Oleaginosas: qual sua escolha para mais qualidade de vida?

Share on facebook
Share on twitter
Oleaginosas: quais escolher para mais qualidade de vida e longevidade?

É incontestável que, com o passar dos anos, muita gente começou a aderir a hábitos de vida saudáveis, como exercícios físicos e uma boa alimentação. E por falar em alimentação, estudos comprovaram que consumir oleaginosas melhora a qualidade de vida e a longevidade, e é sobre isso que falaremos nesse texto.

Oleaginosas: um bem necessário

Uma busca incansável por estratégias que visam o tratamento e a prevenção de doenças crônicas não transmissíveis – até mesmo a síndrome metabólica e a obesidade – tem feito com que pesquisadores avaliem o efeito da ingestão de alimentos específicos no controle metabólico e no peso corporal. (1)

Os estudos levam a crer que, quando as oleaginosas são incluídas na dieta, elas conseguem contribuir para uma melhora no perfil lipídico e de antioxidantes, como resultado, melhora também o perfil lipídico sanguíneo e os marcadores de estresse oxidativo e de inflamação. (1)

Ainda segundo estudos, se uma pessoa comer cerca de 30 gramas por dia de oleaginosas, as chances de uma mortalidade precoce são reduzidas em até 22%. Esse efeito positivo foi demonstrado em diversas doenças, de câncer a problemas cardíacos.(2)

Quais oleaginosas consumir?

Listamos aqui alguns exemplos: (2)

– Pistache;

– Avelã;

– Castanha de caju;

– Castanha-do-pará;

– Noz;

– Amendoim;

– Amêndoa;

– Macadâmia.

A mortalidade em decorrência por diversos problemas, como derrame, diabetes, Alzheimer, doenças cardiovasculares e respiratórias, infecções, câncer e até problemas renais pode ser diminuída com a inclusão de algumas dessas oleaginosas na dieta.  .(2)

E como as oleaginosas podem nos ajudar?

Simples! As oleaginosas podem combater a oxidação e a inflamação das moléculas do nosso organismo. Como elas possuem gorduras insaturadas, fibras, antioxidantes e proteínas, conseguem ajudar o organismo a combater doenças. (2)

Fora isso, elas são ricas em minerais como ferro, cobre, selênio, zinco, manganês e potássio, além de serem fontes de vitaminas como a E e do complexo B. Não podemos esquecer que as oleaginosas possuem o ácido alfa linolênico, uma versão do ômega 3, além do linoleico, que pertence a família do ômega 6. (2)

Podemos destacar que a maior vantagem em consumir as oleaginosas é para o coração. Isso se deve ao fato de elas conseguirem diminuir o colesterol ruim no sangue, protegendo, assim, o sistema cardíaco. (1,2) 

Oleaginosas: quais escolher para mais qualidade de vida e longevidade?
Oleaginosas: quais escolher para mais qualidade de vida e longevidade?

Conheça os benefícios das principais oleaginosas

– Castanha de caju: dentre todas as oleaginosas, é que mais tem magnésio. A falta desse nutriente pode oxidar as células e desequilibrar a glicemia. (2)

– Amêndoa: rica em vitamina E, B2 e B3, além de ser fonte também em fibras, cálcio e proteínas. (2)

– Castanha-do-pará: possui selênio, que combate os radicais livres. Uma unidade por dia da castanha pode melhorar as funções cognitivas dos idosos, além de reduzir inflamações. (2)

– Noz: a oleaginosa com maior dose de ácido alfa linolênico, uma versão do ômega 3. Esse ácido pode auxiliar na memória e na concentração. Fora isso, ela também é fonte de antioxidantes. (2)

– Amendoim: possui óxido nítrico, responsável por relaxar as artérias, aliviando, assim, a pressão, além de também possuir antioxidantes. (2)

– Macadâmia: além de promover a saciedade por causa das fibras, tem uma grande quantidade de gordura monoinsaturada, favorecendo o controle do colesterol. (2)

– Avelã: rica em fibras, também ajuda a diminuir o colesterol total e o LDL, responsável, quando em excesso, por prejudicar as artérias. (2)

– Pistache: entre todas as oleaginosas, é que mais tem potássio, auxiliando a baixar a pressão sanguínea. Também tem ação antioxidante, ajudando a prevenir problemas cardiovasculares e o câncer. (2)

Oleaginosas: quais escolher para mais qualidade de vida e longevidade?
Oleaginosas: quais escolher para mais qualidade de vida e longevidade?

O recomendado é ir até um profissional da área para verificar a quantidade de oleaginosas que são necessárias para a sua dieta, já que isso é algo bastante individual, pois é preciso analisar o gasto energético de cada pessoa para entender a quantidade ideal de cada nutriente. (2)

O consumo exagerado, sem acompanhamento profissional, pode sim contribuir para o ganho de peso. Além disso, muitas pessoas relataram diarreia por conta dessa ingestão exagerada, então é bom não abusar. (2)

Antes de consumir qualquer alimento, é importante procurar ajuda profissional adequada. Uma boa dieta, aliada a exercícios físicos regulares, pode garantir saúde e longevidade.

FONTES:
  1. ALVES, Raquel D. Moreira. Ingestão de oleaginosas e saúde humana: uma abordagem científica. Revista Brasileira de Nutrição Funcional, a.14, n. 57, p. 8-16, 2014. Disponível em <https://www.vponline.com.br/portal/noticia/pdf/d0bb29a68cfb0b0daeebf933768989d5.pdf>. Acesso em 09 nov. 2020.
  2. MANARINI, Thaís. Oleaginosas: um punhado por dia para combater 8 doenças graves. Veja Saúde, 2017. Disponível em <https://saude.abril.com.br/alimentacao/oleaginosas-um-punhado-por-dia-para-combater-oito-doencas-graves/>. Acesso em 09 nov. 2020.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Benefícios do esporte que vão muito além do corpo

Você já deve estar cansado de saber que praticar exercícios é bom para o corpo. Mas talvez você ainda não conheça os inúmeros benefícios que eles trazem para a mente como: desenvolvimento da liderança, disciplina, melhora da concentração e humor e muitos outros. Então, além de ficar com o corpo em forma, que tal melhorar também seu bem-estar emocional? Conheça os benefícios dos esportes para sua mente:

Buscar Prazer ou Evitar Dor

O ser humano desde o nascimento até a morte física procura ir em direção às situações que possibilita prazer e foge das que promovem dor. Na interação com as pessoas é possível perceber suas atitudes, comportamentos, sentimentos, ações e suas conseqüências.

É do senso comum que a maioria atrai justamente o que abominam.
Em decorrência de sua hereditariedade, de seus hábitos, das suas crenças e paradigmas arraigados…

Por que o cérebro precisa de ômega 3?

Vamos fazer um teste? Complete a frase: “O cérebro humano é composto por quase 60% de ____________”. Se você não respondeu gordura, não se preocupe. Pouca gente sabe disso. Mas agora que você sabe, temos uma ótima notícia! É possível “turbinar” seu cérebro com a ingestão de ômega 3.