Vitamina C: saiba a importância para adultos e crianças

Share on facebook
Share on twitter
Vitamina C

A vitamina C, além de ser fundamental para o nosso organismo, é um antioxidante capaz de auxiliar na proteção do corpo contra os radicais livres, que é o benefício pela qual é mais conhecida. Mas ela possui outras inúmeras e importantes funções no nosso corpo. (1)

Ela é indispensável desde a nossa infância, sabia?

Nesse texto, vamos te explicar o porquê disso e onde você pode encontrá-la para que nunca falte na sua vida!

O que é a vitamina C?

Com certeza, uma das, se não a mais famosa de todas as vitaminas! Ela não é produzida pelo nosso organismo, por isso, precisamos obtê-la através da alimentação. (2)

Veja alguns dos alimentos ricos em vitamina C:

  • Frutas cítricas, como laranja e limão, e vermelhas, como morangos e acerolas; (2)
  • Repolhos; (1)
  • Tomates; (1)
  • Brócolis; (1)
  • Batatas; (1)
  • Pimentões.(1)

Como falamos lá no comecinho do texto, ela tem função antioxidante e, por isso, pode diminuir certos tipos de câncer, cataratas e até doenças do coração. (2)

Ela também é responsável por fortalecer o sistema imunológico contra infecções – como o resfriado -, auxiliar na absorção e no armazenamento de ferro no organismo, na manutenção dos vasos sanguíneos e na reparação dos tecidos do corpo. (1,3)

A vitamina C é tão importante que, quando ela está em falta no corpo, pode acarretar anemias, hematomas, má cicatrização e sangramentos gengivais. Além disso, também pode fazer com que doenças, como escorbuto e a Doença de Barlow (em crianças), se manifestem. (1,2,3)

E os benefícios não param por aqui, quer ver?!

Imagem Ilustrativa

Vitamina C e pele

Conhecida também como ácido L-ascórbico, é amplamente utilizada na indústria cosmética. Seja em forma de creme ou óleo, ela se tornou a queridinha por seus inúmeros benefícios, como: (4)

  • prevenção e combate aos primeiros sinais de envelhecimento;
  • clareamento de manchas causadas pelo sol;
  • potencialização das ações do filtro solar;
  • contribui para melhorar textura cutânea e rugas finas no rosto.

Vitamina C é amiga do coração

Falamos acima que a vitamina C pode evitar doenças cardíacas, certo? Isso acontece porque ela ajuda a diminuir a atividade da proteína endotelina-1, que causa vasoconstrição. A vasoconstrição aumenta a pressão arterial, o que faz com que as chances de ter doenças cardíacas aumentem. Então podemos considera-la como uma ótima aliada para o coração. (5)

É importante lembrar que, sozinha, ela não dá conta do recado. Por isso, hábitos saudáveis, como a prática de exercícios físicos, também são essenciais para que o sistema cardiovascular continue sadio. (5)

Vitamina C pode controlar sintomas da asma em crianças

Há décadas vem se estudando se a suplementação com vitamina C diariamente pode ser vantajosa para crianças asmáticas que são expostas com frequência à umidade e ao mofo. Um desses estudos, feito pela Universidade de Tanta, no Egito, revelou que, com a suplementação diária de 0,2 grama de vitamina C, crianças de 7 a 8,2 anos podem ter a frequência respiratória melhorada, principalmente, em casos de asma moderados.(6) Por outro lado, crianças de 8,3 a 10 anos, tendo os sintomas de asma mais severos, acabam tendo menos benefícios se comparados com o outro grupo. (6)

Mesmo com esses dados, antes de fazer qualquer suplementação para uma criança, é importante consultar um profissional primeiro.

Imagem Ilustrativa

Vitamina C, ferro e crianças: qual a importância dessa relação?

Infelizmente, ainda nos dias atuais, muitas crianças sofrem com a falta de ferro.Segundo a Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde, em 2006, mais de três milhões de crianças no Brasil eram anêmicas. A falta de ferro, além de causar anemia, também pode acarretar em problemas no desenvolvimento cognitivo e psicomotor, diminuir a capacidade de aprendizagem da criança e, ainda, comprometer o sistema imunológico, fazendo com que ela tenha menos resistência às infecções. (7)

Por isso é tão importante que a criança tenha uma fonte de ferro, ainda mais no primeiro ano de vida. Como o leite materno possui ferro suficiente para suprir a necessidade fisiológica da criança, não é necessário fazer nenhuma reposição de nutriente, o aleitamento materno exclusivo até os seis meses basta. Após esse período, a criança começa a receber alimentos para complementar o leite materno – geralmente até os dois anos de idade. O leite materno, além de possuir ferro, também possui vitamina C. (7,8)

E qual é o papel da vitamina C junto com o ferro? Isso é bem interessante! A vitamina tem o papel de potencializar a absorção de ferro pelo organismo. Por isso, pesquisadores recomendam que alimentos que contenham vitamina C sejam oferecidos durante e após refeições de sal e papinhas para as crianças. Estudos comprovaram que crianças que não tinham anemia consumiram uma quantidade bem superior de vitamina C se comparadas às crianças com anemia. Sendo assim, uma dieta com ferro e vitamina C pode evitar problemas futuros para as crianças. (7)

Ah, essa dica também vale para os adultos, tá?

Deficiência de vitamina C pode resultar em Escorbuto!

Mesmo sendo mais comum em crianças do que em adultos, trata-se de uma doença rara hoje em dia. (9)

Causada pelos baixos níveis de vitamina C, o escorbuto pode levar uma pessoa a óbito devido a infecções generalizadas e hemorragia digestiva. Para que essa doença não aconteça, é primordial manter uma dieta rica em alimentos com vitamina C. (9)

Os primeiros sinais de insuficiência dessa vitamina são: (9)

  • perda de apetite;
  • fadiga;
  • sonolência;
  • palidez;
  • pequenas hemorragias;
  • falta de energias nos membros e articulações;
  • cicatrização lenta em pequenos ferimentos;
  • irritabilidade

O tratamento da doença é feito com uma dieta rica em vitamina C – como verduras e frutas cítricas. Sucos naturais de limão e laranja são usados no tratamento e na prevenção do escorbuto. (9)

Não restam dúvidas de que exclui-la do nosso dia a dia não é uma opção, concorda? Especialmente, na alimentação das crianças. Por isso, é necessário que ela esteja presente na nossa vida, seja por meio dos alimentos ou da suplementação. Para compreender a quantidade necessária para o seu organismo, não deixe de consultar um profissional especializado!

FONTES: 

  1. BARRETO, Jailde. Entenda a importância da vitamina C. Unimed, 2018. Disponível em: <https://www.unimed.coop.br/web/rioclaro/viver-bem/alimentacao/entenda-a-importancia-da-vitamina-c#:~:text=Talvez%20voc%C3%AA%20 nem%20 imagine%2C%20mas,processo%20de%20 cura%20do%20 corpo.>. Acesso em 15 jan. 2021.
  2. CAVALARI, Tainah G. F.; SANCHES, Rosely Alvim. Os efeitos da vitamina C. Revista Saúde em Foco, p. 749-765, 2018. Disponível em: <http://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/09/086_Os_efeitos_da_vitamina_C.pdf>. Acesso em 15 jan.
  3. LIPI, Marisa. Vitaminas: para cada deficiência, vários problemas. Veja Saúde, 2019. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/blog/alimente-se-com-ciencia/vitaminas-para-cada-deficiencia-varios-problemas/>. Acesso em 15 jan.
  4. BENEFÍCIOS da vitamina C para a pele. IstoÉ, 2020. Disponível em: <https://istoe.com.br/beneficios-da-vitamina-c-para-a-pele/>. Acesso em 15 jan.
  5. VITAMINA C reduz risco de doenças cardiovasculares. Veja, 2015. Disponível em: <https://veja.abril.com.br/saude/vitamina-c-reduz-o-risco-de-doencas-cardiovasculares/>. Acesso em 15 jan.
  6. VITAMINA C pode melhorar frequência respiratória de crianças com asma. Veja Saúde, 2011. Disponível em : <https://veja.abril.com.br/saude/vitamina-c-pode-melhorar-frequencia-respiratoria-de-criancas-com-asma/>. Acesso em 15 jan.
  7. BORTOLINI, Gisele Ane; VITOLO, Márcia Regina. Importância das práticas alimentares no primeiro ano de vida na prevenção da deficiência de ferro. Nutr., v. 23, n. 6, p. 1051-1062, Campinas, 2010. Disponível em: <https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-52732010000600011&script=sci_arttext&tlng=pt>. Acesso em 15 jan.
  8. ARAÚJO, Raquel. A necessidade e a importância da vitamina C. Agência Fiocruz de Notícias, 2006. Disponível em: <https://agencia.fiocruz.br/a-necessidade-e-a-import%C3%A2ncia-da-vitamina-c>. Acesso em 15 jan.
  9. LOPES, Walter Saraiva et al. Escorbuto: uma deficiência nutricional. In: IX Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e V Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba. Anaiseletrônicos… 383-385. Disponível em: <https://biblioteca.univap.br/dados/INIC/cd/inic/IC4%20anais/IC4-9.pdf>. Acesso em 15 jan.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Mulheres: atentem-se a estas dicas para o verão!

Verão chegou e você não vê a hora de se jogar na praia ou piscina, não é mesmo? Mas infelizmente o calor e a umidade podem favorecer o aparecimento de uma infecção fúngica na região genital muito desagradável, a candidíase. Ela provoca muito desconforto como coceira, ardor e até um odor forte. Veja o que fazer para prevenir e tratar este problema e passar um verão bem saudável!

Ômega 3 concentrado: mais benefícios para sua saúde

Com certeza você já ouviu falar em ômega 3 e que ele faz bem para a saúde. Mas você sabe por quê e qual a importância de ser concentrado?

O ômega 3 é um dos nutrientes mais estudados de todos os tempos, com cerca de 30.000 publicações científicas que comprovam uma série de benefícios à saúde relacionados a esse tipo de gordura.

Importante: este nutriente não é produzido pelo nosso organismo então você deve obtê-lo através da alimentação ou suplementos.

Mas antes de falar sobre como ingerir o ômega 3, saiba mais sobre suas propriedades, seus inúmeros benefícios à saúde e como escolher o melhor produto.