Faz Bem Estar Bem

alimentos funcionais e superalimentos

A diferença entre alimentos funcionais e superalimentos

Provavelmente você já deve ter ouvido falar em alimentos funcionais e no termo “superalimentos”, popularizados nos últimos anos pelo crescente interesse em assegurar refeições mais saudáveis no dia a dia. Da perda de peso até a prevenção do câncer, (1) esses supostos mantimentos poderosos integram dietas milagrosas e cada vez mais adentram nossos lares. Logo, a fama gera dúvidas: será que essas denominações estão corretas? Superalimentos e alimentos funcionais são a mesma coisa? E, afinal, por que são considerados importantes? Nesse texto, você vai descobrir que alimentos milagrosos não existem e que uma alimentação equilibrada e diversificada é o caminho mais potente a ser seguido. (2) Superalimentos: existem mesmo ou é só marketing? A expressão “superalimentos” foi mencionada pela primeira vez em 2004, no livro “SuperAlimentos: Quatorze alimentos que mudarão sua vida” escrito pelo Doutor Steven Pratt. Mais tarde, com a disseminação desse termo, surgiram outros alimentos, além dos 14 apresentados pelo médico. (3) Superalimento é uma descrição utilizada para caracterizar produtos abundantes em nutrientes e considerados especialmente benéficos para a saúde. No entanto, não se trata de uma nomenclatura científica, mas de uma definição voltada para fins comerciais. (1) Reforçando: o termo “superalimento” é apenas uma criação de marketing alheia a qualquer determinação científica. (2) É preciso ter em mente que esses alimentos são excelentes para a manutenção da saúde, mas esse fato não os torna independentes e autossuficientes na dieta. Eles detêm agentes inibidores de doenças, oferecem propriedades anti-inflamatórias, reforçam o sistema imunológico e regulam o metabolismo. No entanto, a utilização do termo

LER MAIS
dietas vegana e vegetariana

O ômega 3 nas dietas vegana e vegetariana

Certamente, você conhece alguém no seu grupo de amigos que é adepto ao vegetarianismo ou veganismo. As razões pessoais por de trás da crescente adesão a esses estilos de vida podem ser diversas. Os principais motivos estão relacionados à saúde, ética, religião, meio ambiente, economia e ao acolhimento dos direitos dos animais. (1) Enquanto os vegetarianos não se alimentam de carne, os veganos excluem da alimentação tanto a carne, quanto qualquer substância de origem animal. Logo, devido à dieta mais restrita desses grupos, alguns nutrientes ficam de fora e precisam ser compensados. (2) É o caso do ômega 3, um tipo de gordura saudável essencial para a manutenção da saúde e prevenção de doenças. Já citamos a importância desse nutriente por aqui, que tem, como algumas de suas fontes, ovos e peixes. (1,3) Sendo assim, será que é possível uma pessoa que não come esse tipo de alimento conseguir suprir as necessidades de ômega 3 para o organismo? Esse é o assunto que vamos abordar neste texto. Vegetarianismo: restrito à alimentação  O vegetarianismo tem sido uma opção nutricional desde o início dos tempos. Ao longo da história, essa prática difundiu-se com a cultura de todo o mundo. Grandes filósofos e pensadores aderiram a essa rotina, iniciando por Pitágoras, passando por Leonardo da Vinci, Benjamim Franklin, Mahatma Gandhi e Albert Einstein. (1) Mas, afinal, o que é ser vegetariano? Do ponto de vista nutricional, significa não se alimentar de nenhum tipo de carne (vaca, frango, peixe, “frutos” do mar), nem de produtos feitos com carne (presunto,

LER MAIS
meditação

Como a meditação pode ajudar no controle das emoções

Por muito tempo, a meditação foi vista mais como um assunto religioso e filosófico do que de saúde. Embora ela seja praticada há, no mínimo, 3 mil anos pelos budistas, nas últimas décadas, a ciência vem comprovando os benefícios da meditação associados a diversos fatores importantes para a nossa saúde, como no controle da ansiedade e estresse, além de contribuir para o autoconhecimento e qualidade de vida, já sendo indicada como terapia complementar para pessoas de todas as idades, inclusive as crianças. (1) Segundo a OMS, o Brasil é o país com o maior índice de pessoas ansiosas no mundo. Com certeza, esse não é o tipo de ranking que queremos fazer parte, mas, infelizmente, estima-se que mais de 18 milhões de brasileiros convivem com esse transtorno que ainda é tratado como um grande tabu e ignorado por muita gente. Insegurança, medo, condições sociais, correria do dia a dia, excesso de trabalho e outros motivos, geralmente, influenciam o nosso estado mental, gerando angústia e estresse. A ansiedade é considerada natural em muitas situações, principalmente naquelas relacionadas às expectativas que criamos sobre algo, como o momento que antecede uma prova importante ou um encontro, porém, em muitas pessoas, esse sentimento de estar em alerta é algo presente o tempo todo e é aí que isso se torna um grande problema. (2,3) Mudanças de hábitos como uma alimentação mais saudável e prática de atividades físicas, terapia, uso de medicamentos, dependendo do diagnóstico, e meditação são uns dos mais importantes pilares no tratamento de uma mente ansiosa. (3)

LER MAIS
Antioxidantes

Antioxidantes: 5 motivos para consumir

Existem substâncias que são consideradas super-heroínas para o nosso organismo, com verdadeiros superpoderes. É o caso dos agentes antioxidantes! Por serem tão benéficos a saúde, já falamos sobre eles algumas vezes aqui no blog, mas, por se tratar de algo tão essencial ao nosso corpo, o assunto é sempre bem-vindo novamente. Além de reforçar o que são os antioxidantes e os seus principais benefícios, nesse texto vamos apresentar motivos comprovados para que eles não fiquem fora das nossas vidas. Antioxidantes: quem são vocês? Os agentes antioxidantes são vitaminas, minerais e outras substâncias químicas que protegem as células de elementos prejudiciais produzidos durante seu próprio metabolismo. Esses agentes são as principais substâncias que combatem os radicais livres, causadores de males como doenças degenerativas, cardíacas, derrames, alguns tipos de câncer e doenças relacionadas ao envelhecimento.(1) São considerados tipos de antioxidantes: vitaminas A, C e E, selênio, compostos fenólicos e carotenoides. (1) Eles são classificados em dois grupos: os enzimáticos e não enzimáticos. Os enzimáticos são os antioxidantes sintetizados pelo nosso próprio organismo. Os não enzimáticos são essencialmente ingeridos através de diversas fontes alimentares, especialmente frutas, legumes e vegetais. (2) Agora vamos direto ao ponto! Conheça cinco motivos que listamos para inserir os antioxidantes no seu dia a dia e ter uma vida mais saudável e feliz. 1 – Combate ao envelhecimento precoce A tão sonhada poção da juventude eterna ainda não foi descoberta, mas já sabemos que existem substâncias superpoderosas que dão uma grande ajuda para a vitalidade do nosso organismo. Os agentes antioxidantes são um belo

LER MAIS

Ômega 7 e Diabetes: entenda essa relação

Com as novas e agitadas rotinas da sociedade moderna, nossa alimentação é cada vez mais inadequada, deficiente de nutrientes e com o sedentarismo nos rondando. Como consequência, estamos mais suscetíveis a uma série de doenças como a obesidade e a síndrome metabólica, que aumentam consideravelmente os riscos de surgimento do temido diabetes tipo 2. No Brasil, mais de 13 milhões de pessoas vivem com a doença, o que representa 6,9% da população.(1) Com um crescimento alarmante, o diabetes é considerado uma epidemia mundial e a estimativa é que, até 2025, o número possa chegar a 300 milhões de pessoas diabéticas no mundo.(6) A boa notícia é que você pode se prevenir adotando atitudes simples: hábitos saudáveis, exercícios físicos e, principalmente, uma alimentação balanceada podem te deixar fora dessas estatísticas. A inclusão de algumas substâncias chaves no cotidiano também fazem a diferença na luta contra o diabetes. É o caso do ômega 7 e, neste texto, vamos explicar como ele pode ser um importante aliado. Primeiramente, o que é diabetes? Diabetes é uma doença crônica que surge quando o corpo não produz insulina ou não consegue empregar de forma correta a insulina que produz naturalmente. A insulina é o hormônio responsável por controlar a quantidade de glicose no sangue. Precisamos desse hormônio para utilizar a glicose que obtemos na alimentação como fonte de energia. Sem a insulina, o nível de glicose no sangue fica elevado e, se esse quadro permanecer por períodos longos, pode ocorrer danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos. (1) Famosos, porém nem

LER MAIS
Amor

É preciso amar para viver plenamente

“O amor é a força mais abstrata, e também a mais potente que há no mundo”. – Mahatma Gandhi É com essa reflexão que iniciamos o texto de hoje. Como pode algo tão intangível ser tão poderoso? Esse sentimento que tanto ouvimos falar e que, cada vez mais, sentimos a sua escassez nas relações do mundo atual, pode ser a chave para transformar e ressignificar toda a nossa razão de existir e a maneira como vivemos em sociedade. Com o avanço da tecnologia, vivemos o que os sociólogos chamam de amor líquido, em que as relações são frágeis e facilmente descartáveis. É como se, atualmente, fosse muito fácil escolher novos amigos e novos parceiros. (1) Segundo Zygmunt Bauman: “Vivemos tempos líquidos. Nada é para durar.” (2) Tudo muda tão rapidamente que é como se nada mais fosse sólido. Desse conceito, podemos refletir sobre diversas esferas da nossa vida. Estamos com a sensação de que existe uma ameaça sobre nossas cabeças o tempo todo e isso pode nos impedir de mergulhar mais fundo nas nossas relações com o mundo, com as pessoas e com nós mesmos. Na era da conexão, ficou fácil se desconectar… do outro, de nós. Ao encarar com mais facilidade o fato de encerrar relações, por exemplo,  cria-se uma dificuldade em estabelecer relacionamentos baseados na confiança como aqueles que ouvimos há séculos em cerimônias de casamento: “na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza…” Está mais fácil abandonar o barco em movimento, acreditando que sempre haverá

LER MAIS
Vitamina C

Vitamina C: saiba a importância para adultos e crianças

A vitamina C, além de ser fundamental para o nosso organismo, é um antioxidante capaz de auxiliar na proteção do corpo contra os radicais livres, que é o benefício pela qual é mais conhecida. Mas ela possui outras inúmeras e importantes funções no nosso corpo. (1) Ela é indispensável desde a nossa infância, sabia? Nesse texto, vamos te explicar o porquê disso e onde você pode encontrá-la para que nunca falte na sua vida! O que é a vitamina C? Com certeza, uma das, se não a mais famosa de todas as vitaminas! Ela não é produzida pelo nosso organismo, por isso, precisamos obtê-la através da alimentação. (2) Veja alguns dos alimentos ricos em vitamina C: Frutas cítricas, como laranja e limão, e vermelhas, como morangos e acerolas; (2) Repolhos; (1) Tomates; (1) Brócolis; (1) Batatas; (1) Pimentões.(1) Como falamos lá no comecinho do texto, ela tem função antioxidante e, por isso, pode diminuir certos tipos de câncer, cataratas e até doenças do coração. (2) Ela também é responsável por fortalecer o sistema imunológico contra infecções – como o resfriado -, auxiliar na absorção e no armazenamento de ferro no organismo, na manutenção dos vasos sanguíneos e na reparação dos tecidos do corpo. (1,3) A vitamina C é tão importante que, quando ela está em falta no corpo, pode acarretar anemias, hematomas, má cicatrização e sangramentos gengivais. Além disso, também pode fazer com que doenças, como escorbuto e a Doença de Barlow (em crianças), se manifestem. (1,2,3) E os benefícios não param por aqui, quer

LER MAIS

Antioxidantes e sua ação no combate aos radicais livres

Envelhecer é um processo natural do corpo, mas, quando esse processo é acelerado, a preocupação começa a acontecer. Em uma das teorias a respeito do envelhecimento, os radicais livres são citados como os principais causadores de um envelhecimento precoce. Antes de falar sobre a ação dos antioxidantes no combate aos radicais livres, é preciso entender o que são os radicais livres, certo? Então, vamos começar por eles. Afinal, o que são radicais livres? Os radicais livres são moléculas que não possuem estabilidade porque possuem um número ímpar de elétrons. E ao buscar estabilidade, estas moléculas acabam reagindo contra tudo o que encontram pela frente com o objetivo de pegar o elétron que ela necessita. Isso cria uma reação em cadeia que levará a destruição celular porque, ao retirar um elétron de uma célula estável, ela acaba ficando desestabilizada e se tornando um radical livre também. (1) É bom entender que diversos fatores contribuem para a formação de radicais livres. Alguns são:(1,2) – Poluição; – Estresse; – Radiação ultravioleta; – Poucas horas de sono; – Substâncias presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormônios, etc). O preocupante é que a membrana celular é uma das áreas do corpo humano mais vulneráveis e, quando os radicais livres causam danos nela, ela acaba perdendo sua integridade, fazendo com que ocorra um comprometimento na entrada e saída de fluídos e nutrientes da célula. Como os radicais livres afetam muitas macromoléculas, elas acabam tendo alterações que resultam em doenças degenerativas como artrite, câncer, entre outras. (1) Muitas teorias apontam que

LER MAIS

Própolis verde como tomar e como usar

Para muitos povos, a própolis verde  é conhecida como um “elixir da vida”. Rica em uma substância chamada artepellin C, possui diversas propriedades biológicas como ação antitumoral, antioxidante, anti-inflamatória, antibacteriana, podendo ajudar a prevenir várias doenças, desde resfriados até o câncer.

LER MAIS