Celulite: o que é, causas, tratamentos e dicas nutricionais

Share on facebook
Share on twitter

A celulite, uma preocupação estética que pode afetar o bem-estar de muitas pessoas, é um fenômeno comum, mas frequentemente mal compreendido.

Embora não seja exclusiva de um grupo específico, a celulite tende a afetar principalmente mulheres e sua presença pode ser influenciada por uma variedade de fatores, como genética, estilo de vida e hormônios. (1)

Neste texto, você vai descobrir o que é a celulite de verdade, como ela aparece, os tipos que existem, maneiras de diminuir seu aspecto e como a nutrição pode ajudar.

O que é celulite?

Há mais de 150 anos, surgiu na literatura médica francesa o termo “celulite”, embora seja crucial entender que não se referia a uma inflamação ou infecção celular. (2)

Esta condição é caracterizada pela aparência irregular e ondulada da pele, que se assemelha ao aspecto de casca de laranja ou ao queijo tipo cottage. Na ciência, também é conhecida como adiposidade edematosa, lipodistrofia ginoide e dermatopaniculose deformante. (2)

A celulite é mais comum em mulheres e, geralmente, se manifesta em áreas do corpo onde a gordura é influenciada pelo estrógeno, como quadris, coxas e nádegas. (2)

Além disso, o aparecimento da celulite pode acontecer em regiões como mamas, parte inferior do abdome, braços e nuca, notavelmente nas áreas onde ocorre o padrão típico de deposição de tecido adiposo feminino. (2) 

Quais as causas da celulite?

A origem da celulite ainda é desconhecida, porém, diversas causas parecem desempenhar um papel no seu desenvolvimento, englobando fatores estruturais, circulatórios e inflamatórios, além de alterações hormonais. (2)

Existem três principais teorias para explicar as causas da celulite:

  • Uma explicação para a celulite propõe que ela está relacionada a um inchaço no tecido conjuntivo, resultado do aumento de proteoglicanos na matriz extracelular. Essa matriz, composta por fibras (colágeno e elastina) e material sem uma forma definida, pode ter seu funcionamento modificado por fatores genéticos, idade e influências hormonais. (3)
  • Outra ideia é que a celulite pode estar relacionada a problemas na circulação de sangue, especialmente em pessoas com sobrepeso. O aumento de gordura no corpo e a pressão na pele poderiam causar essa circulação menor, gerando mudanças no corpo e a formação de pequenos nódulos. (3)
  • A última ideia destaca as particularidades do tecido subcutâneo feminino, como a direção do septo fibroso, uso de contraceptivos, disfunções hormonais e gravidez. Mudanças hormonais, principalmente durante a menopausa, são apontadas como fatores que podem predispor ao desenvolvimento da celulite devido à redução na produção de colágeno e elastina, elementos essenciais para a estrutura da pele. (3)

Quais são os tipos de celulite?

Os diferentes graus de celulite são definidos por uma escala que avalia suas principais características:

  • Grau 1: sem ondulações ou irregularidades visíveis a olho nu. O aspecto de pequenas ondulações e “furinhos” só é notado quando a pele é pressionada. (4)
  • Grau 2: ondulações e “furinhos” já são perceptíveis sem a necessidade de pressionar a pele. (4)
  • Grau 3: nódulos são claramente visíveis ao toque e à (4)
  • Grau 4: presença de vários nódulos, com uma textura de celulite mais densa. Pode haver inchaço, comprometimento da circulação sanguínea e a pele apresenta um aspecto acolchoado. (4)

Quais são os tratamentos para celulite?

Com diferentes tratamentos estéticos, é possível combater a celulite, embora seja crucial ter cuidados que vão além da preocupação estética. (5)

Os tratamentos para celulite podem ser categorizados em dois grupos, os invasivos e os não invasivos:

  • Terapias invasivas: são utilizadas substâncias biologicamente ativas injetadas, muitas vezes em combinação para obter melhores resultados no tratamento da celulite. A mesoterapia, carboxiterapia e microagulhamento são exemplos desse tipo de abordagem. (6) 
  • Terapias não invasivas: não envolvem a aplicação de substâncias por meio de injeções nos tecidos. Elas incluem técnicas que agem nas áreas afetadas por meio de mecanismos térmicos e não térmicos, gerando efeitos fisiológicos na região do corpo tratada. Exemplos de terapias não invasivas: massagem modeladora, drenagem linfática, ultrassom terapêutico, terapia com ondas de choque, radiofrequência e terapias combinadas. (6) 

A importância da nutrição para a celulite

Com avanços na dietoterapia, alimentos funcionais têm se destacado no tratamento da celulite, podendo melhorar a circulação e combater fatores predisponentes. (7)

Nutrientes essenciais podem ajudar na síntese de células saudáveis, enzimas e hormônios, contribuindo para a reparação dos tecidos. (7)

A abordagem nutricional, aliada à estética e a uma equipe multidisciplinar, é importante para o sucesso do tratamento, que requer constância e compromisso, proporcionando benefícios não apenas estéticos, mas também para a saúde como um todo.(7)

  • Alimentos e nutrientes para incluir: azeite, maçã, chás, abacaxi, aveia, brócolis, castanha, água de coco, banana, frutas vermelhas, clorofila, potássio, ferro, zinco, silício, ômega 3, e polifenóis. (7)
  • Alimentos para evitar: aqueles com alto teor de gordura, sódio ou açúcar, como os industrializados e enlatados. Prefira alimentos frescos e integrais, mantendo-se bem hidratado ao longo do dia. Opte por carnes brancas em vez de carne vermelha e evite doces com recheio, creme de leite, chantilly, chocolate e refrigerantes. (7)

11 hábitos saudáveis para prevenção e tratamento da celulite

  1. Consumir 2 litros de água diariamente, podendo optar por chás no inverno, importante para a desintoxicação hepática, drenagem linfática e prevenção da retenção de líquidos. (7)
  1. Realizar seis refeições ao dia em intervalos de três horas, incluindo desjejum, lanche, almoço, lanche, jantar e ceia, para aumentar o metabolismo e auxiliar na queima de gordura localizada. (7)
  1. Restringir alimentos ricos em sódio para evitar a retenção de líquidos e melhorar o quadro da celulite. (7)
  1. Reduzir o percentual de gordura por meio de atividade física orientada, o que pode beneficiar o sistema linfático e circulató(7)
  1. Incluir diariamente frutas e verduras na alimentação, proporcionando ao organismo vitaminas, minerais, fitoquímicos e fibras solúveis e insolúveis. (7)
  1. Utilizar óleos de semente de uva, macadâmia, linhaça e azeite extra-virgem como tempero para saladas. (7)
  1. Incorporar alimentos ricos em coenzima Q10, como espinafre, sardinha, brócolis, feijão azuki, abacate, semente de gergelim e oleaginosas, que podem ajudar a melhorar a atividade mitocondrial e a renovação celular. (7)
  1. Consumir antocianidinas presentes em frutas vermelhas, que podem melhorar a permeabilidade dos vasos sanguíneos e a circulaçã (7)
  1. Incluir cebola na dieta, rica em quercitina, um bioflavonoide que pode recuperar as vitaminas C e E, além de facilitar a drenagem linfá(7)
  1. Incorporar colágeno na alimentação, rico em lisina, prolina e glicina, aminoácidos importantes para o tratamento da celulite e a firmeza da pele. (7)
  1. Evitar a ingestão de bebidas gaseificadas, pois o gás transformado em ácido carbônico pode acidificar os tecidos. (7)

Concluímos que, ao integrar a abordagem nutricional com práticas estéticas e uma equipe multidisciplinar, é possível alcançar benefícios não apenas estéticos, mas também para a saúde em geral. Adotar hábitos saudáveis e escolhas alimentares conscientes são passos importantes para prevenir e tratar a celulite.

FONTES
  1. COSTA, Íris Valk. Celulite: fisiopatologia e cosméticos envolvidos. In: Congresso Nacional de Iniciação Científica, 20, 2020. Anais eletrônicos… SEMESP, 2020. Disponível em: https://www.conic-semesp.org.br/anais/files/2020/trabalho-1000005429.pdf. Acesso em 08 dez. 2023.
  2. AFONSO, João Paulo Junqueira M.; TUCUNDUVA, Thaís C. de Mello; PINHEIRO, Maria Valéria Bussamara; BAGATIN, Ediléia. Celulite: artigo de revisão. Surgical & Cosmetic Dermatology, v. 3, n. 3, p. 214-219, 2010. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2655/265519983011.pdf. Acesso em 08 dez. 2023.
  3. HERNANDES, Audrey Stefani Naufal; SANTOS, Gabriel Ferreira dos; VILA, Marta Maria D. Carvalho. Celulite: uma breve revisão. Brazilian Journal of Development, v. 8, n. 1, p. 4201-4212, 2022.
  4. BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE. Celulite. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/celulite/. Acesso em 08 dez. 2023.
  5. PIEREZAN, Jéssica. HANSEN, Dinara. Tratamentos utilizados no combate da celulite. In: Seminário Interinstitucional de Ensino, Pesquisa e Extensão, 20, 2014. Anais eletrônicos… UNICRUZ, 2014. Disponível em: https://www.unicruz.edu.br/seminario/anais/anais-2014/XIX%20SEMIN%C3%81RIO%20INTERINSTITUCIONAL%202014%20-%20ANAIS/GRADUACAO/Resumo%20Expandido%20Saude%20e%20Biologicas/TRATAMENTOS%20UTILIZADOS%20NO%20COMBATE%20DA%20CELULITE..pdf. Acesso em 08 dez. 2023.
  6. PINTO, Tatiele Berberino; SILVA, Danieli Andressa da; ROCHA SOBRINHO, Hermínio Maurício da. Tratamento estético do fibro edema gelóide: uma revisão da literatura. Rev Cient da Fac Educ e Meio Ambiente – FAEMA, v. 10, n. 2, p. 120-139, Ariquemes, 2019. Disponível em: https://repositorio.pucgoias.edu.br/jspui/bitstream/123456789/3014/1/Artigo%20FEG%20Tatiele%20e%20Daniele%202019.pdf. Acesso em 08 dez. 2023.
  7. NUNES, Carolina dos Santos. A ingestão de alimentos funcionais na prevenção e no tratamento da celulite. UNISEPE, 2018. Disponível em: https://portal.unisepe.com.br/unifia/wp-content/uploads/sites/10001/2018/06/34artigo_2015.pdf. Acesso em 08 dez. 2023.

Deixe um comentário

Deixe aqui seu e-mail pra receber conteúdos incríveis sobre qualidade de vida.

Share on facebook
Share on twitter

VEJA TAMBÉM

Saiba o que é a Degeneração Macular Relacionada à Idade e como preveni-la

Como está a sua visão? Pode ser que você precise de óculos, sofra de irritação ou até de uma doença como catarata ou glaucoma. Em todos esses casos existem tratamentos que podem corrigir ou, no caso do glaucoma, pelo menos evitar que a doença avance e leve à cegueira. Mas você já ouviu falar da Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI)?

Você sabe como prevenir o envelhecimento de dentro para fora?

O processo de envelhecimento é inevitável. Infelizmente ainda não surgiu uma tecnologia ou produto que possa fazer com que nossa aparência fique jovem para sempre.

Mas a boa notícia é que se você cuidar da sua alimentação, praticar exercícios físicos regularmente e mantiver uma rotina com produtos de beleza, para você, a passagem dos anos será menos visível e você ainda terá uma aparência saudável.