pau de canela Canela em pó 4 dentes de cravo ½ xícara de açúcar orgânico cristal 1 maçã sem casca em cubos 2 colheres (sopa) de coco ralado 2 colheres (sopa) de Óleo de Coco Preparo: – Colocar na panela para “tostar”: meia xícara de arroz integral até fazer um “barulho de pipoca”. – Depois acrescentar a água, o pau de canela, o dente de cravo, a meia xícara de açúcar, a maçã picadinha, o coco ralado e o Óleo de Coco, cozinhe em fogo baixo até o arroz ficar macio (cerca de uma hora e meia). – Servir quente e polvilhado com canela. Dica: Você poderá substituir o Óleo de Coco  pelo Óleo de Amêndoas Doces. Prefira sempre utilizar o açúcar mascavo- que é o açúcar bruto, e por não passar pelo refinamento conserva as vitaminas e os minerais como cálcio, ferro, fósforo e potássio. Outra opção é utilizar o açúcar demerara – passa por um refinamento leve para clarear mas ainda mantém as propriedades. A canela é hipoglicemiante, ou seja, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e alguns tipos de câncer. É fonte de manganês, ferro e cálcio e de substâncias antioxidantes. Essa receita tem bem menos calorias que a sua versão original, agrega nutrientes saudáveis, e continua acolhedora! Quem quiser, pode acrescentar leite de coco se preferir mais cremoso.  

LER MAIS

Cuidados com a saúde dos ossos dos 20 aos 50 anos

Fonte: saude.ig.com.br Saiba por que é importante cuidar dos ossos desde cedo e veja dicas de especialistas sobre como fazer isso em diferentes etapas da vida adulta Entre todas as preocupações com a saúde e a aparência do corpo, os ossos costumam ser relegados a um segundo plano. Mas, como principal equipamento natural de sustentação do corpo, eles merecem ser alvo constante de atenções e cuidados ao longo de toda a vida – para garantir bem-estar duradouro e evitar maiores complicações na terceira idade. “O pico de massa óssea se dá na terceira década de vida, na maioria das pessoas”, explica Marcelle Xavier, geriatra do Hospital Icaraí, em Niterói (RJ), e especialista em Geriatria e Gerontologia pela Universidade Federal Fluminense. “A partir de então, a densidade mineral óssea começa a cair progressivamente. Mulheres na pós-menopausa perdem entre 0,5% e 1,5% da massa óssea ao ano e precisam de atenção e cuidados mais intensivos.” A razão para a saúde dos ossos preocupar mais às mulheres é simples: os hormônios femininos são importantes para fixar o cálcio, e a falta desse mineral é o que acaba enfraquecendo os ossos. “No período do climatério (menopausa), é muito importante procurar o ginecologista para fazer um acompanhamento adequado e avaliar a necessidade de reposição hormonal; a partir daí, são recomendadas consultas anuais”, recomenda o ginecologista Renato Sá, membro da diretoria da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro. Para cuidar dos ossos, medidas simples, porém eficazes, devem ser seguidas ao longo de toda a vida. Quem quer ter

LER MAIS

COZINHA VITAL – SAÚDE DO HOMEM

Rendimento: 01 porção Ingredientes: 4 folhas de alface lisa 1 pires de sobremesa de agrião 5 floretes de brócolis no vapor 4 unidades de tomate cereja partidas ao meio 3 ovos de codorna cozidos por 5 minutos 1 colher (sobremesa) de suco de limão Sal a gosto 3 colheres (sobremesa) de Óleo de Semente de Abóbora com Manjericão Sementes de abóbora Preparo: – Montar as folhas, colocar o brócolis, os tomates cerejas cortados ao meio, os ovos de codorna e regar com o molho. Molho: misturar o sal no suco de limão e incorporar o Óleo de Semente de Abóbora com Manjericão. Bom proveito! Dica: O limão é um alimento muito interessante, pois possui a capacidade de acidificar o estômago (auxiliar na digestão) e alcalinizar o sangue (ajudando a combater o estresse metabólico). Rico em vitamina C, A e também em cálcio, fósforo e potássio. Auxilia o sistema imunológico, nas moléstias inflamatórias e nas febres. O agrião apresenta vitaminas do complexo B, grande quantidade de vitamina C e também iodo, enxofre e fósforo. Possui propriedades expectorante, descongestionante, anti-inflamatória e antioxidante. O brócolis é rico em proteínas, triptofano, vitaminas A, C, K e do complexo B, manganês, potássio, cálcio, ferro, magnésio, zinco e fibras. Diversas pesquisas têm apontado como um poderoso alimento anticancerígeno, bem como efeitos analgésicos, anticoagulante e anti-inflamatório. Essa salada é uma combinação de ingredientes poderosos para manter a saúde do homem! (mas, se você for mulher, pode aproveitar também!). Substitua por vários tipos de óleos e terá combinações diversificadas!  

LER MAIS

Dicas naturais para mulheres na menopausa

No período da menstruação o corpo apresenta sinais desconfortáveis que podem piorar com a chegada da menopausa, fase em que se encerra a capacidade reprodutiva da mulher, uma consequência da queda da produção dos hormônios estrógeno e progesterona e do fim da ovulação. Estamos falando das ondas de calor, da irritabilidade, da ansiedade e do cansaço, sintomas bem comuns desse período. E vamos combinar: ninguém merece chegar à fase mais linda da vida e dar de cara com esses problemas! Porém, a boa notícia é que é possível evitar e tratar os desconfortos da menopausa com alimentos e nutrientes naturais que ajudam a regular os hormônios da mulher e controlar as funções do organismo. Veja só: Dicas na alimentação! É possível reduzir os sintomas indesejados da menopausa adotando um estilo de vida mais saudável. Então, evite o excesso de álcool, já que ele compromete a boa saúde das células ósseas. Sempre que puder, aproveite o sol da manhã. Esse hábito estimula a produção de vitamina D. Consuma também alimentos ricos em fito-estrógenos (substâncias usadas como repositores hormonais naturais), como a linhaça, e em cálcio, como a sardinha, o leite e seus derivados.  

LER MAIS

Cozinha Vital – Massa da Horta

Rendimento: 4 a 5 porções Ingredientes: 1 pacote de espaguete (ou espaguete sem glúten) 5 colheres (sopa) de óleo de girassol com sálvia 3 colheres (sopa) cheias de folhas de hortelã picadas 3 colheres (sopa) cheias de folhas de manjericão Queijo ralado a gosto (quem tiver intolerância, utilizar castanha-do-pará ou macadâmias raladas) Sal a gosto Preparo: – Cozinhe o espaguete em água fervente com sal por cerca de 10 minutos ou até ficar “al dente”. Escorra e reserve. – Em uma travessa, coloque o macarrão e misture todos os ingredientes. – Ajuste o sal se necessário e sirva imediatamente. Bom apetite! Dica: Segundo um provérbio chinês – quem tem sálvia em casa nunca envelhece! A sálvia é tida desde tempos imemoriais como a erva da longevidade. Tem propriedades digestivas, anti-séptica e fungicida. Combina com massas, com vinagre (coloque as folhinhas para aromatizar), com manteiga, e cozidos. Essa receita é muito simples e deliciosa!

LER MAIS

Cozinha Vital – Bolo Tropicaliente

Bolo Tropicaliente Rendimento: 14 pedaços Ingredientes: 3 ovos ½ xícara de óleo de coco prensado a frio 1 xícara de água de coco 1 xícara de farinha de coco 1 xícara de farinha de banana verde 1 xícara de casca de banana (2 bananas nanicas grandes) 1 xícara de açúcar mascavo Gotas de baunilha líquida 1 colher (sobremesa) de canela em pó Farinha sem glúten (para untar a forma) Óleo para untar a forma 1 colher (sopa) de fermento em pó Calda: 2 a 3 bananas (as que tirou a casca) picadas em rodelas grossas ¼ xícara de água ¼ xícara de açúcar mascavo Preparo: – Bater todos os ingredientes no liquidificador, com exceção do fermento. Em seguida, acrescentar o fermento e bater no liquidificador por pouco tempo. – Colocar em forma com furo no meio previamente untada e enfarinhada e assar em forno pré-aquecido por cerca de 45 minutos. – Calda: colocar as bananas, a água e o açúcar numa panela até as bananas amolecerem levemente. Preparar enquanto o bolo assa. – Assim que o bolo esfriar, colocar a calda por cima do bolo e servir. Dicas: A farinha de banana verde não contém glúten e auxilia no funcionamento do intestino, graças ao amido resistente (que é similar à fibra alimentar). Estudos indicam que essa farinha auxilia na redução do colesterol, na prevenção de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer. Já a farinha de coco é retirada da polpa do coco e, portanto, é muito rica em fibras e isenta de glúten. 

LER MAIS