Sedentarismo no trabalho? É hora de se mexer!

Share on facebook
Share on twitter
sedentarismo

Sedentarismo: palavra muito falada quando o assunto é cuidados com a saúde, não é mesmo? Quem não é muito fã da prática diária de atividades físicas, respira aliviado quando recebe uma carona até um destino longe da sua localização atual ou quando vê que não vai precisar se levantar para pegar o controle da televisão, já que ele está bem posicionado do seu lado.

Talvez, essa pessoa trabalhe com algo que não exija uma movimentação constante de todo o corpo, como em um escritório administrativo, onde a maioria dos serviços são feitos ali mesmo, sentado em uma cadeira que nem sempre é confortável e adequada, de frente com uma tela de computador. Então, esse comportamento se mantém durante todo o expediente. Academia, caminhada ou esportes? Nem pensar, pode soar até como um insulto! Isso te lembra alguém?

Pode ser que tenhamos acabado de descrever a sua realidade, querido leitor, ou, provavelmente, de um certo conhecido. Passar muitas horas seguidas sentado é algo comum no dia a dia das pessoas, o que intensifica o alerta em relação ao sedentarismo. Ficar em uma mesma posição de repouso por horas pode parecer simples e inofensivo, mas essa ação ou, de fato, a falta de uma ação, pode acarretar riscos sérios à saúde. (1)

Então, se você tem um trabalho sedentário e se preocupa com isso, o texto de hoje é leitura obrigatória.

Sedentarismo e seus malefícios

O sedentarismo pode ser tão prejudicial quanto o cigarro e, afirmar isso, não é um exagero. Reflita bem: pessoas fumantes, ao colocarem um cigarro na boca, provavelmente têm consciência de que estão fazendo mal ao próprio corpo, certo? Então, por que esse mesmo pensamento não se aplica quando decidimos nos jogar no primeiro assento disponível assim que a oportunidade aparece? (2)

Com a pandemia, muita gente ficou em casa mais do que gostaria. E essa nova rotina fez com que o sedentarismo se tornasse uma questão muito mais preocupante. Inclusive, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que se trata de uma realidade alarmante no mundo inteiro e deve ser encarada como um problema grave de saúde pública. (3)

Considerado a doença do milênio, o sedentarismo é definido como um comportamento cotidiano de hábitos decorrentes dos confortos da vida moderna. Além disso, essa condição também é apresentada como a falta, ausência ou diminuição de atividades físicas ou esportivas. De uns tempos para cá, pode-se dizer que a obesidade é a marca registrada da civilização, já que o sedentarismo é um dos fatores que mais influenciam no desenvolvimento desse problema e, nos últimos anos, ele só aumenta no mundo todo. (3)

Além da obesidade, o sedentarismo pode ocasionar outras doenças graves, prejudicando o nosso equilíbrio metabólico, como a hipertensão arterial, diabetes, aumento do colesterol e infarto do miocárdio, além de atuar direta ou indiretamente na causa de morte súbita. (3)

E tem mais: trabalhadores que ficam sentados mais de nove horas e meia por dia tendem a vivenciar mais episódios depressivos. Explorando ainda mais o ambiente de trabalho, o sedentarismo, nesse momento do dia, pode causar dores na coluna lombar e no pescoço, gerando desconfortos e prejudicando o rendimento e produtividade do trabalho a ser feito. (4)

sedentarismo

O seu corpo foi feito para o movimento

E é justamente por isso que a qualidade de vida está intrinsecamente ligada com a prática de atividades físicas. Como vimos, com o sedentarismo, ao deixarmos de colocar o nosso corpo em movimento podemos sofrer graves consequências. É importante que você saiba diferenciar uma atividade de um exercício físico. Ei, mas há diferença? A resposta é sim. (3)

Enquanto a atividade física é definida como qualquer movimento corporal produzido por músculos esqueléticos que resulta no gasto de energia, o exercício físico trata-se de uma atividade física planejada e estruturada, visando um propósito de melhora e apoio ao condicionamento físico. (3)

O tempo que passamos em frente ao computador colabora para a perda de habilidades físicas, além de diminuir o tempo e a disposição de funcionários que exercem um trabalho sedentário. Como vimos, realizar uma atividade física não se refere somente aos esportes ou treinos de academia. Algumas atitudes também são consideradas, como criar o hábito de caminhar até o trabalho, subir escadas, andar com mais frequência dentro do ambiente de trabalho, realizar alguns esforços físicos e etc. (3)

sedentarismo

6 dicas para reduzir o comportamento sedentário no trabalho

  1. Fazer algumas coisas em pé: se você trabalha sentado, só o ato de se levantar para realizar alguma atividade já ajuda, como atender um cliente ou ler algum documento. (5)
  2. Arrumar motivos para caminhar: adota algumas estratégias, como optar pelo banheiro mais longe, dar uma voltinha pelo corredor e, quando for almoçar, esquecer o carro ou moto e ir a pé. (5)
  3. Escolher a escada: sabemos que, inicialmente, essa ideia pode parecer um pouco desmotivadora para quem está acostumado com um trabalho sedentário. Mas é hora de trocar o elevador pela escada e garantir aquele reforço na queima de calorias. Lembre-se: o corpo não foi feito para ficar parado! (5)
  4. Cuidar da postura: é aí que entra a ergonomia, definida como a relação que estabelecemos com o ambiente físico em que estamos inseridos. Cuide da sua postura, sente-se da forma correta, posicione os pés corretamente e dê um apoio favorável aos braços para evitar futuras lesões. (5)
  5. Priorizar uma boa alimentação: preferir alimentos frescos, especialmente os vegetais, legumes e frutas. Consumir boas fontes de proteínas, como ovos, carne magra ou peixe, os músculos precisam delas. Ah, e não se esquecer de beber bastante á (1)
  6. Movimentar e alongar: mesmo sentado, é possível realizar alguns tipos de alongamentos de braços e pernas. Não fique parado sempre na mesma posição. Hoje em dia, muitas empresas oferecem a ginástica laboral, que é a prática de movimentos corporais de intensidade leve a morada, realizada no ambiente de trabalho, para prevenir lesões ou desconfortos causados pela atividade profissional. Então, se há a possibilidade de praticar a ginástica laboral no ambiente em que você está inserido, aproveite. (5,6)

É hora de se mexer! Com alguns pequenos gestos diários, podemos tornar o nosso dia a dia mais ativo, agindo durante ou fora do expediente. Essas ações são importantes para que possamos vencer o sedentarismo no trabalho e não podemos nos esquecer que, para ter um bom estado de saúde, a atividade física é tão importante quanto a alimentação, o descanso e o bem-estar emocional. Talvez, a natureza do trabalho não possa ser alterada, mas é possível introduzir pequenas mudanças que minimizem os efeitos negativos do sedentarismo. (1) Quem ama, se cuida.

Fontes:
  1. PASSAR todo o expediente de trabalho sentado representa sérios riscos à saúde. Folha Vitória, 2020. Disponível em: <https://www.folhavitoria.com.br/saude/noticia/08/2020/passar-todo-o-expediente-de-trabalho-sentado-representa-serios-riscos-a-saude>. Acesso em 08 abr. 2022.
  2. POR que sedentarismo pode ser tão prejudicial quanto o cigarro. BBC News Brasil, 2021. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-56713232>. Acesso em 08 abr. 2022.
  3. CARVALHO, Thiara Nunes. LESSA, Melquíades Rebouças. Sedentarismo no ambiente de trabalho: os prejuízos da postura sentada por longos períodos. Disponível em: <https://www.inesul.edu.br/revista/arquivos/arq-idvol_28_1390227380.pdf>. Acesso em 08 abr. 2022.
  4. MASSOLA, Ricardo. Trabalho sedentário: quais são os riscos para a saúde e como contorná-los? Veja Saúde, 2022. Disponível em: <https://saude.abril.com.br/coluna/com-a-palavra/trabalho-sedentario/>. Acesso em 08 abr. 2022.
  5. BRASIL. Ministério da Saúde. 5 hábitos saudáveis para adotar no ambiente de trabalho. 2019. Disponível em: <https://saudebrasil.saude.gov.br/eu-quero-me-exercitar-mais/5-habitos-saudaveis-para-adotar-no-ambiente-de-trabalho>. Acesso em 08 abr. 2022.
  6. BRASIL. Ministério da Saúde. Como diminuir o comportamento sedentário? 2022. Disponível em: <https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-brasil/eu-quero-me-exercitar/noticias/2022/como-diminuir-o-comportamento-sedentario>. Acesso em 08 abr. 2022.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Próstata: precisamos falar sobre ela!

Depois do “Outubro Rosa”, agora é a vez do “Novembro Azul”. A campanha chama a atenção dos homens para a importância da prevenção do câncer de próstata. Este tipo de câncer, que é o que mais comum nos homens, tem uma incidência maior após os 65 anos de idade, mas também pode aparecer em jovens, porém os casos são mais raros. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) a estimativa é que, no Brasil, apareçam 61.200 casos novos de câncer de próstata por ano.