Por que não devemos comer rápido?

Descubra a importância de desacelerar durante as refeições e adotar uma abordagem mais consciente à alimentação.
Share on facebook
Share on twitter
comer rapido

Já reparou como a correria do dia a dia muitas vezes reflete na forma como nos alimentamos?

Engolir alimentos rapidamente tornou-se uma prática comum para muitos de nós, quase como uma consequência inevitável do estilo de vida agitado que levamos.

No entanto, o que nem todos percebem é que a velocidade com que consumimos nossa comida pode trazer impactos significativos para nossa saúde, principalmente quando se trata de ganho ou perda de peso. (1)

Neste texto, vamos apresentar algumas razões pelas quais devemos reconsiderar essa prática e refletir sobre os benefícios de diminuir o ritmo durante as refeições. 

A importância da mastigação

A mastigação é um processo muito importante no sistema digestivo, que envolve triturar e moer os alimentos para facilitar a digestão. (2)

Essa etapa inicial visa quebrar os alimentos em pedaços menores, permitindo a exposição aos sucos gástricos e enzimas para uma absorção eficiente de nutrientes. (2)

Uma mastigação inadequada pode causar desconfortos, como inchaço, gases, azia, queimação e dificuldade no aproveitamento de vitaminas e minerais. (2)

Ainda, se não mastigamos corretamente, os alimentos não digeridos podem favorecer o crescimento de bactérias prejudiciais no intestino. (3)

Mastigar bem os alimentos, especialmente frutas e vegetais crus, é essencial para quebrar a membrana de celulose e liberar os nutrientes. (2)

Além disso, uma mastigação eficaz pode promover uma sensação de saciedade mais rápida, ajudando no controle do peso, e intensificar os sabores dos alimentos, tornando as refeições mais prazerosas. (2) 

comer rápido

3 razões para NÃO comer rápido: 

1 – Riscos de desenvolver doenças

Comer rapidamente pode aumentar o risco de desenvolver condições prejudiciais à saúde. Entre elas estão o risco de doenças cardíacas, obesidade, câncer e até o risco de diabetes tipo 2. (4) 

2 – Consumo excessivo de calorias

Uma alimentação rápida pode levar a um consumo excessivo de calorias, pois o corpo não tem tempo suficiente para perceber quando está saciado. (4) 

3 – Instabilidade nos níveis de açúcar no sangue

A ingestão rápida de alimentos pode resultar em flutuações rápidas nos níveis de açúcar no sangue, contribuindo para o ganho de peso e outros problemas de saúde. (4)

Por outro lado, comer devagar dá ao corpo o tempo necessário para processar os sinais de saciedade, o que pode ajudar a controlar a quantidade de comida consumida. (4)

Portanto, adotar o hábito de comer mais devagar pode ser uma estratégia eficaz para regular o peso corporal e prevenir a obesidade. (4) 

O que as pesquisas científicas dizem sobre tudo isso? 

Um estudo liderado por Alexander Kokkinos, do Hospital Geral de Laiko, Atenas, Grécia, analisou como a velocidade da alimentação afeta o corpo. Os participantes foram divididos em dois grupos e comeram sorvete em duas sessões, uma rápida e outra lenta. Os resultados mostraram que quem comeu devagar teve níveis mais altos de hormônios intestinais relacionados à saciedade e relatou sentir-se mais satisfeito. (4)

Uma pesquisa publicada no BMJ Open traz novas informações sobre quais estratégias são eficazes. Com base em dados de quase 60.000 indivíduos, descobriu-se que três comportamentos – comer devagar, evitar lanches após o jantar e não comer dentro de duas horas antes de dormir – estão associados a menores índices de obesidade e menor cintura. (4)

A investigação de Zhu e Hollis mostrou que mastigar mais os alimentos antes de engolir pode reduzir a quantidade de comida consumida e contribuir para a sensação de saciedade, levando a uma redução na ingestão total de alimentos. Mesmo que os resultados tenham sido bons, o estudo teve algumas limitações. A quantidade de comida dada aos participantes foi pequena, e eles mesmos contaram quantas vezes mastigaram, em vez de ter uma medição mais precisa. (1) 

6 dicas para uma alimentação consciente e mais lenta:

1- Transforme suas refeições em momentos especiais, sem distrações como a televisão ou o celular; (4)

2- Desfrute da comida com gratidão e atenção plena; (4)

3- Mastigue cada garfada pelo menos 15 vezes antes de engolir, aumentando gradualmente; (2)

4- Coloque os talheres no prato entre cada porção de alimento consumido; (2)

5- Aguarde 15 segundos entre cada garfada e repita o processo; (2)

6- Faça com que cada refeição dure pelo menos 20 minutos. (2)

Para reforçar esse tópico, sugerimos que você conheça o Mindful Eating, uma abordagem que vai além de simplesmente comer, mas envolve apreciar verdadeiramente cada momento à mesa. Trata-se de estar presente, atento aos alimentos que você consome, reconhecendo os sinais do seu corpo e desenvolvendo uma relação saudável com a comida. (5)

Mastigar pouco e rápido faz mal para a nossa saúde. Sabemos que mudar comportamentos não é algo simples ou rápido. À medida que incorporamos novos hábitos e deixamos de lado os antigos, é importante reconhecer e valorizar os aspectos positivos que nos impulsionam nesse processo de mudança.

Vale lembrar que é essencial buscar orientação nutricional para um plano alimentar personalizado, adequado às necessidades individuais. 

Aproveite para incluir mais sabor e nutrição na sua rotina

Falando em alimentação, é essencial escolher ingredientes nutritivos e saudáveis para preparar nossas refeições. Nossas farinhas 100% integrais podem ser excelentes opções.

Além de oferecerem sabores deliciosos, essas farinhas são práticas no preparo de diversos pratos, como bolos, tortas, bebidas e muito mais. O melhor de tudo é que são alimentos do bem, ricos em nutrientes devido ao processo de prensagem a frio, que preserva todas as propriedades dos ingredientes.

Então, ao se deliciar com essas preparações especiais, lembre-se de aplicar as dicas deixadas nesta publicação para desfrutar ao máximo de uma alimentação consciente e saudável.

Se este conteúdo foi útil para você, compartilhe com seus amigos e familiares para que mais pessoas possam se beneficiar dessas informações valiosas. Além disso, não deixe de acompanhar nosso blog! Aqui, você encontrará diversas dicas e orientações para ajudar a manter um estilo de vida saudável e equilibrado. Lembre-se: quem ama, se cuida!

FONTES:
  1. SERAFIM, Josimar Laurentino; RIBEIRO, Jaqueline Alves; ROSA, Suélia de Siqueira R. Fleury; ROSA, Mário Fabrício Fleury. Associação entre a velocidade de alimentação e sobrepeso/obesidade: uma revisão integrativa. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, v. 10, n. 58, p. 199-204, São Paulo, 2016.
  2. NASCIMENTO, Patrícia Pimentel do. A importância da mastigação. Organização Brasileira de Doença de Crohn e Colite, 2019. Disponível em: https://gediib.org.br/pg/noticias-pg/a-importancia-da-mastigacao/. Acesso em 10 mar. 2024.
  3. CEDEBA, Ascom. Mastigar bem os alimentos é hábito essencial à saúde. Governo do Estado da Bahia, Secretaria da Saúde, 2016. Disponível em: https://www.saude.ba.gov.br/2016/05/24/mastigar-bem-os-alimentos-e-habito-essencial-a-saude/. Acesso em 10 mar. 2024.
  4. DIAS FILHO, Alberto da Silva. Comer rápido pode fazer você engordar. Evidências em Obesidade e Síndrome Metabólica, São Paulo, julho/agosto 2018, p. 10-13. Disponível em: https://abeso.org.br/wp-content/uploads/2019/12/94.pdf. Acesso em 10 mar. 2024.
  5. ARMBRUST, Paula; REZENDE, Amália; FALCONI, Julie. Avaliação do Mindiful Eating para o tratamento de transtornos alimentares: anorexia nervosa, bulimia nervosa e compulsão alimentar. 2022. 13 f. Artigo Científico (Graduação em Nutrição) – Centro Universitário IBMR, Rio de Janeiro, 2022. Disponível em: https://repositorio.animaeducacao.com.br/items/544047f4-36e2-4d00-8654-6a3a08731865. Acesso em 10 mar. 2024.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Antioxidantes

Antioxidantes: 5 motivos para consumir

Existem substâncias que são consideradas super-heroínas para o nosso organismo, com verdadeiros superpoderes. É o caso dos agentes antioxidantes! Por serem tão benéficos a saúde,

Qual a importância da família na sua vida?

15 de maio é o Dia Internacional da Família. Falando nisso, sabe aqueles almoços de domingo? Quando sua avó diz que você está gordo demais e sua tia fala que você já deveria ter se casado, fica difícil, certo?

Mas se você conseguir relevar esses pequenos aborrecimentos vai perceber que o valor da família é muito grande e vai muito além desses comentários.