Qual a concentração ideal de ômega 3 para o organismo?

Quando se fala em ômega 3 surgem muitas dúvidas. Uma delas diz respeito à concentração, ou seja, qual a quantidade ideal de nutrientes que devem ser ingeridos por dia? E quais produtos oferecem essa quantidade? Estas perguntas são muito importantes, uma vez que a concentração e a quantidade corretas de ômega 3 de um produto são fundamentais para que o corpo obtenha todos os benefícios deste nutriente.
Share on facebook
Share on twitter

Quando se fala em ômega 3 surgem muitas dúvidas. Uma delas diz respeito à concentração, ou seja, qual a quantidade ideal de nutrientes que devem ser ingeridos por dia? E quais produtos oferecem essa quantidade?

Estas perguntas são muito importantes, uma vez que a concentração e a quantidade corretas de ômega 3 de um produto são fundamentais para que o corpo obtenha todos os benefícios deste nutriente.

Entre esses benefícios estão a melhora das funções cerebrais e do sistema cardiovascular, melhora da imunidade, fortalecimento e beleza da pele e cabelos, benefícios para as gestantes e bebês e muitos outros! Veja aqui mais benefícios do ômega 3!

Então vamos por partes. Primeiro, qual a quantidade ideal de ômega 3 devo ingerir por dia?

Cada pessoa precisa de uma quantidade de ômega 3 que deve ser ingerida por dia. O ideal é consultar um médico nutrólogo ou um nutricionista. Esse profissional poderá lhe indicar a quantidade de acordo com suas necessidades, idade, peso e condições de saúde.

O que podemos dizer é que, de um modo geral, algumas organizações de saúde recomendam uma quantidade diária de 250 a 500 miligramas (mg) de EPA e DHA para adultos saudáveis diariamente.

E como escolher um produto que contenha essa quantidade?

qual-a-concentracao-ideal-de-omega-3-para-o-organismo-1

Observe o rótulo com atenção! Ele deve informar a quantidade de EPA e DHA na composição. Existem diversas composições de Ômega 3 no mercado, sendo que a mais encontrada é a 18/12, com 18% de EPA e 12% de DHA.  

Já estão disponíveis também no mercado outras composições com maior concentração de EPA e DHA, como o 33/22, 36/24, 10/50 e 42/22 , este último com 640 mg de ômega 3 por grama.

Uma boa dica é tomar cuidado com produtos muito baratos e com baixa concentração de ômega 3. Isso porque, para fazer efeito em sua saúde, é preciso tomar uma quantidade maior de cápsulas por dia.

No fim das contas, seu custo será mais alto do que outro produto com maior concentração, o qual desempenha sua função com um número menor de cápsulas.

E mais: escolha suplementos que contenham a Vitamina E em sua formulação. Isso porque os ácidos graxos oxidam com muita facilidade, perdendo suas propriedades, e a Vitamina E é um excelente antioxidante natural, que faz bem para a sua saúde e para a melhor durabilidade dos ácidos graxos!

Outra qualidade muito importante do seu ômega 3, é que ele deve ser livre de metais tóxicos, que infelizmente “viajam” pela cadeia alimentar através dos peixes contaminados pelos oceanos.

Dica: as cápsulas da Vital Âtman, por exemplo, têm as maiores concentrações de ômega 3 do mercado. Apenas para se ter uma ideia, cada 1g de Vital Fish contém 640 mg de ômega 3 por cápsula e 840 EPA e 440 de DHA que correspondem a 1.280 mg de ômega 3 por porção de 2g ao dia.

Saiba mais sobre como escolher um bom suplemento

Gostou deste conteúdo? Então ajude seus amigos e familiares a saberem mais sobre esse assunto, afinal compartilhar saúde é Vital!

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

10 tendências alimentares para 2018!

Você já deve ter visto algum desfile de moda com as tendências para 2018, certo? Mas já pensou se em vez de sapatos, bolsas e vestidos, fossem os alimentos os protagonistas?

É claro que eles não vão subir na passarela, mas a verdade é que eles estão seguindo um padrão cada vez mais saudável e sustentável. Isso é consequência da necessidade de cuidarmos do nosso corpo e do planeta, o que reflete diretamente nas nossas escolhas alimentares.

Veja quais tipos de alimentos estão entre as “tendências” para 2018: