5 dicas para reduzir o estresse no dia a dia

Share on facebook
Share on twitter

Estudiosos afirmam que o estresse e a ansiedade são os males característicos do nosso século. Vários aspectos da vida moderna contribuem para essa declaração, como o excesso de informações que recebemos a todo momento, preocupação com trabalho, vida e família. Alguns sintomas típicos desses problemas incluem taquicardia, falta de ar, insônia, irritabilidade e cansaço frequente. (1)

Eliminar o estresse da nossa vida é uma tarefa quase impossível. Apesar de um pouco de inquietação ser bom e essencial para a sobrevivência, as tensões prolongadas podem gerar sérias consequências. (2,3)

Então, para amenizar períodos estressantes, a dica da OMS (Organização Mundial da Saúde) é que, primeiramente, paremos e prestemos atenção em nossas próprias necessidades e sentimentos. (4) Conheça, neste texto, algumas orientações que podem ajudar a driblar o estresse e melhorar a qualidade de vida.

Consequências do estresse       

Antes de tudo, vamos relembrar o que é o estresse, tipos e causas do problema. O estresse é uma reação natural do organismo que ocorre quando vivenciamos situações de perigo ou ameaça. Para se adaptar ao cenário, o organismo libera reações que ativam a produção de hormônios, como a adrenalina. É como se o nosso corpo estivesse em estado de alerta ou alarme, que pode provocar mudanças físicas e emocionais. (5,6)

Os tipos de estresse são: (5)

  • agudo: é mais intenso e curto, comumente causado por situações traumáticas, mas passageiras;
  • crônico: afeta a maioria das pessoas e tem como principal característica ser presente diariamente e constantemente, em pequenas porções e de modo mais suave.

O estresse crônico, ainda, é o que mais contribui para o excesso de inflamação em todo o corpo, impactando na progressão de problemas sérios de saúde, como doenças cardiovasculares, diabetes e depressão, além de elevar os níveis de cortisol no organismo. (3)

As razões que desencadeiam reações de alerta no organismo podem ser várias, até porque qualquer mudança ou evento significativo pode causar uma certa exaustão emocional. Cada vez mais nos sentimos sobrecarregados com o estresse associado à vida cotidiana, como preocupações financeiras, problemas de relacionamento, mudar de casa, se preparar para algum exame, ambiente de trabalho e outras responsabilidades. Além disso, o estresse também pode ocorrer como um efeito colateral de alguma doença grave e manifestar-se diante de situações de emergência, como acidentes e mortes. (6,7)

Portanto, é importante encontrar formas de aliviar o estresse, pois a sua saúde depende disso. 

Como driblar o estresse? Confira 5 dicas! 

1) Praticar atividades físicas: 

Realizar atividades físicas contribui não só para manter a boa forma do corpo, mas também para o nosso bem-estar emocional e mental. Uma caminhada de 20 minutinhos já pode ajudar a diminuir os níveis de estresse e ansiedade, fazendo com que você se sinta mais calmo, com foco e disposição. (1,7)

Qualquer atividade física pode oferecer benefícios ao organismo, atuando na melhora das funções do coração e na respiração, ajudando também a queimar calorias, no avanço do condicionamento físico, além de induzir a produção de endorfina, substância naturalmente relaxante e analgésica. (5)

Ao realizar exercícios aeróbicos, que aumentam a frequência cardíaca e o uso de oxigênio pelo corpo, os níveis de endorfinas são aumentados, atuando diretamente nos receptores do cérebro responsáveis por reduzir dores e amplificar o prazer, além de diminuir a concentração dos hormônios de estresse do corpo, como adrenalina e cortisol. (3) 

2) Alimentar-se bem:

Mais uma vez, a alimentação se mostra como uma grande aliada do bom funcionamento do nosso corpo.  Durante o processo de estresse, o organismo consome muitas vitaminas e nutrientes importantes. Então, para repor, é necessário cuidar bem da alimentação, consumindo muitas verduras, frutas e legumes. Principalmente, as que são fontes de vitaminas do complexo B, vitamina C, magnésio e manganês, como: brócolis, chicória e acelga. Também é importante incluir o cálcio, que você encontra no leite e derivados. (5)

Além disso, os ácidos graxos ômega-3, conhecidos por DHA e EPA, são ótimos para reduzir o estresse. Eles podem ser encontrados em alimentos como o salmão, truta, anchova, sardinha e arenque. E, sobre a vitamina C, alimentos como pimentão vermelho e verde, laranja e kiwi são ótimas fontes desse nutriente. Não podemos nos esquecer dos fermentados, como o iogurte, kombucha, kefir e chucrute, que contêm probióticos, aquelas bactérias amigáveis capazes de diminuir o estresse e níveis de cortisol. (3) 

3) Ter um hobby:

A dica é: qualquer coisa que consiga te afastar das preocupações do dia a dia é eficaz para reduzir o nível de estresse. Um hobby pode ser tocar um instrumento, pintar, cozinhar, cantar ou simplesmente, brincar com as crianças que moram com você. O importante é se concentrar no que está fazendo e bloquear o restante. (3)

Dentro desse tema, também podemos citar o trabalho voluntário. Ajudar os outros não só contribuiu para a comunidade como também pode melhorar a saúde mental e combater o estresse. Doar e colaborar com as pessoas pode estimular certas áreas no cérebro que geram sentimentos positivos, como o senso de propósito e sensação de valor próprio. (8) 

4) Dormir bem:

A Associação Americana do Sono descobriu que adultos que dormem menos de 8 horas por noite sofrem (faltou o “menos”) com níveis mais elevados de estresse do que aqueles que estabelecem uma rotina mais saudável. A falta de sono pode afetar o nosso humor e o nosso desempenho na hora de solucionar desafios. (7)

Então, na hora de dormir, procure minimizar distrações e luzes, criando uma espécie de santuário do sono e esvaziar a cabeça antes de embarcar no sono. (1) 

5) Terapia:

Cada vez mais, a terapia vem ganhando espaço na vida das pessoas. Nem sempre conseguimos lidar com os problemas sozinhos, precisamos de um direcionamento para minimizar os efeitos de certos distúrbios, então, a terapia se torna uma grande aliada para melhorar a saúde mental. (9)

A hipótese central da terapia costuma apontar que a forma como compreendemos os eventos internos e externos é o que determina nossas respostas no âmbito emocional e comportamental. Em alguns casos, o uso de medicamentos é indicado, então, é muito importante receber o acompanhamento de um profissional durante todo o tratamento. (9)

Concluindo, o estresse, quando em excesso, pode ser muito prejudicial à saúde. Esse cenário pode não só nos afetar fisicamente, como também em todas as áreas da nossa vida. Por isso, é fundamental que sempre busquemos ajuda e meios que possibilitem minimizar os efeitos negativos dos problemas.

Atividade física, alimentação, hobbys, sono e terapia são alguns passos que contribuem para mais qualidade de vida e, consequentemente, para a diminuição do estresse. Sempre podemos encontrar algo a mais que possa nos fazer felizes e nos deixar mais tranquilos! 

Fontes: 
  1. FREITAS, Ana. 8 técnicas psicológicas para lidar com a ansiedade. Galileu, 2014. Disponível em: <https://revistagalileu.globo.com/Life-Hacks/noticia/2014/08/8-tecnicas-psicologicas-para-lidar-com-stress-e-ansiedade.html>. Acesso em 15 set. 2021.
  2. 7 DICAS para você driblar o estresse. Época Negócios, 2016. Disponível em: <https://epocanegocios.globo.com/Vida/noticia/2016/01/7-dicas-para-voce-driblar-o-estresse.html>. Acesso em 15 set. 2021.
  3. DRAYER, Lisa. 12 maneiras naturais de reduzir o estresse na pandemia. CNN Brasil, 2021. Disponível em: <https://www.cnnbrasil.com.br/saude/12-maneiras-naturais-de-reduzir-o-estresse-na-pandemia/>. Acesso em 15 set. 2021.
  4. ALEGRETTI, Laís. Coronavírus: 6 dicas da OMS para controlar o estresse e a ansiedade. BBC News Brasil, 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-51959967>. Acesso em 15 set. 2021.
  5. BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE (Ministério da Saúde). Estresse. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/estresse/>. Acesso em 15 set. 2021.
  6. GOIÁS. Secretaria de Estado de Saúde. Estresse. 2019. Disponível em: <https://www.saude.go.gov.br/biblioteca/7598-estresse>. Acesso em 15 set. 2021.
  7. SINTOMAS de esgotamento emocional: oq ue fazer para evitar. BBC News Brasil, 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-54517943>. Acesso em 15 set. 2021.
  8. MOSSA, Rachel. 6 formas fáceis de combater o estresse. Exame, 2016. Disponível em: <https://exame.com/casual/6-formas-faceis-de-combater-o-estresse/>. Acesso em 15 set. 2021.
  9. GUIMARÃES, Keila. 6 maneiras de treinar o seu cérebro para lidar com a ansiedade, mal que afeta 13 milhões de brasileiros. BBC News Brasil, 2017. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-41689217>. Acesso em 15 set. 2021.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

CATEGORIAS
Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Razões para ingerir óleo de peixe: seu corpo vai te agradecer!

Não é nenhum segredo que o óleo de peixe auxilia no processo inflamatório e mantém a sua digestão em dia. Mas o que você pode não saber é que seus benefícios abrangem o corpo todo, desde a proteção do seu coração, sua densidade óssea até mesmo a queima de gordura e o bom funcionamento do cérebro. Leia mais […]

Própolis verde, saúde de ouro!

Por suas diversas propriedades biológicas benéficas à saúde, tais como propriedade antitumoral, antioxidante, anti-inflamatória, antisséptica, antimicótica, bacteriostática, adstringente, anti ulcerosa, colerética, espasmolítica e propriedades anestésicas, a própolis verde foi denominada “o ouro verde” da medicina. Leia mais […]