Eu Bem Melhor

espiritualidade

Os efeitos da espiritualidade na saúde física e mental

Antes de mais nada, ao contrário do que o título possa sugerir, esse texto não é sobre religião. Falar de fé é falar sobre espiritualidade, um termo muito amplo, particular e abstrato. Qual o significado da vida? Acreditar que existe algo muito maior que nós mesmos pode ter o poder de influenciar positivamente a nossa saúde física e mental? Será que a fé desempenha tamanha capacidade sobre nós? A ciência acredita que sim e nós também! Religiosidade x Espiritualidade Esses termos estão relacionados sim, mas é essencial deixar claro que não são sinônimos. A espiritualidade pode ser compreendida como a busca do sentido da vida através de conceitos que vão além do tangível. É como se houvesse uma conexão com algo além do que se vê e a religião pode ser incluída como um instrumento da espiritualidade. (1) Na religião, temos os cultos e doutrinas compartilhados por um grupo, já na espiritualidade, existe a crença em aspectos espirituais que justifiquem a nossa existência e o nosso propósito de vida. (1) (SAAD et al., 2001; POWELL et al., 2003 apud GUIMARÃES; AVEZUM, 2007) Espiritualidade e seus efeitos positivos O JAMA Internal Medicine apontou, em um estudo em 2016, que jovens com maior grau de espiritualidade tendem a ter uma saúde melhor durante a vida adulta. (2) Uma prestigiada clínica médica americana chamada Mayo Clinic realizou um trabalho que concluiu que o envolvimento com a espiritualidade e com a religião são capazes de aumentar a capacidade de lidar com problemas, melhorar a qualidade de vida até no enfrentamento

LER MAIS
Autocuidado

5 atitudes para se cuidar mais desde já!

Quantas vezes você já colocou o outro em primeiro lugar e perdeu o protagonismo da própria vida se deixando sempre para depois? Poderia listar diversos momentos em que isso aconteceu, não é mesmo? A gente entende, pois acontece com muitas pessoas e com grande frequência, colocando como prioridade, principalmente, aqueles que amam: filhos, amigos, marido, mulher, pai, mãe, irmãos… A lista de pessoas importantes para nós costuma ser um tanto quanto extensa, mas e nós? Na escala de importância da nossa vida, em que lugar estamos? É preciso cuidar de si para cuidar do outro, e, quando nos cuidamos, inspiramos os outros a se cuidarem também. Vamos falar mais sobre isso? Cuidar de si é se enxergar com uma lente de afeto e acolhimento, tendo consciência de quem é, como quer levar a vida e tudo aquilo que deseja viver. Não faz sentido almejar uma vida longa e com qualidade sem colocar como prioridade o autocuidado: um conjunto de diversas atitudes que visam o nosso bem-estar. Para se cuidar, é preciso se ouvir, estar atento às próprias necessidades e buscar desenvolver hábitos que nos fazem bem. Na correria do dia a dia, tampamos o ouvido para a nossa escuta interna, colocando no volume máximo todas as cobranças e responsabilidades externas. O trabalho, os estudos, os outros… esses parecem ter um autofalante sobre nós, não é mesmo? É claro que todos esses fatores são essenciais na nossa história, mas não a todo e qualquer custo, não quando isso nos custa a nossa saúde e a nossa

LER MAIS
ômega 3 e gestação

Ômega 3: qual a importância para gestantes?

Os cuidados com a saúde devem estar presentes em todas as fases da vida, mas algumas, em especial, requerem mais atenção, como a gestação. O ômega 3 é um nutriente que pode ser aliado das mamães nessas fases que passam a ser cruciais em sua vida: gravidez, amamentação e a própria saúde do recém-nascido. Mulheres gestantes precisam cuidar de si e dos pequenos que estão a caminho. Estes pequeninos seres chegam ao mundo tão indefesos que precisam dos cuidados da mãe desde o ventre para que tenham um nascimento seguro e um desenvolvimento saudável. Ao longo da gravidez, a mulher possui diferentes necessidades nutricionais. O pré-natal é fundamental nesta fase, pois o acompanhamento mensal garante que todos os cuidados serão tomados. Além de explicarmos sobre os benefícios do ômega 3, vamos mostrar qual o melhor tipo de ômega 3 para o consumo durante o período de gestação. Ômega 3 Famoso no mundo e citado diversas vezes aqui no blog, já que suas funções são tão benéficas a saúde, o ômega 3 são ácidos graxos essenciais que não são fabricados pelo nosso organismo. Por ser fundamental à nossa saúde, precisamos garantir a ingestão dele através de alimentos e suplementos no dia a dia.(1)   Entre os benefícios mais conhecidos e relevantes, podemos citar: fortalecimento da memória, concentração e funções cognitivas, melhora no quadro de doenças cardiovasculares e obesidade.(2) Todos esses benefícios já foram amplamente estudados por médicos e cientistas. O que está na mira dos pesquisadores mais recentemente é como esse nutriente pode auxiliar a mulher

LER MAIS
Sistema digestório e imunidade

Sistema digestório e imunidade: qual a relação?

Estamos acostumados a pensar que o trato gastrointestinal serve apenas para digestão e absorção dos alimentos, mas na realidade, ele também tem ligação com o bom funcionamento do sistema imunológico, sabia? Nesse texto, vamos abordar como o intestino faz para ser um ótimo aliado para a imunidade, doenças que podem aparecer quando o intestino não está regulado e também vamos deixar algumas curiosidades interessantes sobre esse órgão tão importante. Intestino x sistema imunológico: qual é a relação? Como citamos acima, temos um pensamento errado a respeito do nosso intestino. Além de ter como função absorver alimentos, é no intestino que está alojada a maior coleção de células imunes do corpo. Essas células estão em plena atividade e ficam localizadas exatamente na mucosa do intestino. (1) Para entendermos melhor essa relação do intestino com o sistema imune, precisamos falar sobre a microbiota intestinal. Contendo mais de 100 trilhões de bactérias comensais de 1200 espécies diferentes, elas são super importantes para a saúde humana. Além de facilitar o metabolismo dos nutrientes e a resistência ao aparecimento de patologias, elas também promovem a integridade das células epiteliais, além de auxiliarem no desenvolvimento do sistema imunológico. (1,2) Essa relação entre a microbiota intestinal e o sistema imune é tão essencial que acaba dando uma resposta imune a doenças em órgãos além do intestino, como o trato urinário e o pulmão, por exemplo. Por isso, quando há alguma perturbação na diversidade, quantidade e estrutura das comunidades comensais intestinais, há chances do surgimento de doenças infecciosas e imunomediadas. (2) É importante

LER MAIS
Saúde Mental

Como cuidar da saúde mental? Veja 5 dicas.

A saúde mental é um dos muitos fatores que precisam estar em equilíbrio para mantermos um estilo de vida saudável. Acabamos sempre falando muito sobre a saúde física para nutrir o corpo para que possamos ter uma vida mais longa e de qualidade, mas acabamos esquecendo de nossa mente. Sabemos que a rotina costuma tirar um pouco da importância de cuidarmos de nós mesmos, dando lugar à execução de várias tarefas que o mundo nos exige. Trabalho, estudo, filhos, casa, boletos…ufa! É, realmente, muita pressão sob nós. E onde a gente fica nessa agenda tão lotada? Vamos ficando de lado, paramos de prestar atenção às nossas emoções, deixamos de fazer aquilo que gostamos e, quando reparamos, viver assim já levou meses e anos. Será que é possível cumprir todas as tarefas e, ainda assim, dar à nossa saúde mental o lugar que é dela por direito? Um lugar importante que nos faz ver mais sentido nas coisas, que nos transforma em seres humanos mais gratos e, quem sabe, até mais felizes somente pelo fato de estarmos bem mentalmente. A busca pela felicidade parece ser uma jornada sem fim e exaustiva. E ela é. Não tem linha de chegada, sabe por quê?  Porque enquanto ficamos com a cabeça “lá”, deixamos de viver a única coisa que é possível: o agora. É preciso buscar ficar bem agora, onde você está, da maneira em que se encontra, porque o amanhã pode não chegar. E quando falamos isso, não é com um sentido negativo sobre a finitude da vida

LER MAIS
IMAGEM ILUSTRATIVA

Alimentos e hábitos saudáveis que contribuem para a perda de peso

Cada vez mais abordado na mídia, o assunto alimentação, saúde e perda de peso exige um pouco mais de compreensão e conhecimentos para que as pessoas não acreditem em tudo o que veem por aí. Dietas mirabolantes e alimentos milagrosos aparecem com frequência prometendo resultados visíveis e rápidos. Induzidas por modismos e padrões, muitas pessoas, ao seguirem essas promessas colocam sua saúde em risco. Visto tudo isso, nesta publicação, vamos abordar mitos e verdades sobre os alimentos que, de fato, podem contribuir para uma perda de peso saudável. Antes de mais nada… É imprescindível dizer que, para fazer qualquer mudança ou adotar alguma dieta, é essencial que tenha o acompanhamento de profissionais dessa área. Cada indivíduo possui um organismo e a alimentação deve ser definida de acordo com suas individualidades. Não existe um alimento que será responsável por atingir os seus objetivos! Existem alimentos que apresentam excelentes propriedades e que contribuem para a promoção da saúde, porém, nenhum deles sozinho é capaz de fornecer tudo o que necessitamos para uma vida saudável e, mais que isso, nenhum alimento por si só é capaz de nos fazer emagrecer. (1) A chave para ser mais saudável e conseguir perder pesoestá em uma alimentação variada, baseada em alimentos in natura e minimamente processados, tendo em vista a quantidade, qualidade e a distribuição desses alimentos durante o dia. (1) Por que as dietas da moda não funcionam a longo prazo? Porque, por constituírem padrões de comportamento alimentar não usuais adotados entusiasticamente, a adesão tende a ser temporária, resultando no

LER MAIS
Glutamina e seus benefícios para saúde.

Glutamina e seus benefícios para saúde.

A glutamina é um aminoácido considerado parcialmente essencial que  age na renovação das células, auxilia na imunidade é uma ótima aliada à saúde gastrointestinal. Leia mais para conhecer seus benefícios. O que são aminoácidos? Antes de falarmos sobre a glutamina, precisamos entender melhor o que são os aminoácidos essenciais e os não-essenciais. Os aminoácidos são nutrientes que se juntam para formar proteínas. Eles são responsáveis por ajudar nosso corpo a realizar funções vitais, como se desenvolver, reparar tecidos, melhorar a saúde do sistema cardíaco e a função neurológica, entre outros. (1) Aminoácidos essenciais são aqueles que não produzimos em nosso corpo, mas que podemos obter por meio de alimentos. Aminoácidos não-essenciais são aqueles que conseguimos por meio do consumo de outros aminoácidos sem ser necessário que sejam obtidos por meio da alimentação. (1) O que é a glutamina? A glutamina é um aminoácido não-essencial que age na renovação das células e auxilia na imunidade do organismo. (1,2) Porém, a classificação da glutamina como um aminoácido não essencial tem sido questionada, pois, em algumas situações críticas, como cirurgias, traumas e exercícios físicos exaustivos, a produção de glutamina não supre a demanda exigida pelo organismo, fazendo com que seja necessária uma complementação com ingestão dietética. Ela também é o aminoácido de maior quantidade no plasma e no músculo esquelético, podendo ser usada para sintetizar outras proteínas, aminoácidos, moléculas biológicas e nucleotídeos. (3) A glutamina pode ser uma importante aliada para a saúde intestinal – especialmente em casos de esofagite, gastrite, doença de Chron, síndrome do intestino irritável,

LER MAIS

Candidíase: os óleos de coco e orégano podem ajudar no tratamento?

Se você que está lendo esse texto é mulher, provavelmente já ouviu falar em inúmeras infecções e problemas na região íntima, não é mesmo? A Candidíase é uma das mais comuns entre elas e é sobre essa infecção que abordaremos com mais detalhes e entenderemos como os óleos de coco e de orégano, podem auxiliar no controle e tratamento desse fungo. Sim, essa doença é causada por fungos! O que é a Candidíase? É uma infecção causada por leveduras do gênero Candida que é formado por aproximadamente 200 espécies! A espécie mais comum deste fungo é a Candidaalbicans, responsável por 85% dos casos de candidíase vulvovaginal.(1) A Candidaalbicans faz parte da microbiota normal das mucosas dos tratos respiratório superior, gastrointestinal e genital feminino. Quando ocorre um desequilíbrio nessa microbiota normal e/ou nos mecanismos de defesa de uma pessoa, acontece o crescimento da Candida, resultando no aparecimento da infecção. (2) Estudos apontam que a candidíase se atrai mais por indivíduos imunocomprometidos, pois a baixa na imunidade, mesmo depois do tratamento, pode apresentar recidivas. (1) Além de pessoas com a imunidade comprometida, pacientes com leucemia, diabetes mellitus e síndrome de imunodeficiência adquirida também possuem maior probabilidade de serem acometidos por infecções causadas por fungos, como a candidíase. (1) Entre 70 e 75% das mulheres serão atingidas pela infecção causada pela Candida, pelo menos, uma vez na vida, sendo que é mais frequente em mulheres em idade reprodutiva. Além desse alto número, cerca de 40 a 50% delas irão ter recorrência da infecção, sendo de 10 a 20% vítimas

LER MAIS

O amor é a conexão entre você e tudo o que existe!

O amor é estado de graça, já dizia Drummond. Se a gente pedisse para você listar tudo aquilo que ama, qual seria o tamanho dessa lista? Sobraria papel ou faltaria tinta? O amor nos rodeia e estamos presos (e que bom!) em um emaranhado dele. Nos detalhes, nos pequenos gestos, no olhar, na natureza, no cheiro do café, na memória da infância… basta você reparar. Esse é o exercício que vamos propor aqui. Esperamos que funcione! “Eu me amo?” Se existe amor sendo cultivado aí dentro, esse amor brota, transcende e transborda. Se a fonte está um pouco seca, poucas flores vão florescer. Se o amor é energia, você tem sido um gerador dela? Amar-se de maneira afetuosa, carinhosa e gentil não é se transformar em uma pessoa arrogante e de pouca humildade. É dar valor àquele que do começo até os últimos segundos estará presente e enraizado na sua história: você mesmo. E aí nós te perguntamos: você está presente em si? Como é estar em sua própria companhia? Sem amor próprio, a felicidade se torna uma miragem distante. Por isso, antes de pensar no que está do lado de fora, é preciso cuidar de você, o seu lar. Reflita sobre autocuidado: – Como está sua alimentação? Sinta o sabor e o frescor das coisas, aprecie cada alimento e seja grato por todos eles. Preze por uma alimentação saudável, mas sem restrições radicais. Equilíbrio, cadê você?! – Você reconhece suas conquistas? Pare para refletir o quanto progrediu até agora. Com certeza, você já realizou

LER MAIS

Ômega 3 pode fazer bem para a saúde dos seus olhos. Quer ver?

Recentemente, abordamos as propriedades e funções do ômega 3 no nosso organismo e relacionamos elas ao tratamento da ansiedade e depressão, além de auxiliar no tratamento desses transtornos, devido à sua função anti-inflamatória, esse ácido graxo essencial oferece diversos outros benefícios em outras áreas da nossa saúde e é sobre uma delas que vamos abordar hoje: a saúde ocular. Continue acompanhando! Síndrome de Disfunção Lacrimal Para dar início a esta associação entre saúde ocular e ômega 3,é importante falar sobre essa síndrome. Mais conhecida como olho seco, ela é bastante comum e afeta uma porcentagem significativa (entre 10 e 30%) da população mundial, principalmente, mulheres e adultos acima de 40 anos. Multifatorial, é caracterizada por uma série de alterações na superfície ocular que podem estar associadas com a qualidade e composição da lágrima, com a composição do filme lacrimal, deficiências no ato de piscar e/ou irregularidades no fechamento das pálpebras. Estas alterações podem levar à instabilidade do filme lacrimal e resultar a distúrbios na superfície ocular.(1,2,3) O olho seco pode causar sérios prejuízos à qualidade de vida porque seus sintomas incluem secura ocular, dor, desconforto, coceira, falta de lágrima, visão embaçada e sensação de presença de um corpo estranho nos olhos, que podem interferir no dia a dia do indivíduo, em situações rotineiras como dirigir, ler, trabalhar, utilizar o computador e assistir televisão.(2,3) Enzimas de proteção ocular, como a lisozima, lactoferrina e peroxidase, são secretadas pela glândula lacrimal em resposta ao estímulo neuronal e, aparentemente, diminuem com a idade, o que pode indicar um declínio

LER MAIS
Vitamina D e imunidade

Vitamina D e imunidade: entenda essa relação

Muitas pessoas, quando ouvem falar em vitamina D, logo associam ela ao sol. De fato, ele é a maior fonte dessa vitamina para o nosso corpo. Além disso, ela também é muito conhecida pelo seu importante papel fisiológico no metabolismo do cálcio, logo, na saúde dos nossos ossos. Mas a função da vitamina D no nosso organismo vai muito além e é isso que abordaremos neste texto e, ao final dele, o nosso objetivo é deixar claro para você o quanto ela pode contribuir com a melhora da imunidade. (1) Vitamina D: vitamina mesmo ou hormônio? Como assim, hormônio?! Pois é! Com o passar do tempo e com estudos realizados sobre a vitamina D, descobriu-se que ela era classificada erroneamente (ou de forma errada) como uma vitamina, mas que, na verdade, ela é um pró-hormônio esteroide. ( (1) Isso acontece porque as vitaminas são classificadas como substâncias essenciais para o nosso organismo, mas que são obtidas por meio da alimentação. Sim, existem alimentos capazes de prover vitamina D para o corpo humano, porém, o nosso organismo é capaz de obter esse elemento por meio de um composto intermediário da biossíntese do colesterol ou pela exposição ao sol. (1) Mesmo após essa descoberta na segunda metade do século XX, a vitamina D (colecalciferol) continuou sendo chamada desta maneira. (1,2,4) As funções da Vitamina D no organismo Sua principal função é a atuar na regulação e manutenção da quantidade de fósforo e cálcio no organismo, elevando o aproveitamento intestinal e diminuindo o gasto renal. Ela também atua

LER MAIS

Magnésio no combate à depressão e ansiedade

Há pouco tempo, abordamos como o ômega 3 pode auxiliar no tratamento da depressão e ansiedade e, hoje, viemos relacionar outro elemento essencial para o corpo humano no que diz respeito ao tratamento desses transtornos mentais que são considerados um grande problema de saúde pública no mundo inteiro! Neste texto, ficará ainda mais evidente a relação entre a nossa saúde mental com a alimentação e o estilo de vida. Continue acompanhando. A importância do magnésio para o corpo humano Este mineral essencial oferece diversos benefícios em várias funcionalidades do nosso organismo, como na melhora na saúde dos ossos e músculos, prevenção do diabetes, melhora do desempenho físico, energia para o corpo e outras, além de desempenhar função anti-inflamatória. Sua deficiência está associada a diversos problemas de saúde, como acidentes coronarianos, aumento de pressão arterial, arritmias cardíacas, infarto agudo no miocárdio, osteoporose e depressão. Falaremos mais sobre esse último item! (1, 2) Por que ficamos deficientes de magnésio? A principal causa da deficiência deste mineral no nosso organismo é uma dieta rica em alimentos industrializados e pobre em alimentos naturais, como vegetais escuros (couve, espinafre e salsinha, por exemplo), oleaginosas (castanhas e nozes), cacau, leguminosas, grãos e outros. Além disso, estamos sendo envenenados pelos nossos alimentos! Pois a qualidade dos solos e o uso de pesticidas estão diretamente ligados à deficiência do magnésio. (2, 3) Sabe o que mais pode causar deficiência de magnésio? O estresse! Passar por situações estressantes pode contribuir para a redução dos níveis de magnésio no corpo. (2, 3) O magnésio e

LER MAIS