Síndrome do Intestino Irritável e alimentação: qual a relação?

Share on facebook
Share on twitter
intestino Irritavel

A Síndrome do Intestino Irritável (SII) está presente em cerca de 20% da população mundial. Essa condição começa a se manifestar, normalmente, após vivenciarmos um momento de estresse, tanto físico quanto emocional.

Não podemos afirmar que se trata de um problema de critério psicológico, pois ocorrem alterações funcionais no órgão intestinal. No entanto, o fator emocional é realmente um grande desencadeador de crises. (1)

Quer saber mais? Continue a leitura! Neste texto, trouxemos informações sobre a Síndrome do Intestino Irritável e te ajudamos a entender qual a relação dela com a alimentação.

O que é a Síndrome do Intestino Irritável (SII)?

A Síndrome do Intestino Irritável é um distúrbio caracterizado por desconforto abdominal, dor, diarreia e prisão de ventre. É definida como uma doença funcional, pois não apresenta anormalidades estruturais e bioquímicas. (2,3)

Apesar de as causas não serem muito esclarecidas, especialistas acreditam que a hipersensibilidade visceral pode ser agravada pelo consumo de certos alimentos. Portanto, a Síndrome do Intestino Irritável também é definida como um distúrbio multifatorial, que está relacionado com transtornos neurológicos diretamente ligados ao intestino. (2,3)

Portadores da Síndrome do Intestino Irritável descrevem a presença de dores e desconfortos abdominais recorrentes, acompanhados de alguns sintomas que podem continuar por semanas e meses, interferindo na qualidade de vida dos pacientes. (2) São eles:

  • Constipação e diarreia, sem motivo aparente; (1,2)
  • Alívio total ou parcial da dor após a evacuação; (2)
  • Distensão abdominal e flatulências; (2)
  • Inchaço temporário da barriga, com dores, após as refeições. (1)

As causas da Síndrome do Instestino Irritável podem estar ligadas a algumas condições, como: (3)

  • Resposta à ingestão de alimentos gordurosos ou ao estresse, o que pode provocar contrações exageradas;
  • Quando há hipersensibilidade dos receptores nervosos da parede intestinal à falta de oxigênio, distensão, conteúdo fecal, infecção e às alterações psicológicas;
  • Alto nível de neurotransmissores, como a serotonina, no sangue e no intestino grosso;
  • Infecções e inflamações;
  • Depressão e ansiedade.

Vale ressaltar que a Síndrome do Intestino Irritável é um problema crônico. Ou seja, não tem cura. Para amenizar os efeitos dela, os pacientes realizam mudanças no estilo de vida e alimentação, além de receberem medicações em fases mais intensas. (1,2,3)

Felizmente, esse distúrbio não evolui para quadro graves. A  Síndrome do Intestino Irritável é considerada uma doença benigna e com boa evolução, quando realizado o tratamento correto. Porém, é preciso ficar atento a alguns sinais de alarme, como sangramento, perda de peso, desidratação e desnutrição; nesses casos, a denominação de “doença funcional” é descartada. A partir daí, esses sintomas mais graves devem ser investigados minuciosamente. (1,2,3)

Síndrome do Intestino Irritável e alimentação.

Para lidar melhor com essa a Síndrome do Intestino Irritável, são recomendados alguns conselhos dietéticos para portadores da Síndrome do Intestino Irritável, como evitar alimentos condimentados, gordurosos, álcool e bebidas com cafeína. Além disso, outras orientações como não desprezar a psicoterapia e outras técnicas terapêuticas, não fumar, se exercitar diariamente também são recomendadas. (3,4)

Fundamentados nas reclamações de portadores da Síndrome do Instestino Irritável sobre ingerir determinados alimentos ou bebidas e sofrerem com a piora dos sintomas, foram realizados estudos para entender melhor as causas do problema. (2)

Nesse contexto, foi constatado que uma dieta rica em alimentos altamente fermentáveis, conhecidos como FODMAPs, agravam os sintomas da Síndrome do Intestino Irritável. (2) No próximo tópico, você vai saber mais sobre o assunto. 

A dieta FODMAP

“FODMAP” é uma sigla em inglês que significa: oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis. Essa dieta foi criada por pesquisadores na Austrália para tratar pacientes com a Síndrome do Intestino Irritável e tem eficácia comprovada. (4)

Alimentos FODMAPs são aqueles carboidratos de cadeia curta que não são completamente digeridos ou absorvidos e, por consequência, são fermentados no intestino, causando os sintomas da Síndrome do Instestino Irritável. (2,6)

Essas substâncias podem distender ou esticar o intestino. Isso ocorre em razão do pequeno tamanho molecular desses carboidratos que, por efeito osmótico, aumenta o conteúdo de água do intestino delgado. Logo, esses carboidratos são facilmente fermentados por bactérias e a liberação no intestino grosso resulta na produção de gás. (4)

O objetivo da dieta baixa em FODMAP não é o ganho ou redução de peso. A intenção é descobrir quais são os gatilhos alimentares para cada portador da Síndrome do Intestino Irritável e ajudar no controle dos sintomas. O protocolo de implantação da dieta ocorre em 3 fases: (5)

  • Fase de exclusão: acontece a retirada completa de todos os alimentos que compõem o grupo (oligossacarídeos, dissacarídeos, monossacarídeos e polióis fermentáveis);
  • Fase de testes: após o fim da primeira etapa, inicia-se a reintrodução, gradativamente, dos alimentos fontes de FODMAPs, a fim de identificar os gatilhos alimentares;
  • Fase de fechamento de protocolo: sucede a análise das intolerâncias apresentadas e a construção de um planejamento estratégico alimentar.

intestino irritavel

Exemplos de fontes alimentares de FODMAPs para EVITAR: (4)

  • Frutas: maçãs, damascos, cerejas, amoras, manga, pêssegos, peras, caqui, ameixas e melancia.
  • Verduras: couve-flor, alho, cogumelos, chalota, vagens, alcachofras, aspargos e cebola.
  • Fontes de proteína: legumes/leguminosas, pistache e castanhas de caju.
  • Pães e cereais: trigo, centeio e cevada.
  • Lácteos: leite condensado ou evaporada, queijo cottage ou ricota, creme, sorvetes, leite e iogurte.
  • Outros: mel, sorbitol ou manitol, xarope de milho rico em frutose 3 frutose.

Alternativas adequadas para SUBSTITUIR as FODMAPs: (4)

  • Frutas: banana, mirtilos, melão, toranja, uvas, limão, lima, tangerina, laranja, maracujá, framboesa, ruibarbo e morango.
  • Verduras: cenoura, pimentão, pepino, berinjela, gengibre, ervilhas, alface, batata, azeitonas, tomate e abobrinha.
  • Fontes de proteína: toda a carne fresca de vaca, frango, cordeiro, porco, vitela; macadâmia, amendoim, nozes e pinhões; ovos e tofu.
  • Pães e cereais: trigo mourisco, milho, aveia, polenta, quinoa e arroz.
  • Lácteos: manteiga, leite sem lactose, iogurte sem lactose e leite de arroz.
  • Outros: xarope de frutose dourada, xarope de bordo, açúcar comum (sacarose) e glicose.

Vale ressaltar que a dieta de restrição dos FODMAPs deve ser orientada e supervisionada por um(a) nutricionista. Esse acompanhamento é fundamental para garantir um aporte adequado de nutrientes a partir da construção de um cardápio individualizado. (5)

Como vimos, a Síndrome do Intestino Irritável é um distúrbio crônico e multifatorial, que pode ter seus sintomas amenizados a partir de uma dieta reduzida em FODMAPs. É muito importante a presença de um profissional qualificado na realização de todas as fases do tratamento contínuo para que esse problema não cause maiores desconfortos para a qualidade de vida. Por isso, é fundamental buscarmos o equilíbrio emocional e físico e garantirmos mais felicidade e disposição no dia a dia.

Fontes:
  1. LISBOA, Sílvia. Um intestino sensível demais. Veja Saúde, 2015. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/medicina/um-intestino-sensivel-demais/>. Acesso em 11 out. 2021.
  2. SOCIEDADE BRASILEIRA DE MOTILIDADE DIGESTIVA E NEUROGRASTROENTEROLOGIA. Síndrome do Intestino Irritável. 2019. Disponível em: <http://www.sbmdn.org.br/sindrome-do-intestino-irritavel-sii/>. Acesso em 11 out. 2021.
  3. BRUNA, Maria Helena Varella. Síndrome do intestino irritável. Drauzio Varella. Disponível em: <https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/sindrome-do-intestino-irritavel/>. Acesso em 11 out. 2021.
  4. WORLD GASTROENTEROLOGY ORGANISATION GLOBAL GUIDELINES. Dieta e Intestino. 2018. Disponível em: <https://www.spg.pt/wp-content/uploads/2019/04/diet-and-the-gut-portuguese.pdf>. Acesso em 11 out. 2021.
  5. BASSANI, Lilian et al. A dieta dos FODMAPs no tratamento da Síndrome do Intestino Irritável. Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal no Brasil, 2019. Disponível em: <https://gediib.org.br/pg/noticias-pg/a-dieta-dos-fodmaps-no-tratamento-da-sindrome-do-intestino-irritavel/>. Acesso em 11 out. 2021.
  6. DIETA pode reduzir sintomas de intestino irritável. Assosiação Brasileira de Nutrição – ASBRAN, 2018. Disponível em: <https://www.asbran.org.br/noticias/dieta-pode-reduzir-sintomas-de-intestino-irritavel>. Acesso em 11 out. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Conheça os melhores alimentos para o desenvolvimento das crianças

Quem não dá um sorriso ao ver um grupo de crianças correndo e brincando em um parque? Elas esbanjam alegria e saúde e deixam os pais felizes e orgulhosos.

Mas para que elas continuem assim, é preciso dar uma atenção especial à alimentação dos pequenos, que é sua fonte de energia e saúde.

Então o que as crianças devem comer?