Alimentação

A influência da nutrição na resposta inflamatória e no envelhecimento

Envelhecer faz parte da vida, é um processo natural. Nesse processo, a função fisiológica do corpo sofre uma modificação gradativa, fazendo com que ele seja mais suscetível a doenças. (1) O aumento da expectativa de vida dos idosos não necessariamente significa que eles terão uma melhor qualidade de vida. Com a idade, doenças começam a surgir e muitas delas possuem um mecanismo fisiopatológico comum: uma resposta inflamatória marcada. (2) Ainda que os cuidado com a saúde tenha melhorado em comparação com outras épocas, a má alimentação continua sendo um problema. Sabe-se que vários elementos da dieta contribuem para o surgimento de doenças inflamatórias. E, apesar de ser possível ingerir nutrientes que possuem a função anti-inflamatória, acabamos consumindo mais nutrientes ruins do que os bons. (2) O que é a inflamação? A inflamação nada mais é do que um processo natural de defesa do nosso organismo. Quando o sistema inflamatório é saudável, ele promove o equilíbrio no organismo, protegendo-o contra agressões, invasões microbianas ou agentes químicos e físicos. Também promove a recuperação da função tecidual. (2) O processo inflamatório tende a ser um processo auto-controlado, mas, quando a saúde do tecido envolvido não consegue se restabelecer, a inflamação acaba se tornando crônica. Embora a resposta inflamatória seja um mecanismo natural, quando é crônica ou excessivamente estimulada, pode causar danos aos tecidos e para o restante do organismo. A inflamação pode causar efeitos colaterais lentos e, muitas vezes, assintomáticos durante bons anos. Foi indicado que esse tipo de inflamação crônica de baixo grau é o motivo do

LER MAIS

Autoconhecimento é a melhor ferramenta na prevenção do câncer de mama

Em 2019, no Brasil, foram diagnosticados 59.700 novos casos, que representam 29,5% dos cânceres em mulheres. Em 2016, 16.069 morreram vítimas do câncer de mama no nosso país. A falta de conhecimento da doença e a dificuldade do acesso aos métodos diagnósticos e tratamento adequado são fatores que têm como consequência a chegada de pacientes em estágios mais avançados da doença aos hospitais. Por isso, é essencial descobrir a doença em seus estágios iniciais. (1) Com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama, o Outubro Rosa foi criado na década de 1990. Essa doença, de acordo com as últimas estatísticas mundiais do Globocan 2018, chegou a 2,1 milhões de novos casos, levando 627 mil pessoas a óbito. (1) O que é o câncer de mama? Queremos explicar com um pouco de riqueza de detalhes para que fique claro como é a dinâmica dessa doença. O câncer de mama é o resultado da multiplicação sem controle de células anormais que podem surgir de alterações genéticas hereditárias ou adquiridas. Não existe somente um tipo de câncer de mama, pelo contrário, são vários, desde aqueles que evoluem de maneira rápida e agressiva àqueles que evoluem de maneira favorável a um diagnóstico e tratamento em tempo adequado. (2) Os tipos principais da doença são:(2) –  Carcinoma Ductal: encontrado em cerca de 80% dos casos, ele tem origem nos ductos mamários; – Carcinoma Lobular: mais raro, é diagnosticado em cerca de 5 a 10% dos casos e tem origem nos lóbulos responsáveis pela

LER MAIS

O amor é a conexão entre você e tudo o que existe!

O amor é estado de graça, já dizia Drummond. Se a gente pedisse para você listar tudo aquilo que ama, qual seria o tamanho dessa lista? Sobraria papel ou faltaria tinta? O amor nos rodeia e estamos presos (e que bom!) em um emaranhado dele. Nos detalhes, nos pequenos gestos, no olhar, na natureza, no cheiro do café, na memória da infância… basta você reparar. Esse é o exercício que vamos propor aqui. Esperamos que funcione! “Eu me amo?” Se existe amor sendo cultivado aí dentro, esse amor brota, transcende e transborda. Se a fonte está um pouco seca, poucas flores vão florescer. Se o amor é energia, você tem sido um gerador dela? Amar-se de maneira afetuosa, carinhosa e gentil não é se transformar em uma pessoa arrogante e de pouca humildade. É dar valor àquele que do começo até os últimos segundos estará presente e enraizado na sua história: você mesmo. E aí nós te perguntamos: você está presente em si? Como é estar em sua própria companhia? Sem amor próprio, a felicidade se torna uma miragem distante. Por isso, antes de pensar no que está do lado de fora, é preciso cuidar de você, o seu lar. Reflita sobre autocuidado: – Como está sua alimentação? Sinta o sabor e o frescor das coisas, aprecie cada alimento e seja grato por todos eles. Preze por uma alimentação saudável, mas sem restrições radicais. Equilíbrio, cadê você?! – Você reconhece suas conquistas? Pare para refletir o quanto progrediu até agora. Com certeza, você já realizou

LER MAIS
Vitamina D e imunidade

Vitamina D e imunidade: entenda essa relação

Muitas pessoas, quando ouvem falar em vitamina D, logo associam ela ao sol. De fato, ele é a maior fonte dessa vitamina para o nosso corpo. Além disso, ela também é muito conhecida pelo seu importante papel fisiológico no metabolismo do cálcio, logo, na saúde dos nossos ossos. Mas a função da vitamina D no nosso organismo vai muito além e é isso que abordaremos neste texto e, ao final dele, o nosso objetivo é deixar claro para você o quanto ela pode contribuir com a melhora da imunidade. (1) Vitamina D: vitamina mesmo ou hormônio? Como assim, hormônio?! Pois é! Com o passar do tempo e com estudos realizados sobre a vitamina D, descobriu-se que ela era classificada erroneamente (ou de forma errada) como uma vitamina, mas que, na verdade, ela é um pró-hormônio esteroide. ( (1) Isso acontece porque as vitaminas são classificadas como substâncias essenciais para o nosso organismo, mas que são obtidas por meio da alimentação. Sim, existem alimentos capazes de prover vitamina D para o corpo humano, porém, o nosso organismo é capaz de obter esse elemento por meio de um composto intermediário da biossíntese do colesterol ou pela exposição ao sol. (1) Mesmo após essa descoberta na segunda metade do século XX, a vitamina D (colecalciferol) continuou sendo chamada desta maneira. (1,2,4) As funções da Vitamina D no organismo Sua principal função é a atuar na regulação e manutenção da quantidade de fósforo e cálcio no organismo, elevando o aproveitamento intestinal e diminuindo o gasto renal. Ela também atua

LER MAIS

Alimentação x envelhecimento, qual a relação?

Alimentação x envelhecimento, qual a relação entre eles?

“Coma bastante para ficar forte e saudável’’. Você, certamente, já ouviu essa máxima em algum momento da sua vida. Pois saiba que apesar de bem intencionada, essa “dica” não é assim tão verdadeira não.

O “New England Journal of Medicine”, a revista médica de maior circulação, publicou estudo recente que diz exatamente o contrário.

LER MAIS