Magnésio: entenda os sinais da deficiência desse mineral

Share on facebook
Share on twitter
magnésio

Se pedíssemos para citar algum nutriente benéfico para o nosso organismo, talvez você nem se lembraria do magnésio. Saiba que esse mineral vem sendo cada vez mais valorizado na alimentação, conquistando sua importância na dieta e na prevenção de doenças.

O magnésio é essencial à vida animal e vegetal por diversos motivos, mas, o fato de participar de mais de 300 reações químicas, atuando como estimulador da memória, do desempenho, do aprendizado, do humor e de atividades físicas, faz com que essa versátil habilidade de envolvimento em diversas funções se destaque dentre suas principais propriedades. (1,2,3)

Ficou curioso(a) para saber mais sobre esse mineral? Continue a leitura, está imperdível!

Os benefícios do magnésio para a saúde

O magnésio realiza várias funções no corpo humano. Um dos principais papéis desse mineral é a regulagem da contração dos músculos, que ocorre como resultado da sua participação no transporte de potássio através das membranas celulares. Ao controlar essas contrações musculares, ele ajuda a manter o bom funcionamento do coração e ainda contribui para a diminuição dos riscos de hipertensão. (1,3)

Uma outra consequência é o incentivo na recuperação dos exercícios físicos e na redução de dores e cãibras. Também não podemos nos esquecer da relação do magnésio com o cálcio, pois ele é importante na fixação desse nutriente nos ossos, além de ajudar na formação de ATP, molécula que conserva a energia básica do organismo. (1,3)

Saiba mais sobre os benefícios do magnésio: (1)

  • Ação antioxidante: pode ajudar a conter os radicais livres;
  • Promove a saúde cardiovascular: regula os batimentos cardíacos e possibilita o relaxamento dos vasos sanguíneos;
  • Prevenção da diabetes: pode auxiliar no equilíbrio de açúcar no sangue diminuindo o risco de resistência à insulina e ganho de gordura;
  • Amigo das mulheres: na TPM, pode ajudar a relaxar a musculatura do útero, reduzir cólicas e desconfortos típicos do período menstrual.

Mas atenção: precisamos ficar atentos aos fatores que podem prejudicar a absorção do magnésio no organismo, como a ingestão de refrigerantes com a substância fosfato, bebidas alcoólicas, gorduras e carboidratos refinados em excesso. Outras situações também podem contribuir para o aumento da carência desse mineral, como estresse, idade, uso de drogas e alimentação inadequada. (1,3) 

magnésio

Sinais de deficiência do magnésio

Uma vez compreendida a importância desse mineral para a saúde, precisamos ficar atentos aos sintomas que podem simbolizar a deficiência de magnésio no organismo. A falta do mineral pode provocar náusea, falta de apetite, vômito, sonolência, fraqueza, tremores(3) e mais:

  • Sinais de gripe: o magnésio atua diretamente na atividade dos leucócitos (glóbulos brancos), então, quando há a deficiência desse mineral, o organismo se torna mais suscetível a contrair doenças virais, como a gripe, e outras que apresentam fadiga, cansaço e enjoo nos sintomas. (4)
  • Cãibra: durante o processo de contração muscular, parte do magnésio que consumimos é armazenado nos tecidos. Na deficiência dele, os músculos perdem a capacidade de relaxamento e as cãibras aparecem. (4)
  • Formigamento: uma das responsabilidades do magnésio no organismo é cuidar do relaxamento das artérias. Quando isso não acontece, a pressão dos nervos aumenta, causando dormência e formigamento. (4)
  • Convulsões: o nível elevado de deficiência de magnésio pode fazer com que os nervos percam o equilíbrio sobre a atividade muscular, podendo gerar excitações em algumas áreas do cérebro e provocar convulsões. (4)
  • Problemas cardiovasculares: com o magnésio em falta, podem ocorrer contrações contínuas das artérias coronárias, resultando na diminuição de oxigênio disponível para o coração. Também pode ocorrer a redução da produção de óxido nítrico, acarretando na elevação da pressão arterial e provocando arritmias cardíacas. (4) 

Problemas que podem surgir na falta de magnésio

Estudos apontam que a deficiência de magnésio pode estar relacionada a redução da integridade e da função das membranas celulares, como também no desenvolvimento de diversas doenças, como as cardiovasculares, pré-eclâmpsia/eclâmpsia, derrame, hipertensão, diabetes mellitus, asma brônquica e, ainda, nos distúrbios do sistema imunológico. (2)

Como dissemos anteriormente, o magnésio participa de mais de 300 reações no organismo, modulando o transporte da glicose através das membranas e se envolvendo em diversas ações das enzimas que influem na oxidação da glicose. Sendo assim, a deficiência do mineral também pode contribuir para a resistência à insulina ou ser consequência dela. As carências de potássio e ferro, comuns da diabetes mellitus, são fatores que podem induzir a falta de magnésio, que funciona como o segundo mensageiro na ação da insulina. A menor ingestão de magnésio é um fator de risco para o desenvolvimento da diabetes tipo 2. (2)

imagem ilustrativa

Em quais alimentos encontrar magnésio

O magnésio é um mineral presente na maioria dos alimentos de origem vegetal e animal em concentrações variadas. Ele aparece em altas concentrações nos vegetais escuros folhosos, como também nas oleaginosas, cereais integrais e frutas secas. O magnésio está presente nos seguintes alimentos: (2)

  • Abacaxi, laranja, melancia;
  • Alface;
  • Arroz;
  • Batata;
  • Cacau;
  • Farinha de trigo integral;
  • Feijão, milho, soja em grão;
  • Bacalhau, camarão, sardinha, peixe linguado;
  • Carne de ave, bovina, e de porco;
  • Leite de vaca;
  • Mel de abelhas, ovo de galinha.

Concluindo, vimos que o magnésio é um mineral muito importante para o funcionamento de várias ações do nosso organismo, que merece mais reconhecimento na dieta. Os benefícios que ele oferece podem nos ajudar no tratamento e prevenção de doenças, ajudando na conquista de um estilo de vida cada vez mais saudável. Apesar de estar presente em diversos alimentos do dia a dia, a suplementação de magnésio também se torna um auxílio recorrente, sempre com supervisão profissional.

Fontes: 
  1. LISBOA, Silvia; RECKEZIEGEL, Tatiana. Dá-lhe magnésio. Veja Saúde, 2017. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/alimentacao/da-lhe-magnesio/>. Acesso em 17 ago. 2021.
  2. CAMPOS, Bruna Aline de. Benefícios do magnésio para a saúde. 2012. 57 f. Trabalho de Conclusão de Curso ( Graduação em Ciências Exatas e da Terra) – Fundação Educacional do Município de Assis, Assi, 2012. Disponível em: <https://cepein.femanet.com.br/BDigital/arqTccs/0711290893.pdf>. Acesso em 17 ago. 2021.
  3. SFREDO, J. Rodrigues da Silva. Megnésio: benefícios e danos causados no organismo. In: Congresso Brasileiro de Química, 53., 2013, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro, CBQ, 2013. Disponível em: <http://www.abq.org.br/cbq/2013/trabalhos/6/2542-13125.html>. Acesso em 17 ago. 2021.
  4. RANDMER, Caroline. 6 sintomas de que seu corpo está com deficiência de magnésio. Boa Forma, 2017. Disponível em: < https://boaforma.abril.com.br/saude/6-sintomas-de-que-seu-corpo-esta-com-deficiencia-de-magnesio/>. Acesso em 17 ago. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Cozinha Vital: Strogonoff bem Brasil

Strogonoff bem Brasil – por Amanda Buonavoglia Rendimento: 2 porções Ingredientes: 2 peitos de frango pequenos e sem pele cortados em cubos (preferir frango orgânico